WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia


junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  


:: ‘transporte’

ILHÉUS: COM BUSU QUEBRADO, MORADORES DE MARIA JAPE VOLTAM PRA CASA A PÉ

Ônibus quebrou.

Os perrengues vividos pelos moradores do distrito de Itariri, em Ilhéus, que levaram ao ateamento de fogo em dois ônibus na noite dessa segunda (07), também afetam a comunidade de Maria Jape, também no interior da cidade.

Leia mais aqui.

Relato de uma moradora dá conta de que o ônibus que faz a linha para a localidade passa mais tempo em manutenção do que rodando.

Não custa lembrar que, na virada do ano, a passagem cobrada pelas empresas do transporte coletivo voltou a ser reajustada, passando de R$ 3.50 para R$ 3,80, mas, até o momento, nenhuma contrapartida das empresas foi concretizada para a melhoria do sistema.

Um vídeo enviado à redação do ILHÉUS EM RESUMO mostra passageiros que foram obrigados a descer do veículo e seguir caminho andando depois que o ônibus parou de funcionar. Confira:

ILHÉUS: DCE DA UESC QUER DISCUTIR IRREGULARIDADES DO TRANSPORTE COLETIVO

Uesc

Durante Reunião Extraordinária do Conselho Municipal de Trânsito e Transportes de Ilhéus – COMUTRAN, nesta quarta, dia 11, o Diretório Central dos Estudantes da Uesc apresentou dois ofícios aos conselheiros.

O primeiro indica a criação de uma Comissão Especial, no âmbito do Conselho, com objetivo de acompanhar a vistoria dos veículos que integram a frota do sistema de transporte coletivo no município, iniciada na última segunda-feira, 09 de julho.

O segundo ofício, de caráter mais propositivo para as discussões no Conselho solicita uma reunião para discutir os descumprimentos e irregularidades nos contratos firmado entre o município de Ilhéus e as empresas concessionárias do transporte coletivo, São Miguel e Viametro. Os ofícios foram acatados por unanimidade do Plenário, ficando deliberado que essa reunião será convocada para o dia 30 de julho.

PREFEITURA AUMENTA FISCALIZAÇÃO DE TRANSPORTE ESCOLAR EM ILHÉUS

Da Secom/Ilhéus

Veículos com pneus carecas, cintos sem funcionar, sem tacógrafo, sem o curso de condutor escolar, sem habilitação exigida (categoria D).

Após encerrados os prazos de vistoria semestral obrigatória do veículos de transporte escolar no município, como determina o capítulo XXIII nos artigos 136,137,138 e 139 do Código de Trânsito brasileiro – Lei Federal 9.503/97, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Sutran) de Ilhéus iniciou blitzen em todas as escolas com a finalidade de combater o transporte escolar ilegal.

Por recomendação do Ministério Público do Estado, foram intensificadas fiscalizações, principalmente após as ocorrências registradas no município vizinho de Uruçuca. “Flagramos veículos com pneus carecas, cintos sem funcionar, sem tacógrafo, sem o curso de condutor escolar, sem habilitação exigida (categoria D), lâmpadas queimadas dentre outras irregularidades”, afirma o superintendente do órgão, Gilson Nascimento.

Já foram apreendidos vários veículos, desde vans até carros particulares- com excesso de passageiros – fazendo este tipo de transporte, sem autorização do município, sem ter passado por nenhum tipo de vistoria, ou sem qualquer tipo de controle de qualidade e segurança. Recentemente, um acidente envolvendo o transporte escolar de crianças na vizinha cidade de Uruçuca, vitimou uma criança, que teve sua vida ceifada e deixou várias outras feridas. Este tipo de situação é que se pretende combater com a fiscalização em andamento.

Motos – Além dos veículos flagrados, citados acima, foram também apreendidas motos fazendo este tipo de transporte, inclusive com excesso de crianças, sem capacetes e ou crianças em idade inferior à permitida para transitar como caronas em motos. As blitzen são a forma que o governo tem de coibir essas ações irregulares que colocam em risco as vidas de crianças e adolescentes.

Dos 124 alvarás expedidos pela Prefeitura de Ilhéus e constantes no sistema da Sutran, 61 passaram pela vistoria semestral e 63 estão irregulares, sem contar com os que não existem no sistema.

Diálogo aberto – Nesta quinta-feira (17), o superintendente da Sutran, Gilson Pedro, recebeu cerca de 20 pessoas lideradas por Carlos Mendonça, conhecido popularmente como Carlinhos da Van, que realizam transporte escolar. Após conversa com todos e ouvidas as sugestões, foi criada uma comissão que representaria esse grupo em uma reunião, à tarde, às 14 horas, no Ministério Público Estadual. Por sugestão do diretor de trânsito, eles deviam solicitar ao promotor público, Dr. Paulo Sampaio, um prazo para adequação à Lei Federal 9.503/97, código de trânsito brasileiro e leis municipais. No entanto, a comissão não compareceu.

APÓS PROTESTOS, PREFEITURA VAI DISCUTIR “AVANÇOS” NO TRANSPORTE DE ILHÉUS

Da Secom/Ilhéus

Centro Administrativo

Com o objetivo de discutir avanços e melhorias no transporte público do município será realizada na manhã desta sexta-feira (23), uma reunião com representantes da prefeitura e das empresas que operam para o setor.

O encontro que acontece no auditório do centro administrativo, localizado na Avenida Bahia, alto da Conquista, terá ainda a presença de algumas lideranças comunitárias de Olivença que reivindicam a circulação diária de ônibus ligando o bairro até o centro da cidade, Central do Abastecimento do Malhado e Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc).

Por determinação da prefeitura, as duas empresas que operam o setor de transporte público de Ilhéus contrataram uma consultoria para avaliar o modelo do sistema implantado há décadas no município. Para isso, o engenheiro de trânsito Marcos Nerbass, um dos maiores especialistas do setor no Brasil, faz estudo para definir o melhor sistema a ser implantado na cidade e quais serviços podem melhorar a acessibilidade.

A criação de estação de transbordo em substituição ao atual terminal rodoviário urbano está em estudo. Além disso, a prefeitura também determinou que as empresas concessionárias adquirissem 20 ônibus novos dotados com ar condicionado e wi-fi gratuito, que já circulam entre as principais rotas da cidade.

Outra reunião – Outra reunião de caráter extraordinário está programada para esta quarta-feira (21), a partir das 17 horas, no auditório do centro administrativo. Uma das pautas é a discussão do projeto que regulamenta o serviço de moto táxi em Ilhéus. O encontro será coordenado pelo Conselho Municipal de Trânsito e Transporte de Ilhéus (Comutran).

ILHÉUS: VEREADORES REJEITAM INVESTIGAR EMPRESAS DE ÔNIBUS

Fica a pergunta. Imagem do IOS dá Depressão.

Requerimento feito pelo vereador Makrisi (PT), na sessão desta terça, dia 19, da câmara de Ilhéus, para criação de comissão especial para investigar a caixa preta do transporte na cidade, foi arquivado pela maioria dos parlamentares.

Quinze dos vereadores votaram contra a investigação. Foram eles: Aldemir Almeida, Abraão, Ery Bar, Paulo Carqueija, César Porto, Gil Gomes, Ivo Evangelista, Juarez, Escuta, Nerival, Jerbson Moraes, Pastor Matos, Fabrício Nascimento, Nino Valverde e Paulo Meio Quilo.

Com a comissão, Makrisi pretendia ter acesso às planilhas reais de custos das empresas, além do contrato de concessão do serviço de transporte em Ilhéus.

O tema voltou à tona depois que o conselho municipal de transporte deu parecer favorável ao reajuste da tarifa de transporte. Hoje, a passagem custa R$ 3,10. Com o aumento, pode ir a R$ 3,50.

ILHÉUS: JUÍZA CONDENA MOTORISTA DO TRANSPORTE ALTERNATIVO

Do Blog do GusmãA fiscalização contra o transporte clandestino em Ilhéus conta com uma força-tarefa permanente formada pelo Ministério Público do Estado da Bahia, polícias Militar e Civil, Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SUTRAN) e 13ª Ciretran.

Além da apreensão de veículos, parte das abordagens resultou em processos civis contra os motoristas autuados. Em pelo menos duas oportunidades, a Justiça entendeu que o transporte remunerado de pessoas sem autorização pública é um fato grave, por ofender as leis que regulamentam o setor e oferecer risco à população.

Em maio de 2016, após ação civil pública movida pelo Ministério Público do Estado da Bahia, o juiz Antonio Carlos Rodrigues de Moraes, da 4ª Vara Cível de Ilhéus, condenou Sebastião Ignácio dos Santos a pagar duas indenizações, sendo cada uma de 8 mil reais. A primeira corresponde ao dano social do transporte clandestino, e a segunda, aos danos morais coletivos

Conforme a decisão, o motorista foi flagrado na avenida Getúlio Vargas, no bairro Pontal, na manhã do dia 4 de dezembro de 2013, quando transportava passageiros de forma ilegal.

Segundo o relatório dos órgãos de fiscalização, ele foi autuado outras quatro vezes pelo mesmo motivo. Santos não apresentou defesa contra a ação do Ministério Público.

A sentença da juíza Carine Nassri Da Silva, da 2ª Vara Cível de Ilhéus, é mais recente, do dia 17 de abril de 2017. Também com base numa ação civil pública por transporte ilegal de passageiros, a magistrada condenou Rones Souza da Silva a pagar indenização de oito mil reais por danos difusos. A quantia deverá ser repassada ao fundo de reparação aos direitos difusos ao consumidor da cidade.

Em sua defesa, Rones alegou que é taxista em Canavieiras, onde as pessoas que estavam no veículo embarcaram para a viagem a Ilhéus. Por outro lado, conforme a sentença, o motorista não conseguiu “comprovar que fosse portador de autorização para transporte intermunicipal de passageiros”.

TRANSPORTE DE ILHÉUS É “IRRACIONAL E DESCONECTADO”, AFIRMA ESPECIALISTA

Da Secom/Ilhéus

Ônibus quebrado é um dos reflexos do sistema irracional.

Um detalhado estudo sobre as deficiências do sistema de transporte coletivo de Ilhéus e um programa de mudanças que signifiquem mais conectividade, mobilidade e confiabilidade do sistema junto aos usuários foram apresentados hoje (20) ao prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, pelo consultor Marcos Nerbass. Trata-se da primeira etapa do estudo, identificado como o Planejamento Estratégico, devendo avançar nos próximos meses para os planejamentos Tático e Operacional.

O trabalho é resultado de uma reivindicação feita pelo prefeito às empresas detentoras da concessão em Ilhéus, que contrataram o consultor, diante das críticas feitas pela população, insatisfeita com o serviço. O engenheiro Nerbass conheceu in loco o funcionamento do sistema de transporte público de Ilhéus e, durante quatro meses, definiu o serviço como “irracional, desconectado e com graves problemas”, apesar de uma “cobertura boa e acessibilidade ruim”.

Singularidades – Especialista do tema há quase 30 anos, o engenheiro Marcos Nerbass foi secretário de Planejamento de Lages (SC) e já atuou como consultor em municípios como São Paulo, Ribeirão Preto, Bauru, Florianópolis, Blumenau, Brasília e Região Metropolitana de Curitiba. Ele apresentou um conceito de sistema que define como eficiente para Ilhéus, inclusive com a criação de uma Estação de Transbordo em substituição do Terminal Urbano, mas assegura que cada local tem suas especificidades que precisam ser respeitadas nas próximas etapas do planejamento.

Hoje em Ilhéus o sistema atende diariamente a 38 mil usuários na zona urbana e seis mil na zona rural. A frota de 120 veículos, no entanto, é usada de forma desordenada, com fortes impactos negativos na prestação do serviço. “É preciso conectar a cidade. Não pode continuar a acontecer como, por exemplo, no Teotônio Vilela, quatro ônibus juntos saindo num mesmo horário, e depois uma hora de espera para a chegada de outros”, criticou. “Tem que haver regularidade, bom serviço e pontualidade”, completou.

Representativa – Para a apresentação, o prefeito Mário Alexandre convidou representantes do Sindicato dos Rodoviários, Câmara de Vereadores, Superintendência de Transporte e Trânsito (Sutran), Sindicato dos Agentes de Trânsito da Bahia (Sindatran), secretários municipais, empresas Viametro e São Miguel. “Estamos estabelecendo esse novo diálogo, ouvindo todos os setores envolvidos, para que o sistema seja benéfico e de qualidade para quem efetivamente paga por isso e hoje não conta com um serviço de qualidade”, destacou.

Parceria – O consultor e engenheiro Marcos Nerbass disse que as ações previstas no projeto dependem diretamente do governo municipal e das empresas. “A mobilidade está associada à facilidade de deslocamento das pessoas para acessar as diversas atividades. Por isso depende principalmente da infraestrutura viária, do sistema de circulação de trânsito e do transporte público”.  Daí, segundo o técnico, é necessário contemplar no planejamento da cidade dois importantes aspectos que afetam diretamente a qualidade de vida da população: acessibilidade e mobilidade.

“Incentivar e incrementar a utilização do transporte público como forma de desafogar o trânsito são os desafios que precisam ser enfrentados tanto pelos gestores públicos quanto pelos operadores do sistema urbano”, reforçou o engenheiro.

Estiveram presentes à apresentação, os secretários municipais Hermano Fahning (Infraestrutura, Transporte e Trânsito), Alisson Mendonça (Governo), Sérgio Souza (Relações Institucionais), Alcides Kruschewsky (Comunicação Social) e Angelito Dias (Agricultura e Pesca), o vereador Erivelton Nascimento (Eri Bar), o diretor da Sutran, Gilson Nascimento; empresários; Gustavo Santana (presidente do Sindicato dos Rodoviários) e Valério Bonfim (presidente do Sindicato dos Agentes de Trânsito do Estado da Bahia).

PREFEITURA E EMPRESAS IGNORAM DEMANDA DE TRANSPORTE PRA UESC, IFBA E SENAI

Demanda cresce, mas é ignorada.

As duas empresas que operam o transporte coletivo em Ilhéus, a Viametro e São Miguel, parecem ignorar o crescimento da demanda que se estabeleceu na rodovia Ilhéus-Itabuna. Nos últimos anos, a Uesc se expandiu, foi criado o IFBA, inaugurados os condomínios populares no Banco da Vitória e, mais recentemente, o Senai.

São quase 10 mil pessoas circulando todos os dias só com destino às instituições de ensino, sem contar os moradores dos condomínios populares, da Vila Cachoeira, Banco da Vitória, Salobrinho e assentamento Frei Vantuy.

No entanto, com a anuência do poder público, responsável por definir as linhas e horários, a quantidade e qualidade dos ônibus pouco avança. A última modificação significativa se deu com a colocação de veículos saindo direto de bairros, como Vilela e Iguape, para a Uesc. Parou aí.

Enquanto isso, estudantes, funcionários e moradores sofrem com horários pouco atraentes, número de veículos insuficiente e ônibus velhos, que, vez ou outra, sempre quebram. Além disso, estudantes e trabalhadores do Senai são obrigados a esperar o transporte sob sol, chuva e no escuro.

VEREADORES DE ILHÉUS QUEREM ACESSO AOS CONTRATOS DAS EMPRESAS DE TRANSPORTE

O tema transporte coletivo, que só é lembrado em Ilhéus em tempo de aumento da tarifa, voltou a ser discutido na Câmara de Vereadores, na última semana. Antes de saírem pra o carnaval, Thadeu Muniz (PDT) e Makrisi Angeli (PT) afirmaram que os contratos de concessão firmados entre as empresas Viametro e São Miguel precisam ser analisados.

Muniz, que compõe a Comissão de Transporte, usou o microfone pra lembrar que, caso cláusulas do contrato não estejam sendo cumpridas, a concessão pode ser suspensa.

Makrisi, além de defender a abertura da caixa preta do transporte, afirmou que o conselho municipal da área deve ser reformulado, com maior participação da sociedade, assim como a mudança de finalidade, de consultivo para deliberativo. Dessa forma, o colegiado passaria a ter poder de vetar o aumento da tarifa.

GAGA DE ILHÉUS SOLTA O VERBO SOBRE O TRANSPORTE COLETIVO

Solange, a Gaga de Ilhéus, quando não está gravando para o programa Pânico na Band, circula pelas ruas da cidade, sempre de ônibus. O meio de transporte também é usado por milhares de ilheenses, pra ser mais exato, cerca de 120 mil moradores por mês passam pelas catracas dos busus.

Mas, claro, coube a Gaga colocar a boca no trombone acerca da irregularidade nos horários de chegada e saída dos ônibus, principalmente no terminal urbano, localizado no centro da cidade.

Num áudio que circula pelo whatsapp, a figura, que já é folclórica por essas bandas, solta o verbo. Reclama que, enquanto as autoridades de trânsito proíbem o uso de transporte clandestino, as lotações, não fiscalizam os horários do ônibus.

“Um monte de carro aqui parado no terminal e a gente aqui esperando”, reclama ela. Ouça abaixo o áudio.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia