Cláudio Magalhães.

O vereador Cláudio Magalhães (PCdoB) aproveitou o grande expediente da Câmara de Ilhéus para legitimar o protesto em busca de melhores condições de mobilidade para as comunidades indígenas. “Na última segunda, houve uma manifestação e alguns que não entendem do movimento legítimo, de um povo originário, com mais de 500 anos de luta e resistência para existir, principalmente no município de Ilhéus. Nesta terra onde é preciso democratizar as questões políticas e territoriais, por demarcação e pela sobrevivência das suas comunidades e do seu povo”, iniciou seu discurso.

O vereador sinalizou que a manifestação que parou o tráfego na cabeceira do aeroporto Jorge Amado foi justa e reflete o descaso que áreas rurais do município passam, inclusive as comunidades indígenas da região sul de Ilhéus. “Essa movimentação foi legítima, feita pela comunidade do Santana, mesmo que muitos conheçam como rota do ônibus para Sapucaeira, mas de Sapucaeira para Santana, ainda são 20 quilômetros de estrada de chão, em condições muito ruins”, destacou.

Cláudio reforçou que alguns colegas vereadores já fizeram indicações, requerimentos que mostram o conhecimento das dificuldades que o povo Sapucaieira e Santana enfrentam. “Essas pessoas dessas localidades não aguentam mais, se reuniram com os pequenos agricultores, trabalhadores rurais e vieram para demonstrar que nós não vamos ficar calados. Eu já tinha dito aqui nesta casa que os índios, os meus parentes já estão vacinados e viriam cobrar, principalmente do Executivo, o cumprimento de muitas promessas que foram feitas em campanha e não foram cumpridas”, desabafou.

“Essa manifestação não será a primeira e nem a última para reivindicações, com a possibilidade de paralisação do trânsito para atrair a atenção para os problemas. Ônibus lotados, dificuldade de transporte, muitas vezes as pessoas pagando R$ 100 para vir receber R$ 150 de auxílio emergencial. Falta de apoio para agricultura, sem manutenção das estradas, impossibilitando trazer os alimentos para cidade e vender, prejudicando o ganho do sustento dessas famílias. Então é justo que essas pessoas venham e façam a sua reivindicação” concluiu o vereador.