(Foto: Daza Moreira/Polícia Civil) Jornal O Correio.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública deflagrou, nesta quarta-feira (9), a Operação Luz na Infância 8. A operação tem como objetivo identificar autores de crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet em todo país.

Desde cedo, os policiais cumprem 176 mandados de busca e apreensão no Brasil e em mais cinco países: Argentina, Estados Unidos, Paraguai, Panamá e Equador.

No Brasil, a operação conta com a participação da Polícia Civil de 18 estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Espírito Santo, Rondônia, Mato Grosso, Paraná, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Rio Grande do Norte, Alagoas, Piauí, Bahia, Maranhão, Rio Grande do Sul e Amazonas, além de agentes de aplicação da lei dos países envolvidos.

A Polícia Civil da Bahia está cumpriu três mandados de busca e apreensão, um no bairro do Bonfim, em Salvador, um em Santo Antônio de Jesus e Alagoinhas.

Durante as buscas, também foram apreendidos dezenas de equipamentos de informática e arquivamente de dados, como notebooks, CPUs, HDs, pendrive se celulares. Todos seguirão para perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Os três presos foram autuados com base no artigo 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente, que fala sobre adquirir ou armazenar, por meio de fotografia, vídeo ou outra forma de registro cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. A pena é de1 a 4 anos de reclusão e multa.

Houve a colaboração da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, por meio da Homeland Security Investigations (HSI), que ofereceu cursos, compartilhamento de boas práticas e capacitações.