WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


outubro 2018
D S T Q Q S S
« set    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  


:: ‘nazal’

NAZAL: “ESTOU VENDO O GOVERNO DE MÁRIO DEGRINGOLAR”

Do Pimenta

Nazal de saída confirmada

José Nazal Pacheco Soub, 62 anos, era, até o dia 30 de abril, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Ilhéus. Pediu exoneração ao final da tarde daquela segunda-feira, véspera do 1º de Maio, Dia do Trabalhador. Passou a ser, a partir dali, apenas vice-prefeito. Ou, como diz, “figura decorativa”.

O casamento político com o prefeito Mário Alexandre (Marão) acabaria dois dias depois. O prefeito tentou dissuadi-lo. Ouviu de Nazal uma espécie de “Ou Bento ou eu”. Bento Lima vem a ser o secretário de Administração de Ilhéus. Mandachuva do governo, como define Nazal. Marão não topou abrir mão de Bento.

Nazal faz críticas e autocríticas. Para ele, o Governo Marão está degringolando (palavras dele) e a hora é da “cidade acordar” e a gestão ter pessoas comprometidas com Ilhéus. Aponta desvios éticos e afrontas ao erário.

O vice-prefeito acredita que Marão governa sem compartilhar poder. E, mais que isso, sem comparecer ao próprio gabinete. Pior, diz que o prefeito passou mais de 8 meses sem reunir o secretariado. Também não acredita que o governo melhore. Diz ter batido de frente com mandachuvas do governo – secretários Bento Lima, Alisson Mendonça e Alcides Kruschewsky.

Membro da Rede, o vice-prefeito fez autocrítica: enxerga-se como intransigente com várias coisas. Na tarde da última quinta-feira (17), Nazal concedeu a seguinte entrevista ao blog:

PIMENTA – Começando do começo, como é que surge a aliança com Marão?

JOSÉ NAZAL PACHECO SOUB – Lançamos pré-candidatura para discutir os problemas de Ilhéus. Para mim, era muito mais importante governar do que ganhar. Ficamos em um grupo menor. Terminou não dando certo, mas tivemos uma relação boa [em uma aliança inicial de 7 legendas]. Na última semana para convenções, Mário ficou sozinho. De 7 partidos daquele grupo, ficaram 5. Depois, um. Rachou tudo. Foi quando houve proposta de [Emílio] Gusmão e Hélio Ricardo: Por que não junta com Nazal? Aí, marcamos uma conversa, no dia 30 de julho, 10 da manhã. Conversamos. Lá, eu disse: se a gente fechar um acordo, a minha proposta é só uma. É Ilhéus, é por Ilhéus. Não sabíamos se iríamos ganhar ou não. Dia 31, convenção do PSD, sentamos novamente. No outro dia, ele vira pra mim e diz: Essa noite eu dormiOs acordos que eu tentei fazer, todo mundo trabalhou na faixa de 50%, dividindo loteando o governo.

PIMENTA – E contigo?

NAZAL – Eu disse: minha proposta é por Ilhéus. Agora, tem uma condição. Se sair da linha, eu grito. Ganhamos a eleição sem dívida política nenhuma. Eram cinco partidos. Um grande e os nanicos: O PSD, PTdoB, PTB, PSL e a Rede.

PIMENTA – Você impôs condições, Marão aceitou. Pelo que aconteceu no governo, você se sentiu usado?

NAZAL – Não me senti, pois não me subjuguei. Não concordei, um abraço. Muitos dizem você foi importante para a eleição de Mário. Talvez não tenha essa dimensão. Eu era pré-candidato, tinha 2%, sem estrutura e densidade eleitoral. Mas algo mudou quando tornei-me vice. Mas não me senti usado. A discussão, o discurso eram um. Mas, eepois, a prática… Mas o meu permaneceu o mesmo. O que eu não aceitava, eu dizia. Coisa que não aceitei, eu sempre bati de frente.

PIMENTA – Com o prefeito?

NAZAL – Com Mário e com algumas pessoas do governo que são mandachuvas: Bento Lima (secretário de Administração), Alisson Mendonça (Governo, e agora na Seplandes) e Alcides Kruschewsky (Comunicação). Com Alcides, menos, para não ser injusto. Com Alisson, forte… Eu não entrei para disputar o poder, mas para compartilhá-lo. Essa é a diferença. Eu dizia com Alisson: ‘o meu compromisso é muito maior que o seu. Você é secretário. Eu sou secretário e vice-prefeito’. Eu botei meu nome. Meu nome estava na tela [da urna]. O de Mário foi para a tela, o meu foi para tela. Eu não queria ser um vice decorativo como agora vou ficar.

Clique aqui e leia a íntegra.

NAZAL NEGA RECUO E CONFIRMA SAÍDA DA SECRETARIA

Nazal de saída confirmada

O vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal, ainda aguarda o prefeito Mário Alexandre assinar e publicar no diário oficial sua exoneração do cargo de secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável. Nazal entregou a função no dia 30 de abril (lembre aqui).

Em contato com o ILHÉUS EM RESUMO, Nazal afirmou que a demora para oficializar a saída não representa um recuo de sua parte. De acordo com o vice-prefeito, quem pode responder pela demora é o setor responsável, já que sua decisão de sair não será revista.

Nazal explicou ainda que continua a atender a população, só que, agora, no gabinete do vice-prefeito, que fica numa sala ao lado do gabinete do prefeito Mário Alexandre, no centro administrativo da Conquista.

Em tempo: Ontem, terça, 8, a secretaria de comunicação social de Ilhéus distribuiu release à imprensa onde coloca Nazal ainda como ocupante do cargo de secretário, ao afirmar que o vice-prefeito acompanha o processo de licenciamento ambiental do atacadista Assaí.

ILHÉUS: NÃO É FUNÇÃO DO MP COMENTAR NOMEAÇÕES OU EXONERAÇÕES DE AGENTES

Figueiredo, Nazal e Gusmão. Montagem do Pimenta.

Ainda não foi bem digerida por setores da comunidade ilheense a nota pública da 11ª Promotoria de Justiça de Ilhéus que lamenta a saída do vice-prefeito, José Nazal, do cargo de secretário municipal de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável (veja aqui a nota). A demissão ocorreu na última segunda, dia 30.

No comunicado, assinado pelo promotor Paulo Figueiredo, a promotoria afirma que a exoneração de Nazal e de seu auxiliar, o blogueiro Emílio Gusmão, que ocupava a superintendência de meio ambiente, deixa um “sentimento de perda amargado pela sociedade ilheense” e pede que o prefeito Mário Alexandre tenha “a felicidade em escolher substitutos à altura”.

Causa estranheza a nota por, apesar de ser o Ministério Público um auxiliar da justiça e ter, entre outras finalidades, a de fiscalizar o exercício do poder público (leia mais sobre o assunto aqui), o órgão não possuir procuração para falar em nome da comunidade de Ilhéus.

Muito pelo contrário, o MP em Ilhéus é alvo de recorrentes críticas por sua inércia. Quando lembramos, por exemplo, que a escola municipal de Piaçaveira funcionou num barraco por décadas e nunca o município foi acionado para dar condições dignas de estudo àquelas crianças (lembre aqui).

Da mesma forma, os promotores parecem ignorar que o posto de saúde Sarah, no Parque Infantil, foi demolido há um ano e até hoje o governo Marão não disse o que será feito para devolver o equipamento à população (veja aqui). Ou ainda que o município conviva há anos com o problema do lixão do Itariri e nunca tenha conseguido resolver.

Assim, é custoso acreditar que um membro do Ministério Público, diante de tantas demandas, se preocupe em externar posições pessoais em nome da “sociedade ilheense” sobre quem ocupa ou deixa de ocupar cargos públicos, uma atribuição que cabe somente ao prefeito.

A importância dada pelo MP a nomeações e exonerações preocupa, porque é um sinal de politização de órgãos que deveriam estar isentos para fiscalizar o executivo, o legislativo e até mesmo o judiciário.

ILHÉUS: VICE DE MARÃO DEIXA SECRETARIA DE PLANEJAMENTO

Do Pimenta

Nazal de saída

O vice-prefeito José Nazal acaba de protocolar pedido de exoneração do cargo de secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável de Ilhéus. Ele alegou razões político-administração e de foro íntimo para deixar a Pasta que comandava desde o primeiro dia de governo.

Não apenas Nazal deixa a gestão de Mário Alexandre. O superintendente de Meio Ambiente, Emílio Gusmão, também apresentou pedido de exoneração. Ambos pertencem à Rede Sustentabilidade, mas ainda não está claro se a saída do governo é uma decisão apenas de ambos ou também do partido.

Desde o ano passado, Nazal já sinalizava que poderia deixar o governo, apesar da amizade e do papel desempenhado tanto na campanha eleitoral como na gestão. Há cerca de 30 dias, o vice-prefeito ficou em licença médica por causa de problemas de saúde decorrentes do acúmulo de funções no governo, que perde um quadro considerado reserva moral.

Leia mais clicando aqui.

MARÃO E NAZAL LAMENTAM MORTE DE JOÃO QUINTELA

A Prefeitura Municipal de Ilhéus lamenta o falecimento do médico João Quintela, esta madrugada, em Salvador. Efetivo do quadro do Samu neste município e ex-coordenador do programa, João Quintela marcou a sua passagem entre nós como uma figura alegre, humana e solidária. Salvou vidas, cumpriu a sua missão. Por isso Ilhéus sentirá muito a sua ausência. Neste momento de profunda dor e saudade, queremos nos solidarizar com os seus familiares. Seu corpo está sendo velado em Salvador, cidade onde será sepultado.

Ilhéus, 24 de janeiro de 2018.

Prefeitura Municipal de Ilhéus

ILHÉUS: INDENIZAÇÕES DA PONTE COMEÇAM A SER PAGAS EM MARÇO

Da Secom/Ilhéus

Foto de Zé Nazal

Na manhã desta sexta-feira (19), o vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal (Rede Sustentabilidade), acompanhou o governador Rui Costa (PT) na vistoria das obras da nova ponte Ilhéus-Pontal.

Durante a rápida conversa do governador com a imprensa, o radialista Luk Rei, apresentador do programa A hora da verdade (Rádio Baiana), perguntou em que pé anda o processo de indenização das pessoas afetadas pelas obras, que também incluem as vias de acesso à nova ponte. Rui Costa explicou que “a PGE [Procuradoria-Geral do Estado] está finalizando o parecer este mês”.

Segundo o vice-prefeito, que também é secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável, a prefeitura participou do trabalho de aproximação e reconhecimento dos moradores afetados.

“A partir da intervenção do município, houve o acesso às pessoas e aos imóveis para fazer o cadastro. A gente está esperando agora que o cartório de registro dê as certidões de inteiro teor necessárias para compor o processo. A intenção do governo é resolver tudo de uma vez só, ao invés de sair por pedacinho”, explicou. Ainda conforme Nazal, as indenizações serão quitadas em março.

NAZAL: “NÃO TENHO NENHUMA BRIGA COM MÁRIO”

Do Blog do Gusmão

Nazal

Nesta quinta-feira (11), o blog Pimenta publicou matéria em que o secretário de Comunicação de Ilhéus, Alcides Kruchewsky, atribuiu a oposicionistas a origem de intrigas sobre o governo municipal. Segundo Alcides, quem apostar no rompimento entre o prefeito Mário Alexandre (PSD) e o vice-prefeito José Nazal (Rede Sustentabilidade) vai perder.

Hoje, em conversa por telefone com o Blog do Gusmão, Nazal disse que esse tipo de atitude atribuída à oposição “faz parte do jogo político”, mas, não abala seu relacionamento com o prefeito. “Não tenho nenhuma briga com Mário, e em nenhum momento tivemos”.

No dia 2 de janeiro de 2018, a Comissão Provisória da Rede Sustentabilidade em Ilhéus emitiu uma notacontra o aumento de 12% na tarifa de ônibus do município. Perguntamos ao vice-prefeito se ele considerou a manifestação partidária oportuna. “Marcou a posição do partido. Eu não sou o partido sozinho”, respondeu.

Na matéria do Pimenta, o secretário de Comunicação afasta a ideia de que forças internas estariam dispostas a prejudicar o vice-prefeito na gestão. Na verdade, segundo Alcides, o consenso dentro do governo é justamente em defesa do fortalecimento de Nazal, para que ele assuma maiores compromissos como representante da cidade nos momentos em que o prefeito se ausentar para cumprir agendas externas.

Na conversa de hoje com o este blog, Nazal explicou que não partirá dele a iniciativa de assumir, dentro do governo, responsabilidades além das que mantém como vice-prefeito e secretário de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável. “Mas não vou me furtar a responsabilidade que assumi desde quando nos candidatamos e fomos vencedores. Eu tenho obrigação de dar conta do que a gente se propôs. Disso eu tenho consciência. Se eu quisesse ser só vice-prefeito e ficar de boa, eu diria que não tenho responsabilidades. Mas eu estou dentro do governo, porque quero dar conta da cidade, quero dar conta das discussões feitas durante a campanha [eleitoral]”, garantiu.

No fim do telefonema, solicitamos que o vice-prefeito fizesse uma síntese sobre o primeiro ano da gestão. Em resposta, tratou de uma característica que considera importante, apesar de ser “uma coisa que ninguém percebe, porque isso não é visível no momento – você só vai ver depois, que é a relação de abertura do governo com os servidores e a sociedade. [A gestão atual criou] espaços para ouvir e ser ouvida, isso é diferente dos outros governos. Nisso a gente avançou”.

Para ilustrar o que disse, Nazal lembrou ao blog que atendeu a nossa chamada telefônica no primeiro toque, mesmo tendo sido feita a partir de um número não identificado no seu celular. “Eu lhe atendi na mesma hora, como atendo todo mundo, porque a gente dá resposta às pessoas. Esse é um diferencial que não se percebe na hora. A gente tem muitas coisas que precisam melhorar, mas esse já é um crescimento”.

ARTICULAÇÃO MIRA QUEDA DO VICE-PREFEITO DE ILHÉUS

Nazal

O blog Pimenta revelou nesta quinta, dia 4, uma articulação dos secretários Bento Lima (administração) e Alisson Mendonça (relações institucionais) para limar os filiados do partido Rede Sustentabilidade de cargos na prefeitura de Ilhéus.

A movimentação visa, segundo blog, desocupar os cargos que hoje pertencem ao vice-prefeito, José Nazal, que também é secretário de planejamento, e o de superintendente de meio ambiente, ocupado pelo blogueiro Emílio Gusmão.

A articulação teria ganhado força depois que a Rede emitiu nota criticando o reajuste de 12% na tarifa do transporte coletivo, que saltou de $ 3,10 para $ 3,50 na última semana. Apesar de afirmar que nada tinha a ver com o aumento, o partido reforçou o apoio ao governo Marão.

DESAGREGADOR, GUSMÃO PROVOCA RACHA NA SEPLANDES

Gusmão

O perfil desagregador do blogueiro Emílio Gusmão, atual superintendente de meio ambiente de Ilhéus, já provoca racha e tensão na Secretaria Municipal de Planejamento e Meio Ambiente.

Segundo informações chegadas ao ILHÉUS EM RESUMO, Gusmão não se bateria com um de seus subordinados. Indicado pelo vereador Gil Gomes, o chefe da fiscalização não costuma “comer pressão” do superintendente, nem sucumbe às ameaças de exoneração do posto.

A tensão teria, inclusive, gerado uma queda de braço pra ver “de que lado a corda rompe primeiro”, se do lado de Gusmão, que se mantém no cargo graças ao vice-prefeito e secretário José Nazal, ou do chefe da fiscalização, indicado por Gil Gomes.

O racha na secretaria acontece sob o nariz do secretário José Nazal, que faz vista grossa, o que só aumenta a tensão no dia-a-dia da pasta.

Atualizado às 15h19min: A indicação do chefe da fiscalização de meio ambiente da prefeitura de Ilhéus não é uma indicação do vereador Gil Gomes. O cargo seria de indicação direta do prefeito Mário Alexandre.

ILHÉUS: INÍCIO DA CONSTRUÇÃO DO ASSAÍ DEPENDE DO INEMA

Atacadista deve gerar mais de 300 empregos.

O início da construção do hipermercado atacadista Assai, anunciada durante o aniversário da cidade pelo prefeito Mário Alexandre, depende de uma autorização do Inema (órgão estadual de meio ambiente) para que a vegetação presente no terreno seja retirada.

A informação foi dada pelo secretário de meio ambiente e vice-prefeito de Ilhéus, José Nazal. Segundo Nazal, não é possível estimar em que pé anda o estudo, que já contou com a visita de técnicos ao local da construção, na estrada que liga Ilhéus a Olivenca.

Depois de autorizada a supressão vegetal da área, poderá ser iniciada a terraplanagem do terreno, dando início de fato à obra. A própria prefeitura já anunciou que a montagem completa da estrutura deve levar 80 dias.

O atacadista Assai será instalado nas dependências do condomínio Cidadelle, nas proximidades da Praia do Cururupe. Deve gerar, ao entrar em funcionamento, mais de 300 empregos para os ilheenses.

TIROTEIO NO GOVERNO MARÃO 

Do Ilhéus.Net

Nazal e Bento não se bicam

Após o Radialista Vila Nova apontar supostos culpados pela “buracaria” na cidade, Nazal o procurou para esclarecer a situação.

Segundo Nazal, Bento que segurou a suspensão do embargo da Usina Asfáltica, pois desde o inicio do mês que já havia enviado para publicação a suspensão, todavia, não foi publicado. 

Após a polêmica, Bento publicou a suspensão do embargo no Diário Oficial.

Por outro lado, Bento informou ao radialista que existe uma orquestração no governo que visa o seu desgaste.

GOVERNADOR AMPLIA ÁREA DO NOVO HOSPITAL DE ILHÉUS 

Do Pimenta 

O governador Rui Costa acatou sugestão do secretário de Planejamento e Meio Ambiente de Ilhéus, José Nazal, para desapropriar área contígua ao Hospital da Costa do Cacau. Para Nazal, o decreto de desapropriação protege e assegura futura ampliação do equipamento.

“Gesto visionário como este só é possível quando se tem um gestor que, além de político, tem visão de planejamento estratégico. Essa atitude de hoje se refletirá no futuro de nossa cidade”, disse Nazal. O decreto foi publicado no dia 30 de março deste ano. “Tomamos conhecimento ontem”, observou.

A primeira etapa do Hospital da Costa do Cacau deverá ser entregue até o final de junho, período de aniversário de Ilhéus. A obra recebe investimentos de quase R$ 90 milhões, sendo planejada para desafogar o atendimento na rede SUS no sul da Bahia, principalmente em Itabuna, para onde é encaminhada grande parte da demanda de média e alta complexidade médica.

PRESSÃO DA MÃE DE MARÃO INCOMODA O VICE JOSÉ NAZAL

A obra que gerou a tensão

Fontes de dentro da prefeitura dão conta de que o vice-prefeito José Nazal não está nada satisfeito com o titular, Marão. 

Um exemplo da insatisfação foi a pressão da Deputada e mãe do prefeito que foi com um pastor à tiracolo pressionar Nazal para não embargar a obra da igreja Assembleia de Deus, localizada na Av Canavieiras. 

O vice-prefeito e secretário de Planejamento não recebeu bem a pressão. Tem dito sempre a Marão que o cargo de secretário “está à disposição”. 

Diante da posição do vice, pessoas próximas dizem que o prefeito dá sempre um sorrisinho e passa a mão na careca de Nazal. E assim, fica tudo como dantes no Quartel de Abrantes. 

HOLOFOTES PRA NAZAL

Nazal tira o brilho de Marão.

Pouco afeito às palavras, o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, não dá entrevistas com regularidade e nem costuma participar de eventos que exijam um pronunciamento seu. Em quase 100 dias de governo, Marão concedeu somente uma entrevista de rádio.

Numa das vezes que foi forçado a falar, ainda durante a campanha eleitoral de 2016, Marão causou perplexidade ao afirmar que a medida mais eficaz pra frear a violência contra a mulher era melhorar a iluminação pública.

Talvez como medida para diminuir os estragos de seus discursos, Marão sempre que pode escala seu vice, José Nazal, para participar de eventos ou solenidades. Assim ocorreu na última sexta, dia 10, na Uesc, durante a inauguração do Centro de Inovação do Cacau (CIC).

Nazal tem o dom da palavra e se policia para não se alongar nas falas, o que agrada quem ouve. Além disso, conhece de ponta a ponta a cidade e, sempre que se pronuncia, é com propriedade. Propriedade que normalmente falta ao prefeito Marão, criado nas redondezas da Avenida Bahia.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia