Do Tabuleiro

Praia do Cristo em Ilhéus.

Diante da repercussão gerada em torno das condições que envolve a Praia do Cristo relatada pelo comunicador Jeremias Santos da Ilhéus FM, a Diretora-Presidente do Instituto Nossa Ilhéus, Maria do Socorro Mendonça, em contato com a redação do Almanaque, emitiu parecer acerca do assunto em debate.

Referindo-se à Praia do Cristo como um caso de saúde pública e de segurança, Socorro Mendonça afirma que, “quase todo o bairro do Pontal, tem os esgotos domiciliares conectados à rede pluvial que é despejada na Baía, além de toda a poluição do Rio Cachoeira que chega ao nosso manguezal, no estuário da Sapetinga e às nossas praias.

A balneabilidade, que é a qualidade da água destinada à recreação, naquela praia não é boa e isso pode ser comprovado nos boletins semanais do INEMA.

Semanalmente aquelas águas são apontadas como sendo impróprias para banho, afirmou Mendonça.

“O que temos assistido é uma total falta de controle, desrespeito, não apenas com aglomeração, em tempos de pandemia, mas impedir banhistas em local com balneabilidade imprópria. A praia precisa ser interditada, pois certamente os frequentadores não têm conhecimento desse fato.

Além disso, a Lei 3510/2010 em seu capítulo V DO CONTROLE DA EMISSÃO DE RUÍDOS, define o que é lícito ou não em período diurno ou noturno e, de acordo com as diversas reclamações de moradores, a nossa legislação não vem sendo respeitada. E continua: O resultado do que está acontecendo na Praia do Cristo que deve ser interditada é o acúmulo de resíduos ali depositados de forma inadequada e tudo vai parar no mar.

É chegada a hora do poder público tomar providência URGENTE, no sentido de interditar aquela Praia, para o bem da população”, afirmou Socorro Mendonça.

Em contato com nossa redação, a Secretaria de Comunicação do município, informou que está sendo viabilizado um projeto de revitalização e reestruturação  para a melhoria do espaço para atender os banhistas.