WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
embasa secom ponte ilheus secom bahia solidaria policlinica itabuna secom bahia


outubro 2020
D S T Q Q S S
« set    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: ‘preso’

CÂMARA CASSA O MANDATO DE JAMIL OCKE

EM PRIMEIRA MÃO 

O presidente da Câmara de Vereadores de Ilhéus, Lukas Paiva, anunciou, agora pouco, a cassação do mandato parlamentar de Jamil Ocke, vereador mais votado na eleição passada.

Jamil está preso desde o dia 21 de março, no âmbito da operação Cítrus, acusado de participar de desvios de dinheiro público na ordem de 20 milhões de reais.

A cassação vem após Jamil esgotar todo o prazo de licença a que tinha direito, de 120 dias. Assume no lugar, de forma definitiva, Luís Carlos Escuta, também filiado ao PP.

A decisão da câmara deve ser questionada posteriormente, assim que Jamil for libertado, já que a perda do cargo ocorreu por prisão temporária, sem que o processo no qual é réu tenha sido concluído.

Chama atenção o fato de a decisão de cassar o mandato tenha sido tomada de forma unilateral pelo presidente, sem qualquer consulta aos demais vereadores.

DEFESA QUER QUE JAMIL OCKÉ TRABALHE DE DIA E VOLTE À PRISÃO À NOITE

Jamil.

A defesa do vereador Jamil Ocké, preso desde o dia 21 de março deste ano, entrou com pedido de revogação da prisão no último dia 20. A ação, a qual o ILHÉUS EM RESUMO teve acesso, visa garantir a soltura do parlamentar e evitar que perca o mandato. Um dos pedidos dos advogados solicita a liberação para que ele trabalhe durante o dia na câmara e retorne ao presídio à noite.

Na ação, a defesa argumenta que todo o processo de instrução – quando há a coleta de provas e depoimentos, já foi feito, o que impediria Jamil de interferir nas investigações. Além disso, afirma que chega ao fim, no próximo dia 4 de agosto, o prazo máximo para licença de suas atividades na câmara, com base no regimento interno do legislativo.

Se ultrapassar os 120 dias da licença concedida pelos colegas vereadores, o cargo será considerado vago. Assim, a defesa argumenta que a perda do mandato aconteceria de forma ilegal, já que a prisão é preventiva e não há decisão final no processo, uma das causas previstas para perda do diploma.

Como medidas alternativas à prisão preventiva, que já atingiu quatro meses, a defesa pede a soltura imediata, ou suspensão judicial do mandato (o que evitaria a perda do cargo motivada pelas faltas às sessões), ou a liberação de Jamil para que trabalhe na câmara durante o dia e retorne ao presídio Ariston Cardoso à noite.

Na ação, a defesa argumenta que as atividades na câmara poderiam ser fiscalizadas pela presidência e usa o caso do deputado federal do Rio de Janeiro, Celso Jacob, como exemplo. Recentemente, Jacob foi condenado em última instância por desvio de dinheiro público, mas conseguiu autorização judicial para despachar no Congresso durante o dia e retornar à prisão à noite.

Advogados ouvidos pelo ILHÉUS EM RESUMO acreditam que, com esses argumentos, há grande chance de Jamil Ocké ser solto ainda essa semana e aguardar o julgamento em liberdade, já que seria ilegal a perda do mandato causada por um mandado de prisão preventiva.

Jamil Ocké foi o vereador mais votado na eleição de 2016 em Ilhéus e ocupou, de 2013 a 2016, o cargo de secretário de Desenvolvimento Social do Município. Está preso desde março deste ano, acusado de compor o núcleo político de um esquema que teria desviado 20 milhões de reais da prefeitura e da câmara desde 2009, por meio de direcionamentos e superfaturamentos de licitações. Seguem presos também Kácio Brandão, que sucedeu Jamil na secretaria, e o empresário Enoch Andrade, dono das empresas usadas para desviar os recursos, como sustenta o Ministério Público do Estado da Bahia, no bojo da operação Cítrus.

 

ILHÉUS: PM ACHA R$ 11 MIL EM LABORATÓRIO DE DROGAS

Do Agravo 

Imagens cedidas pela PM

Na tarde desta terça-feira (04), a guarnição do 1° pelotão, ao realizar rondas ostensivas no Alto do Coqueiro avistou Rafael Ferreira, vulgo Dabidau, em atitude suspeita. O homem fugiu do local após avistar a viatura e entrou num bar.

 Após revista ao local onde o suspeitou se escondeu, foi encontrada uma sacola contendo resíduos de material supostamente utilizado na produção de drogas e a quantia de R$ 11.896,00 em espécie, provavelmente oriunda do comércio de entorpecentes.

 O indivíduo e o material apreendido foram encaminhados à delegacia de polícia para a adoção das medidas legais. A polícia conta com o apoio da população para combater o crime, através de denúncia pelos números 73-98886-3997 (WhatsApp) e pela Central 24h, 73-99944-8374.

DONO DA JÚBILO EVENTOS É PRESO POR RECEPTAR JÓIAS ROUBADAS

Do Agravo

Uma operação desencadeada pela Polícia Civil, Cipe Cacaueira, 68º CIPM na última quarta-feira (14) conseguiu recuperar uma grande quantidade de joias roubadas em abril deste ano, e no desenrolar das investigações três pessoas foram presas, uma delas em posse de 21 tabletes de maconha.

Segundo informações policiais, dois homens identificados como Celso Ricardo Amorim de Jesus e Anthony Oliveira Leiva (empresário dono da Jubilo Eventos) estariam negociando a venda do ouro, inclusive com diálogos travados por meio do aplicativo WhatsApp.

Depois de serem seguidos pela polícia, e abordados na Rua 1 do Bairro Jardim Atlântico, Celso confessou que teria receptado joias roubadas repassadas por Anthony , e que o mesmo já tinha vendido joias e feito um anel, além de ter se valido de um conhecido para levantar valores junto ao penhor de um agência da Caixa Econômica Federal em Ilhéus.

Depois da informação de Celso, policiais civis e da Cipe Cacaueira se dirigiram a um ponto comercial no Calçadão, atrás de homem identificado como Ourives. Após entrevista, ele confessou que estava em posse de joias de ouro entregues por Anthony Oliveira.
Todos os materiais apreendidos foram restituídos à vítima.

Apreensão de 21 tabletes de maconha e anabolizantes

Na mesma operação, depois da delação de Celso Ricardo, de que teria negociado ouro com Alan Douglas Silva de Oliveira, policiais se dirigiram até a residência do mesmo, localizada na Av. Princesa Isabel, onde foram encontradas partes das joias roubadas, sendo reconhecidas pela vítima.

Também foram encontrados frascos de anabolizantes, além da chave de um veículo que estava estacionado em frente à residência que foi revistada, foram encontradas duas sacolas de viagem com 21 tabletes de maconha.

BOB MARLEY É PRESO POR ROUBO EM ILHÉUS

Bob Marley

Após ronda ostensiva no Condomínio Sol e Mar, na zona sul de Ilhéus, uma guarnição operacional do PETO 69 foi solicitada por um mototáxi, alegando que teve sua moto tomada de assalto no Alto da Legião e a mesma estava no condomínio, ao chegar no local, a polícia se deparou com o veiculo parado em frente a uma casa, onde o elemento de nome Bob Marley Rodrigo dos Santos estava escondido, o qual foi reconhecido pelo dono da moto como autor do roubo.

A PM deu voz de prisão e o meliante foi conduzido e apresentado da 7ª COORPIN, onde foi ouvido pela autoridade competente, ficando preso à disposição da justiça. O fato ocorreu na madrugada deste domingo, 19, por volta das 02:30hs.

COMANDANTE DO TRÁFICO MORRE EM CONFRONTO COM A PM EM ILHÉUS

Do Reclame Boca

Grupo preso na operação.

Em operação conjunta coordenada pela  68ª CIPM,  Peto 70 , Cipe Cacaueira e Rodesp Sul, foram  apreendidas  3 armas de fogo , tipo revolver  e uma grande quantidade de drogas . A operação aconteceu nesta manha de terça- feira(14), no bairro Vilela.

Durante operação um elemento suspeito e  conhecido por Pitéu  atirou contra a guarnição da Cipe Cacaueira. No confronto, o bandido foi atingido  por um tiro de imediato. Levado ao hospital Regional, ele não resistiu e morreu no local.

Os demais elementos foram conduzidos e estão sendo ouvido na DP de Ilhéus.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia