WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
embasa secom ponte ilheus secom bahia solidaria policlinica itabuna secom bahia


outubro 2020
D S T Q Q S S
« set    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: ‘salario’

VEREADORES DE ILHÉUS VÃO EMBOLSAR 13º SALÁRIO

Câmara

Respaldados por um posicionamento recente da suprema corte brasileira, os vereadores de Ilhéus chutaram o balde e aprovaram o pagamento de décimo terceiro salário para eles mesmos. A medida acrescenta à renda anual dos parlamentares 12 mil reais e foi aprovada na sessão de ontem, dia 5 de dezembro.

A câmara ainda não se posicionou oficialmente sobre o assunto. Também não esclareceu se o extra vai entrar na conta já a partir deste ano.

ILHÉUS: VEREADOR QUER 14º SALÁRIO PARA AGENTES DE ENDEMIAS

Do FRN

Agentes podem ter 14º salário.

O Vereador e líder de bancada do PSD na Câmara Municipal de Ilhéus, Jerbson Moraes, apresentou na sessão ordinária do plenário Gilberto Fialho nesta quarta-feira, 3, projeto de lei nº 093/2017 que prevê o pagamento do incentivo financeiro adicional, popularmente conhecido como 14° salário, aos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate à Endemias de Ilhéus.

De acordo com JM, “o incentivo é uma forma de reconhecimento de valorização dos serviços prestados a sociedade por esses profissionais, que contribuem para a qualidade dos indicadores de saúde da população“, destacou.

Os recursos financeiros serão transferidos do governo federal para o Fundo Municipal de Saúde, no último trimestre de cada ano, conforme Portaria do Ministério da Saúde 314, de 28 de fevereiro de 2014. O valor será pago aos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate à Endemias no mês de dezembro de cada ano, aos que tenham cumprido as metas definidas pelo Ministério da Saúde, através do recurso da Assistência Financeira Complementar (AFC) da União.

MARÃO SANCIONA AUMENTO E VAI RECEBER $ 20 MIL DE SALÁRIO 

A prefeitura de Ilhéus publicou no diário oficial desta terça-feira, dia 23, a lei 3858/2017, que reajusta os salários do prefeito, vice e secretários municipais.

Com o aumento, Mário Alexandre vai passar a receber mensalmente dos cofres públicos R$ 20.487,50. José Nazal, vice, receberá R$ 15.300,00 e os 18 secretários municipais R$ 12.825,00.

Comentário do Blog

A promessa descumprida

Logo após a vitória na corrida eleitoral de 2016, Marão e Nazal foram à imprensa criticar o reajuste votado na câmara àquela época. Criticaram, mas vão se beneficiar dele. Assim, mais uma vez o discurso é traído pela prática.

EM 2015, JABES REDUZIU O PRÓPRIO SALÁRIO EM 40%. MARÃO DEVERIA FAZER O MESMO

Prefeito reduziu salários do primeiro escalão em 2015.

No início do mês passado, a Câmara de Vereadores de Ilhéus fez ressurgir das cinzas o projeto de lei que aumenta os salários do prefeito, vice e secretários municipais. Em dezembro de 2016, o então prefeito Jabes Ribeiro havia vetado o aumento, que eleva os vencimentos do prefeito de 18 para 20 mil reais, do vice de 12 pra 15 mil e dos secretários de 10 pra 12 mil. 

À época, o ex-prefeito alegou falta de interesse público pra o aumento, devido à situação precária dos cofres públicos. No entanto, depois de forte pressão do prefeito Mário Alexandre, a câmara derrubou o veto em abril e, por causa da legislação – que não permite novo veto, só cabe agora colocar em vigor o aumento.

Pra manter seu discurso de austeridade, o prefeito pode copiar uma atitude tomada por seu antecessor. Em setembro de 2015, o ex-prefeito Jabes Ribeiro anunciou a redução voluntária de 40% de seu salário e de 20% dos secretários e vice. Na oportunidade, assinou um documento em que abria mão desse  percentual e se comprometia a não reivindicar, posteriormente, os valores.

A medida pode ser seguida por Marão e seus secretários. Já que não pode vetar o reajuste, pode, voluntariamente, abrir mão do aumento sem risco de o município sofrer cobranças judiciais no futuro.

Só depende do prefeito.

MARÃO REPETE JABES E NEWTON E MANTÉM SALÁRIO DO FUNCIONALISMO CONGELADO

A valorização do trabalhador só acontece nas peças publicitárias

Ainda durante a transição de governo, no fim do ano passado, o prefeito Mário Alexandre se comprometeu a reajustar os salários dos servidores. E deu prazo: nos primeiros 100 dias de gestão.

Passados 120 dias, Marão segue fazendo diferente do que fala. Apesar de ter dado uma reposição inferior à inflação aos professores, o governo achata ainda mais os salários dos outros 4000 funcionários.

O problema de salários defasados não é de hoje. Remonta ao último ano do governo Newton Lima e aos quatro sob o comando do ex-prefeito Jabes Ribeiro. No entanto, logo ao assumir, Ribeiro já afirmava que era impossível dar o reajuste devido à precariedade das contas públicas.

Mesmo sabendo que a situação em nada melhorou, mas sim se agravou diante da crise nacional, Mário Alexandre se comprometeu a dar o reajuste, talvez por desconhecer a realidade financeira do município.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia