WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
embasa alba


janeiro 2018
D S T Q Q S S
« dez    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  


:: ‘UESC’

ÔNIBUS COM AR E WIFI COMEÇAM A RODAR EM ILHÉUS

Ônibus novos.

Do Tabuleiro

Alguns ônibus da empresa Viâmetro com ar condicionado e Wi Fi já estão circulando em Ilhéus. De acordo com informações chegadas à redação de O Tabuleiro a Linha 44 – Teotônio Vilela x Hernani-sá é uma das contempladas com climatização e já pode ser vista circulando na cidade. Como já anunciado a nova frota é composta por 10 ônibus, carroceria Marcopolo Torino G7, chassi e motor Mercedes Benz, com a tecnologia Bluetec 5, que além de reduzir os níveis de emissão de poluentes, oferece maior durabilidade ao motor e rentabilidade na operação.

Ainda segundo informações a Viâmetro a principio liberou 3 ônibus climatizados e aos poucos após instalação de validador, câmera e GPS deve liberar o restante da frota. As linhas que serão contempladas no município são a 01; 09; 44; 23; 61; 30 e 28. Sendo que para o Salobrinho serão disponibilizados 4 veículos climatizados.

Confira abaixo o destino das Linhas:

01 T. Vilela x Nossa Senhora da Vitória (Av. Itabuna)

09 Teotônio Vilela x Nelson Costa (Cidade Nova)

44 Teotônio Vilela x Hernani Sá (Cidade Nova)

23 TV x Olivença (Avenida Itabuna)

61 São Domingos x Olivença (Cidade Nova)

30 Iguape x Nossa Senhora da Vitória (Cidade Nova)

28 Salobrinho x Terminal

28 Salobrinho x Terminal

28 Salobrinho x Terminal

28 Salobrinho x Terminal (Atacadão)

ESTUDANTES DA UESC LANÇAM O “MOVIMENTO PONTA DE LANÇA”

Do Blog do Gusmão

Movimento

Nessa quinta-feira (11), às 17 horas, estudantes vão transformar o espaço de convivência da UESC no palco de estreia do Movimento Ponta de Lança. Ontem (8), por meio do WhatsApp, o Blog do Gusmão manteve contato com a estudante de direito Alana Barreto, que faz parte do grupo responsável pelo iniciativa.

Segundo Alana Barreto, estudantes de diferentes cursos da UESC integram o movimento, cujo principal objetivo “é construir um programa político para a universidade”. Aberto ao público, o ato dessa quinta-feira “vai justamente buscar amplitude nessa construção, de modo a garantir maior participação” da comunidade acadêmica nas decisões políticas que interferem no seu dia a dia.

Um panfleto que circula na internet demarca a posição do grupo perante os governos federal e estadual. “Somos a juventude que se rebela a cada dia contra a opressão e a exploração do Governo Temer (PMDB), mas que nunca se escondeu diante dos ataques do Governo Rui (PT)”, informa o texto. Ou seja, além da pauta nacional, o Movimento Ponta de Lança levanta questionamentos sobre a gestão das universidades baianas. “Lutamos contra as arbitrariedades do Programa Mais (menos) Futuro, as péssimas condições do RU [Restaurante Universitário], a falta de professores e o caráter preconceituoso da universidade”, diz a mensagem.

Devido a esse enfoque na realidade local, conforme Barreto, o movimento também pretende apresentar uma chapa na próxima eleição do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UESC.

Após a plenária dessa quinta, os participantes vão se confraternizar num sarau com a presença do grupo de rap Intuito Neutro.

RUI COSTA ANUNCIA CONCURSO PRA UESC E UEFS

Da Secom/Bahia

Foto: Camila Souza/GOVBA

O governador Rui Costa autorizou nesta terça-feira (9), durante o #PapoCorreria, a realização de concursos públicos para duas universidades estaduais. O programa foi transmitido ao vivo no Facebook (facebook.com/ruicostaoficial) e no perfil do governador no Twitter (twitter.com/costa_rui).

Os concursos somam 167 vagas em cargos de níveis médio e superior. Eles são destinados ao preenchimento de vagas decorrentes de aposentadorias e falecimentos de servidores no período de 2014 a 2017.

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) oferecerá 72 vagas, sendo 22 para analista universitário e 50 para técnico universitário. Outras 63 vagas são para docentes, sendo 33 para professor auxiliar e 30 para professor assistente, em regime de 40 horas.

Já a Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) disponibilizará 32 vagas, sendo 8 para analista universitário e 24 para técnico universitário. Assista ao programa neste link: goo.gl/YQ7Lo6

ESTUDANTE DE MEDICINA DA UESC MORRE EM ACIDENTE

Do G1-Bahia

Rauel

Três pessoas morreram em um acidente na manhã desta quinta-feira (4) na BR-116, em Medina (MG), no Vale do Jequitinhonha. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, as vítimas estavam em um carro de passeio que seguia da cidade de Catuji (MG) para Vitória da Conquista (BA).

Testemunhas relataram à PRF que a condutora perdeu o controle da direção do veículo em uma curva, próximo ao km 54, entre Medina e Pedra Azul. Momentos depois o veículo invadiu a contramão de direção e bateu de frente com uma carreta que seguia no sentido contrário.

Ainda segundo a PRF, a condutora do veículo, Ionete Santos Ribeiro, de 48 anos, foi socorrida pelo Samu, mas morreu momentos depois no hospital de Itaobim; os passageiros Marina Gomes Batista, de 48 anos, e Rauel Esíquio Ribeiro de Sá, morreram no local do acidente. No veículo estava ainda uma mulher que foi socorrida com ferimentos leves.

O acidente foi por volta das 8h e a pista ficou interditada por cerca de duas horas para remoção dos veículos e realização da perícia. No fim da tarde desta quinta, o trânsito fluía normalmente no local do acidente.

REALIZADA A XVIII SEMANA JURÍDICA DA UESC

Uesc

Nesta quinta-feira, dia 7, aconteceu o encerramento da XVIII Semana Jurídica da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) que abordou o tema “Reforma e contrarreformas: alternativas jurídicas para a crise brasileira contemporânea”.

O evento, apoiado pela Bahiagás, aconteceu nos dia 5, 6 e 7 de dezembro, no auditório do Juizado Modelo, na Uesc, e teve como proposta a reflexão acerca de alternativas jurídicas em tempos de reformas ou contrarreformas.

Além de minicursos, a programação contou com palestras de ilustres convidados como o Professor Ms. de ciências sociais, Pietro Nardella,  desembargador Jeferson Muricy, o Juiz de Direito Gerivaldo Neiva, o Economista Rodrigo Ávila, a advogada previdenciária Jurema Cintra e Professor Ms. da casa, Omar Santos.

PROFESSOR DA UESC EXPULSA ALUNA DA SALA E DCE SE POSICIONA

“Nesta segunda-feira (27/11) o professor Marcos Bandeira, que ministra a disciplina Estatuto da Criança e do Adolescente ofertada pelo Departamento de Ciências Jurídicas da UESC aos/às estudantes do 10º semestre do curso de Direito no turno matutino, coagiu uma estudante a sair da sala de aula por estar acompanhada de seu filho de apenas 1 e 8 meses.

Não é segredo para ninguém que a Universidade Estadual de Santa Cruz, assim como a maioria das universidades baianas e brasileiras não oferece o mínimo suporte de acolhimento necessário às estudantes e as trabalhadoras mães, reivindicações sempre revividas pelo movimento estudantil.

O que é inadmissível é que um professor universitário que trabalhe com direito da criança e do adolescente, já vindo ser Juíz da Vara da Criança e do Adolescente, seja tão insensível e apresente um posicionamento político tão conservador, individualista e machista, expresso nessa atitude.
O que atrapalha o bom desenvolvimento da aula não é a presença de uma criança, mas a desigualdade estrutural que existe entre ricos e pobres, homens e mulheres e brancos e negros/as, que fez com que durante séculos às mulheres, sobretudo as mulheres negras trabalhadoras fosse negado o direito à educação formal.

Nesse momento de ofensiva do conservadorismo alinhado a uma política cada vez mais neoliberal, que avança sobre os corpos e as vidas das mulheres explorando e precarizando cada vez mais o trabalho e restringindo cada vez mais o seu direito reprodutivo, onde o acesso e permanência das mulheres nas Universidades e demais espaços escolares está cada vez mais comprometida não podemos permitir nenhum tipo de ataque direito ou indireto aos nossos direitos e um deles é frequentar a Universidade.

Depois de muita luta foi possível conquistar em 2014 66% das vagas para estudantes pobres e 47,57% para estudantes negros/as nas universidades federais (sendo esses últimos apenas 4% em 1997), e não vamos aceitar retroceder!

Ao invés de o professor ficar preocupado com a tranquilidade da sua aula ser garantida por um padrão de alunado que ele não encontrará mais, deveria se preocupar com a aliança entre as/os estudantes na luta por um projeto verdadeiramente popular de universidade, onde caibam as mulheres, mães ou não, negras, indígenas, lésbicas, trans e todas as demais e onde seja garantida as condições para isso, também através de creches, restaurantes e transportes públicos universitários, compreendo assim a necessidade da sua estudante e respeitando a sua presença nas próximas aulas, concedendo à ela suas devidas desculpas.
Porque se é verdade que frequentar a universidade foi conquista de um histórico de lutas, também é verdade que essas não cessam até a garantia de um acesso e permanência universais. Não permitiremos nenhuma discriminação no acesso aos nossos direitos!”

Ilhéus, 28 de novembro de 2017

Diretório Central das e dos Estudantes Livres Carlos Marighella

TIROS CAUSAM PÂNICO NA PORTA DA UESC

Do FRN

Uesc O estudante da UESC (Universidade Estadual de Santa Cruz), Jhonatan Queiróz, relatou na rede social Facebook que enfrentou momentos de pânico, juntamente com outros colegas, no ponto de ônibus próximo da Instituição na noite desta quarta-feira (22).

Segundo Jhonatan, um ônibus da empresa Viametro que estava parado no ponto foi interceptado por policiais militares, após ter conhecimento que um suspeito de assalto estava no interior do veículo, 03 policiais militares deram voz de abordagem, porém não conseguiram render o homem.

Foram ouvidos 03 disparos e muito desespero dos estudantes e de outros usuários que estavam no ponto. A pessoa procurada conseguiu se livrar dos três policiais, não foi atingido nos disparos e ainda conseguiu fugir à pé. Os Pms realizaram diligência, mas o homem se escondeu na mata escura.

PROFESSORES DA UESC APROVAM INDICATIVO DE GREVE

Da Adusc

Uesc

Com união e disposição para a luta, os docentes da Uefs, Uneb, Uesc e Uesb deliberam em assembleias a aprovação do indicativo de greve e novas ações de radicalização do Movimento Docente (MD). O avanço do movimento paredista demonstra a disposição da categoria para lutar pela defesa dos direitos trabalhista, da educação pública e é uma resposta ao descaso do governo Rui Costa (PT).

A pauta de reivindicações do MD foi protocolada nas instâncias governamentais desde o dia 19 de dezembro de 2017. Há mais de dez meses o Governo do Estado não apresenta nenhuma resposta efetiva que resolva, de fato, os problemas das Universidades Estaduais da Bahia (Ueba). Diante da inflexibilidade e ausência de diálogo, o Fórum das ADs apontou pautar o indicativo de greve nas seções sindicais desde o mês de julho. (Leia mais)

Direitos trabalhistas ameaçados
No âmbito dos direitos trabalhistas os ataques são muitos. Há dois anos, o governo não faz a reposição inflacionária do funcionalismo público, o que resulta numa perda salarial de quase 20%. Significa dizer que professoras e professores deixam de receber por ano o valor equivalente a dois meses de salário. A luta dos docentes é pela recomposição salarial de 30,5%.

Além da perda salarial, a não garantia das promoções, progressões e mudanças de regime de trabalho também são uma realidade no cenário de retirada de direitos. Somada a situação das quatro universidades, 303 professores não tiveram seus processos de promoção atendidos e 140 ainda estão na fila de mudança de regime. O governo ainda ataca outros direitos como a insalubridade, licença sabática, programas como o Planserv e a aposentadoria integral através do Prevbahia.

Crise orçamentária nas Ueba
A educação superior baiana também enfrenta uma crise orçamentária em função da política de cortes do Governo do Estado. Atualmente apenas 5% da Receita Líquida de Impostos (RLI) é destinada às Ueba, o que é insuficiente para a infraestrutura necessária para ensino, pesquisa e extensão. Além dos recursos insuficientes, as universidades ainda acumulam um corte de 73 milhões desde 2013. A reivindicação é o aumento para 7% da RLI.

As Universidades Estaduais tem unidades inseridas em 29 cidades e abrange em sua totalidade em torno de 5.152 professores e, aproximadamente, 54.625 estudantes. A crise atinge as universidades em grandes proporções, principalmente pela sua abrangência e importância para o desenvolvimento da sociedade baiana de conjunto.
Apesar das contas mostrarem a Bahia como o quinto estado mais rico do país, e dos números oficiais indicarem folga em relação ao limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal, o governo se recusa a aumentar os recursos para a educação pública.

Fonte: Fórum das ADs

Forum

Categoria mobilizada
Mesmo diante da falta de compromisso dos gestores públicos, a categoria segue firme e disposta à luta. A indignação fez com que os docentes aprovassem o indicativo de greve e já existe a indicação do Fórum das ADs para uma paralisação estadual, com atos locais, para o dia 28 de novembro. A proposta deverá ser discutida em assembleias das Associações Docentes (ADs).

O indicativo de greve não é ainda a greve, mas um alerta de que ela poderá ser deflagrada, caso o governo não negocie com os professores. Em 2015, por exemplo, a greve foi deflagrada após quase um ano de o indicativo ter sido aprovado. Já em 2011, o movimento paredista ocorreu após dois meses da aprovação do indicativo de greve.

Vamberto Ferreira, da atual coordenação do Fórum, afirmou que a história do movimento docente mostra que só a luta garante respostas. “Seguiremos avançando na radicalização do indicativo de greve pela defesa dos nossos direitos e das nossas universidades até o governador Rui Costa apresentar respostas sólidas e efetivas para a crise que passamos”, destacou o professor.

ILHÉUS: ESTUDANTE DA UESC ENCONTRADO MORTO EM CASA

Do Tabuleiro

Silvoney

O agente penitenciário do presídio Ariston Cardoso e estudante do sétimo semestre do curso de direito da UESC, Silvoney da Hora dos Santos, foi encontrado morto em sua residência, na manhã deste domingo, em Ilhéus.

A primeira hipótese é de que Silvoney tenha cometido suicídio, no entanto, o seu corpo, baleado na cabeça, estava com uma pistola entre as pernas, fato que chamou a atenção dos investigadores do caso.

De acordo com pessoas próximas do agente, ele teria terminado recentemente um relacionamento amoroso e havia relatado alguns transtornos quanto a isso. Até a tarde deste de hoje (1) o corpo de Silvoney se encontrava no Departamento de Polícia Técnica.

UESC SELECIONA VOLUNTÁRIOS PARA DEGUSTAR CHOCOLATE

Do Tabuleiro

O Parque Científico e Tecnológico do Sul da Bahia (PCTS), empresa incubada na Broto na UESC, está recrutando voluntários consumidores de chocolate para participarem de um projeto de pesquisa de mercado cujo título é “Estudo de aceitação das características sensoriais dos chocolates com alto teor de cacau produzidos na região Sul da Bahia”.

Para participar desta pesquisa, os voluntários terão de se enquadrar nos critérios de inclusão na qual será verificado através do questionário de recrutamento e ter disponibilidade de 30 minutos por sessão de degustação a ser combinado com o Centro de Inovação do Cacau (CIC), localizado no prédio do IPAF, da UESC.

O objetivo do estudo é para entendimento das característica dos chocolates regionais e para melhoria da qualidade deste produtos.

Os contatos para agendamento de entrevista são:

(73)3680-5663 e-mail

samuel_saito@pctsb.org

CIC@pctsb.org

CURSO DE MEDICINA DA UESC ENTRE OS 20 MELHORES DO PAÍS 

Do Pimenta 

O curso de Medicina da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) obteve nota 3,5922 pontos e conceito 4, numa escala de zero a 5, no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2016. A instituição ficou na 13ª colocação no “Conceito Enade” divulgado na sexta-feira (1ª) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação (MEC).

O curso de Medicina da Uesc foi segundo mais bem avaliado no Nordeste, atrás apenas da Universidade Estadual do Ceará (Uece), que ficou com conceito 5 no Enade e nota 3,9851 pontos. Na Bahia, a instituição teve o melhor resultado entre instituições públicas e privadas, conforme apurou o PIMENTA.

Outra instituição pública que também apresentou bom resultado no curso de Medicina foi a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), campus de Vitória da Conquista, com conceito 4 (nota 3,5273 pontos). Entre os 20 melhores cursos aparece ainda a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP), de Salvador, com Conceito Enade de 4 (3,497 0 pontos).

O curso de Medicina da Universidade Federal da Bahia não ficou entre os 20 melhores do País, mas foi bem avaliado, com nota 2,9986 e conceito 4. Como se percebe, a diferença na classificação deve-se aos décimos. As notas são arredondadas pelo MEC.

No topo da lista em no país ficou o curso de Medicina da Universidade Federal de Viçosa (UFV), de Viçosa, em Minas Gerais, com Conceito Enade 5 (4,8308 pontos). O Enade avalia o conhecimento, competência e habilidades dos estudantes. A nota varia de zero a 5 pontos.

COMO É FEITA A AVALIAÇÃO

O Enem é composto de 40 questões, divididas em duas partes: Formação Geral (FG) e Componente Específico (CE). A primeira tem dez questões, sendo oito de múltipla escolha e duas discursivas, que contempla temas como sociodiversidade, biodiversidade, globalização, cidadania e problemas contemporâneos.

Essas perguntas equivalem a 25% da nota da prova. A segunda visa aferir as competências, habilidades e o domínio de conhecimentos necessários para o exercício da profissão e é composta por 30 questões, sendo 27 questões de múltipla escolha e três discursivas, o que equivale a 75% da nota da prova.

DCE-UESC: GOVERNO SE NEGA A PAGAR RETROATIVO DA BOLSA PERMANÊNCIA

Nota do DCE da Uesc

Reunião entre o DCE UESC e o Comitê Gestor do Programa Mais Futuro
Na manhã desta quinta-feira (31/08/2017), às 9h da manhã, ocorreu no Prédio da Governadoria uma reunião articulada pela Secretaria Estadual de Relações Institucionais do Governo do Estado da Bahia, entre os DCE’s UESC (nas pessoas da coordenadora geral Tami Messias e do coordenador de relações institucionais Danillo Oliveira) e UNEB com o Comitê Gestor do Programa Mais Futuro, com a representação de diversas secretarias estaduais. Esteve presente ainda a União do Estudantes da Bahia (UEB), através do seu presidente Natan Ferreira. 

O DCE UESC fez diversos questionamentos, sobretudo em relação a falta de informações de parte do Comitê Gestor para com os representantes estudantis. 

O governo respondeu aos seguintes questionamentos:

Regularidade do pagamento? 

Resposta: em até o décimo dia útil de cada mês. 

Estudantes que não receberam os cartões? 

Resposta: O banco criou diversas burocracias para a emissão destes cartões, desde documentos com dados divergentes até o nome do beneficiário que não cabe no cartão. O Comitê autorizará o saque via RG na boca do caixa. 

Novas inscrições e renovação? 

Próximos dias será lançado edital de convocação de inscrições, edital este que procurou adequar-se as necessidades que ficaram omissos no primeiro. 2017.2 terá nova inscrição e também renovação de inscrição pelo site do Programa e será adequada ao calendário de cada UEBA.

Readequação da Lei? 

O Comitê irá trabalhar na elaboração de um relatório apresentando as deficiências do Programa em aspectos que torna-o excludente, fazendo assim um debate técnico para possível mudança da lei virgente. 

Retroativo? 

O governo, orientado pela sua assessoria jurídica, diz que não cabe, pois o Programa só foi lançado dia 21de junho, porém contra-argumentamos que o edital diz que a partir da homologação da inscrição o / a estudante está apto a receber o benefício. Ou seja, o mês de Maio e Junho precisam ser pagos, e comunicamos que iríamos articular a judicialização. 

Por fim, o DCE Livre Carlos Marighella se coloca à mesma disposição de dialogar, esclarecer e auxiliar sempre que necessário.

ESTUDANTES DA UESC ALEGAM PREJUÍZOS COM MUDANÇA DA DATA DE FORMATURA

Prejuízos.

Danos financeiros, morais e psicológicos. Esse pode ser o resultado de uma mudança, em cima da hora, da data de colação de grau da turma de Enfermagem 2017.1 da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). O sonho, que se concretizaria com a solenidade na próxima sexta-feira, 1º de setembro, virou pesadelo há dez dias, quando a turma foi avisada pelo colegiado de que não seria mais possível se formar naquela data.

A comissão de formatura procurou o ILHÉUS EM RESUMO e relatou que o pedido de colação foi feito ao colegiado acadêmico no dia 4 de maio, como determina a resolução nº 312006 do Conselho Superior de Ensino Pesquisa e Extensão (Consepe), e a data foi confirmada reiteradas vezes pelo colegiado à comissão. De lá até cá, muitos preparativos, como aluguel de espaços para festas, contratação de buffet, ornamentação e bandas, aula da saudade, confecção de convites e ensaios fotográficos e culto ecumênico.

Mas o balde de água fria veio no dia 14 de agosto, 17 dias antes da data prevista pra solenidade, quando a comissão foi informada da mudança, de forma extraoficial, pelo colegiado, como informou o formando Rafael Camará, membro da comissão de formatura. A mudança foi motivada por uma norma interna, negligenciada pelo colegiado, que veta colação de grau antes de transcorridos dez dias do fechamento do semestre. Assim, a solenidade só poderia acontecer nos dias 12, 15 ou 21 de setembro.

As normas da Universidade Estadual de Santa Cruz determinam que o colegiado acadêmico de cada curso é responsável pela organização das colações de grau. Dessa forma, a comissão de formatura da turma de Enfermagem considera que houve negligência por parte do órgão, acarretando em prejuízos diversos.

“Vale ressaltar que durante todo esse período até o presente momento, a comissão entrou em contato diversas vezes e por diversos meios com o colegiado, tanto com coordenação quanto com a secretaria,  os quais sempre assumiram uma postura afirmativa a respeito da confirmação da data da solenidade”, afirma Camará.

Além das perdas financeiras mais objetivas, como reagendamento do aluguel de espaços para festas, há estudantes de outras regiões que sequer renovaram seus aluguéis no eixo Ilhéus-Itabuna, pois acreditavam que, após a colação de grau no dia primeiro de setembro, iriam retornar às suas cidades.

O último recurso tentado pela turma foi sem sucesso. Na semana passada, uma reunião definiu que o tema seria levado pelo colegiado de Enfermagem ao Conselho Superior, que se reuniu nesta quinta, dia 24, no auditório da torre administrativa. Para surpresa da comissão de formatura, o colegiado sequer solicitou a inserção do tema na pauta do Consepe. Ainda assim, o assunto foi discutido informalmente e o pedido para manter a colação na data original foi negado.

Dessa forma, a comissão pretende acionar a justiça, por entender que não podem os formandos arcar com prejuízos causados por equívocos de pessoas que deveriam cuidar do processo burocrático que envolve a colação de grau na universidade.

EDITUS PARTICIPA DA FEIRA LITERÁRIA DO COLÉGIO VITÓRIA

Participação da Editus

O Colégio Vitória realiza nos dias 03 e 04 de agosto, no Centro de Convenções de Ilhéus, a Feira Literária Arlete Vieira, que faz parte do Projeto Rimas e Sons e tem como tema “Viva a palhoça! Ou não”, abordando o movimento Tropicalista. O nome do evento é uma homenagem póstuma à professora Arlete Vieira, que faleceu esse ano. Mãe de alunos do Vitória e professora da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), dedicou parte da vida à formação de novos leitores.

O objetivo da Feira Literária é potencializar o contato de crianças e jovens com múltiplas linguagens, oferecendo experiências de leitura. Para isso, foi montada uma programação diversificada, em que a interação obra/autor/leitor será disposta em espaços multiuso e com atividades que provocam o encontro da literatura com diferentes formas de manifestação artística.
Oficinas, contação de histórias, rodas de conversa, ciranda de autores, lançamento de livros  e apresentações artística farão parte da programação. Os professores da UESC, Rita Argollo, Maria Luiza Santos, Leônidas Azevedo, Lícia Queiroz, Verbena Almeida Córdula, Betânia Vilas Boas Barreto, Tica Simões, Flávia Alessandra de Souza, André Rosa Ribeiro e Glória de Fátima participarão do evento e a Editus – Editora da UESC estará presente com a tradicional “Feirinha de Livros”. O acesso ao Centro de Convenções é gratuito.

PROFESSORES DA UESC APROVAM INDICATIVO DE GREVE

Da Ascom/Adusc

Em resposta à intransigência do governo que “Mais Ataca às Universidades”, os professores da UESC aprovaram nesta quarta-feira (19) o “Indicativo de Greve Docente”. A categoria reivindica o cumprimento dos direitos trabalhistas, a recomposição salarial e o financiamento adequado para as universidades, mas o governo não negocia a pauta, protocolada desde dezembro de 2016.

Na avaliação da assembleia, a mobilização docente até agora foi importante para garantir a efetivação das promoções e progressões, publicadas no Diário Oficial, desde o dia 11 de Julho. Entretanto o governo segue desrespeitando os direitos historicamente garantidos, usurpando a retroatividade econômica e funcional conquistadas através do trabalho de cada docente.

O presidente da ADUSC, José Luiz de França ressalta que a postura do governo quanto à retroatividade é um indicativo que a categoria deve seguir intensificando a mobilização. “Apesar do superávit nas contas do estado, o governo continua demonstrando sua disposição em sacrificar os servidores públicos”, afirma França.

O Indicativo de Greve foi uma proposta do Fórum das ADs (FAD)e já foi aprovado também pelos docentes da UESB. Um calendário de mobilização será discutido durante reunião do FAD, que acontecerá nesta quinta-feira (20), na sede da ADUNEB.

Assembleia da ADUSC também aprovou a prestação de contas referente ao exercício de 2016 e pode ser acessado aqui.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia