WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia


junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  


:: ‘TPI’

ILHÉUS: LIVRO DE JOSÉ DIRCEU SERÁ LANÇADO NA TENDA DO TPI

Do Blog do Gusmão

Tenda

O novo livro do ex-ministro José Dirceu será lançado na Tenda do Teatro Popular de Ilhéus, no dia 18 de janeiro, numa sexta-feira, às 18h.

Romualdo Lisboa, diretor do TPI, nos passou a informação na manhã desta quinta-feira. O evento aconteceria na Academia de Letras de Ilhéus, que segundo informações, optou por cancelá-lo após repercussão negativa em entidades afinadas com o antipetismo e com a ideologia de ultradireita do Presidente da República, Jair Bolsonaro.

Segundo Romualdo, a Tenda do TPI está à disposição do petista Zé Dirceu desde setembro de 2018. “Ainda não compreendi por qual razão eles procuraram um espaço sob forte influência da direita”, disse o diretor.

CARAVANA TRÊS MARIAS SE APRESENTA EM ILHÉUS

Da Ascom/TPI

Peça

Fechando a programação do mês de abril na Tenda Teatro Popular de Ilhéus tem a “Caravana Três Marias”, nos dias 27, 28 e 29 (de sexta-feira a domingo). Três espetáculos solos de Salvador vêm à cidade, com linguagens e estéticas bem diferentes, porém com os nomes de suas personagens  em comum: Maria. O projeto tem como objetivo promover meios de sustentabilidade de espetáculos solos, estimulando o encontro e trocas de experiências entre artistas e profissionais da cena, bem como questionar sua posição nas atuais políticas e práticas culturais.

Na sexta-feira (27/03), às 20h, a atriz Simone Brault vive Dolores Maria, uma travesti carismática e performática no “Solo Almodóvar”. Além das discussões de gênero e sexualidade, a montagem inspirada no universo de Pedro Almodóvar diverte e estabelece uma cumplicidade com o público. O espetáculo mescla realidade e ficção com sarcasmo, humor, tragédia e melodrama entremeados por músicas utilizadas nas películas.

Sábado (28/04) acontece “Amanheceu”, às 20h, com Juliana Bebé. O espetáculo discorre sobre o dia a dia de mais uma Maria, costureira, fã de música sertaneja que passa as madrugadas trabalhando, para entregar suas encomendas tendo como companheiro um rádio. Maria da Silva, leva sua vida tranquilamente, com leveza e humor, até que numa noite insone acaba tomando conhecimento, através de seu rádio, de casos de violência contra a mulher. O espetáculo traz à tona, de forma inusitada com humor e reflexão, temáticas sobre a violência contra a mulher. Vale destacar também o uso de extrema sutileza para transitar entre a comédia (gênero que predomina no solo) e o drama. A música original é composta por Milton Nascimento especialmente para o espetáculo.

 Domingo (29/04), às 19h é a vez de Bruno de Souza viver “Benedita”.  O solo traz à tona a preservação de Patrimônio Imaterial Cultural quando leva o público a conhecer de perto Maria Benedita, uma simpática senhora genuinamente brasileira, contadora de histórias, lavadeira-curandeira-bruxa-feiticeira, com uma imponente relação com o misticismo e com o indizível. Ela perpassa o curandeirismo e a espiritualidade, traços inerentes à cultura popular e brinda o espectador com histórias de riso, amor, tragédia e solidão.

A Tenda TPI fica localizada na Av. Soares Lopes e é administrada pelo Teatro Popular de Ilhéus, instituição cultural mantida pelo programa de Ações Continuadas de Instituições Culturais – uma iniciativa da Secretaria de Cultura da Bahia com recursos do Fundo de Cultura do Estado da Bahia.

CONFIRA PROGRAMAÇÃO DESTA SEMANA DA TENDA TEATRO POPULAR DE ILHÉUS

Tenda

A programação da Tenda Teatro Popular de Ilhéus desta semana está recheada de boas atrações. Quinta-feira (25/01), às 17 horas, tem o espetáculo infantil Pandolfo Bereba no Reino da Bestolândia. Sexta-feira (26/01) tem Teodorico Majestade – As últimas horas de um prefeito, às 20h. Sábado é a vez do grupo A-rrisca Cia. de Dança se apresentar às 19 horas com o espetáculo Mariana – A história que se perdeu.

Pandolfo Bereba no Reino da Bestolândia é uma adaptação da obra literária de Evani Furnari, que conta a divertida e engraçada história de um jovem príncipe solitário membro de uma família com estranhas manias e com desejo de ter amigos e uma namorada. A atração inclui ainda desenhos do artista plástico ilheense, Rildo Foge, que foram animados em vídeo pelo Núcleo de Produção Audiovisual do Teatro Popular de Ilhéus.

Em Teodorico Majestade, uma sátira política em cordel, o público pode conferir o drama do prefeito da fictícia cidade de Ilha Bela, acuado em seu gabinete, cercado pela população revoltada com suas trapaças.

“Mariana a História que se perdeu”, tem como tema o desastre ambiental ocorrido em 2015 em uma barragem da mineradora Samarco, no município de Mariana, em Minas Gerais. A enxurrada de lama deixou um rastro de destruição que afetou 35 cidades mineiras e três no Espírito Santo, deixando vários desabrigados e matando 19 pessoas.

Marque na sua agenda e bom espetáculo!

Quinta-feira (25/01):

Teatro Infantil: Pandolfo Bereba no Reino da Bestolândia

Horário: 17 horas.

Sexta-feira (26/01):

Teatro Adulto: Teodorico Majestade – As últimas horas de um prefeito

Horário: 20h.

Sábado (27/01):

Dança: MARIANA – A História Que Se Perdeu.

Horário: 19 h.

TPI APRESENTA ESPETÁCULO ACESSÍVEL EM LIBRAS

Espetáculo.

O grupo Teatro Popular de Ilhéus apresenta dois de seus espetáculos na Tenda. Nessa sexta (1), sobe ao palco “Medida por medida”, da obra de William Shakespeare. A peça contará com tradução simultânea em Libras (Língua Brasileira de Sinais). Já amanhã (sábado, 2) é a vez do grupo apresentar o espetáculo “Os fuzis da senhora Carrar”, escrito por Bertolt Brecht (com tradução de Antônio Bulhões), e que recentemente participou da 19ª edição do Festival Recife do Teatro Nacional.

O horário das apresentações para essa sexta e sábado é às 20h. O ingresso individual custa R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). Há também a possibilidade de adquirir o ingresso casado para os dois espetáculos, por R$ 30,00 (inteira). A classificação indicativa dos espetáculos é de 14 anos. A Tenda fica localizada na Av. Soares Lopes e é administrada pelo Teatro Popular de Ilhéus, uma das instituições apoiadas apoiadas pelo programa Ações Continuadas a Instituições Culturais, iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

TEATRO POPULAR DE ILHÉUS LEVA PEÇA A RECIFE

Da Ascom/TPI

Os fuzis da senhora Carrar. Foto de Lucas Vitorino

O Teatro Popular de Ilhéus (TPI) embarca na tarde desta segunda-feira, dia 20, para Recife (PE), onde participará da 19ª edição do Festival Recife do Teatro Nacional.

O grupo ilheense apresentará, na próxima quinta-feira (23), às 19h, no Teatro Hermilo Borba Filho, o espetáculo “Os fuzis da senhora Carrar”, escrito por Bertolt Brecht. O TPI é um dos poucos grupos teatrais do mundo a possuir autorização para a montagem da obra do dramaturgo alemão, com tradução de Antônio Bulhões e direção de Romualdo Lisboa.
Estreado neste ano, e com pelo menos seis meses de pesquisa antes disso, “Os fuzis da senhora Carrar” conta a história de uma mãe viúva que tenta proteger a integridade de seus  filhos durante a guerra civil espanhola. A obra, escrita por Brecht durante o conflito real (ocorrido entre 1936 e 1939), ganhou com TPI elementos cênicos que contribuem ainda mais com a envolvente dramaticidade.
Um dos exemplos é o uso de projeções com cenas da guerra civil espanhola, coletadas junto a Filmoteca Española, e também de relatos de mães ilheenses que tiveram seus filhos vitimados em conflitos ocorridos em zonas periféricas de Ilhéus. As entrevistas foram feitas com presença da atriz Tânia Barbosa, que dá vida à personagem principal, Teresa Carrar, e que pôde sentir de perto a angústia de muitos casos, como o de uma mulher do bairro Nossa Senhora da Vitória, que apesar da confirmação da execução da filha, até hoje não teve acesso ao corpo, para sepultá-lo.
Segundo explicou Romualdo Lisboa,  “mesmo longe dos conflitos bélicos da atualidade e vivendo distante dos grandes centros urbanos, o que motiva o TPI a dar voz à senhora Carrar são as guerras silenciosas travadas em determinadas localidades. É fundamental dar voz a essas mulheres e provocar o público a compreender que o problema delas, que se replica pelo Brasil e mundo à fora, é um problema de todos nós”.
O Teatro Popular de Ilhéus é o único grupo baiano desta edição do Festival Recife do Teatro Nacional, que teve seu início nesse domingo (19). Em 2016, o grupo encerrou a programação do Festival com apresentações dos espetáculos “Medida por medida” (inspirado na obra de William Shakespeare) e “Teodorico Majestade – As últimas horas de um prefeito” (com indicações ao prêmio Braskem de Teatro), conquistando o exigente público pernambucano.
Para a viagem deste ano, o grupo conta com o apoio financeiro do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA), através da seleção pública 2017 do edital de Mobilidade Artístico Cultural, que tem como característica permitir a circulação de projetos e também o intercâmbio de artistas baianos. O FCBA é uma iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA).

CIA ACORDADA APRESENTA ESPETÁCULO EM JEQUIÉ

A peça

No dia 21 de outubro, O Santo e a Porca, peça indicada ao Prêmio Braskem de Teatro 2017 estará em cartaz na cidade de Jequié no Centro de Cultura ACM às 20 horas. O projeto tem o apoio do Circo da Lua, apoio gráfico do Criadouro Soluções Culturais e apoio institucional do Governo do Estado, através do Ocupe Seu Espaço, Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

A montagem da Cia. Acordada da obra de Ariano Suassuna traz a cena o teatro de máscaras conhecido como commedia dell’arte que surgiu na Itália no começo do século XVI, que mistura o teatro literário culto com o popular. Um teatro itinerante que se apresentava e se adequava a qualquer espaço, sejam vilas, cidades ou lugarejos na Europa. A peça escrita por Suassuna é uma adaptação da Comedia das Panelas do autor romano Plauto e do Avarento do francês Molière. Os personagens são arquétipos baseados em três categoria, a dos criados, dos patrões e dos enamorados.

O velho avarento, Euricão Engole Cobra, guardou todo dinheiro acumulado em sua vida dentro de uma porca de madeira, enquanto engana a todos em sua volta gritando a todos os cantos que é um pobre miserável. Ele sonha em casar sua única filha com um homem rico e explora sua empregada, mantendo-a apenas com teto e comida. Ele é devoto de Santo Antônio e enxerga a divindade como um herói protetor da sua porca. O velho apresenta todas as características típicas de um vilão, mas é tão bobo em sua forma de agir e enxergar o mundo que o público não consegue odiá-lo, ele faz parte do núcleo dos patrões e sua máscara é conhecida como Pantaleão. O ator Ed Paixão, interprete do personagem, usa como força motriz em sua construção, a imagem do touro bravo que se projeta no corpo e no texto durante todo o espetáculo.

A criada Caroba, interpretada pela atriz Ivana Nístico, é muito esperta e ligeira em suas tramoias, sonha em ter um pedaço de terra para morar com seu par romântico Pinhão e para esse fim, ela joga, manipula e usa as pessoas como marionetes, muito similar ao personagem João Grilo do Auto da Compadecida. O grande desafio da criada é manter as suas mentiras, e na trama, a verdade pode vim à tona num piscar de olhos. Por isso em nenhum momento a personagem relaxa, sempre inventando novas mentiras quando corre perigo de ser descoberta e tudo vim por água baixo. Sua máscara é fundamentada na Colombina.

O criado Pinhão, interpretado pelo ator Mateo Crevatin, segue pelo caminho da máscara do Arlequim, que como práxis na commedia dell’arte, ama Colombina e deseja se casar com ela. Ele é o antagonista do velho Euricão e é aquele que desfere o golpe mais violento no avarento durante a peça.

A história é contada com sete personagens em cena e um músico executando a trilha sonora, os atores também cantam e tocam durante o espetáculo. Nessa nova apresentação, a máscara da personagem Benona, irmã mais nova de Euricão, é assumida pela atriz e diretora Paulina Ojeda que é doutora em Artes Cênicas pela UFBA.

A Cia. Acordada é composta por atores argentinos, chilenos e brasileiros e há dois anos tem trabalhado colaborativamente em todos os setores de produção para chegar ao resultado final.

DIA DAS CRIANÇAS: TPI APRESENTA “PADOLFO BEREBA NO REINO DA BESTOLÂNDIA”

Do Tabuleiro

Espetáculo

O grupo Teatro Popular de Ilhéus (TPI) apresenta às 17h da próxima quinta-feira (12), dia das crianças, o espetáculo musical “Pandolfo Bereba no Reino da Bestolândia”, na Tenda, espaço cultural localizado na Avenida Soares Lopes.

O espetáculo é uma adaptação da obra literária de Evani Furnari, que conta a divertida e engraçada história de um jovem príncipe solitário membro de uma família com estranhas manias com o desejo de ter novos amigos e uma namorada.
A atração conta ainda com desenhos do artista plástico ilheense, Rildo Foge, que foram animados em vídeo pelo Núcleo Audiovisual do Teatro Popular de Ilhéus.
Nesta semana, o espetáculo foi apresentado para estudantes da rede privada de ensino e conquistou o público mirim.
O ingresso para a apresentação de Pandolfo Bereba está à venda na bilheteria da Tenda, podendo ser adquirido por R$ 10,00 (valor promocional). O espaço aceita cartões de crédito e débito.

TPI LEVA ESPETÁCULO A CAMAMU NO DOMINGO 

Espetáculo

O Teatro Popular de Ilhéus (TPI) apresenta o espetáculo “Medida por medida” no próximo domingo, dia 17, no município de Camamu. A apresentação, gratuita, acontecerá na praça Drº. Pirajá da Silva, às 17h, no “Palco Rodante” do grupo ilheense.

Medida por medida é uma comédia baseada na obra de William Shakespeare, com direção e dramaturgia de Romualdo Lisboa.A história se desdobra a partir das decisões de Ângelo, juiz implacável que substitui o Duque de Viena, cumprindo à risca as leis contra a fornicação. O texto aborda temas como poder, corrupção e os dilemas éticos e morais da vida pública e privada.

Antes da apresentação, o grupo realizará ainda, no período da manhã, uma oficina para artistas locais sobre a técnica Mondrongo, desenvolvida e utilizada pelo TPI na montagem de seus espetáculos. 

A apresentação de Medida por medida em Camamu é o encerramento do projeto “Shakespeare no Sertão”, que tem apoio financeiro do Governo da Bahia. As atividades contam ainda com apoio cultural da Prefeitura Municipal de Camamu.  

Shakespeare no Sertão – O projeto, apoiado financeiramente pelo Governo da Bahia, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia, propõe a circulação do grupo Teatro Popular de Ilhéus (TPI) em seu “Palco Rodante” (palco móvel), com apresentações gratuitas do espetáculo Medida por medida em praças públicas, além da realização de oficinas. Em sua primeira etapa, foram realizadas apresentações em seis cidades do sertão baiano. 

O Teatro Popular de Ilhéus é apoiado financeiramente pelo Programa Ações Continuadas a Instituições Culturais, iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) através do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA). As atividades do grupo e do espaço cultural que administra (Tenda) podem ser conferidas no site www.teatropopulardeilheus.com.br.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia