WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia


junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  


:: ‘marão’

MARÃO ABRAÇA EMPRESÁRIOS DE ÔNIBUS E DÁ AS COSTAS AO ILHEENSE

Editorial

Marão, ao lado de Junior Reis, herdeiro do ex-prefeito e dono de empresas de ônibus, Valderico Reis (à esquerda), e do deputado federal e dono do grupo Brasileiro (a que pertence a Viametro), Ronaldo Carletto. A foto foi feita há pouco mais de uma semana.

As empresas pediram e o prefeito Mário Alexandre concedeu o reajuste da tarifa do transporte coletivo de Ilhéus sem pestanejar. O presente de natal de Marão aos empresários foi em tempo recorde. Na segunda-feira, dia 18, o pedido foi aprovado pelo conselho de transporte. Ontem, quinta, dia 21, o diário oficial do município já trazia o decreto. O ilheense vai pagar R$ 3,50 para ir do centro ao Pontal, por exemplo. Na capital, Salvador, a tarifa custa R$ 3,60, com direito à integração com outros ônibus ou com o metrô.

O reajuste concedido por Marão beira os 13% sobre o valor atual da tarifa, que é de R$ 3,10 e vale a partir de 30 de dezembro. Um presente para os empresários e uma bomba para o trabalhador, que viu o salário mínimo subir modestos 3%, saindo de 937 para 965 reais.

O aumento da passagem é mais de 4 vezes o percentual concedido para o salário mínimo e quatro vezes maior também que a inflação acumulada em 2017, que vai fechar em 2,94%, estima o Banco Central.

Esses números não mentem e deixam no ilheense a sensação de que o poder público trabalha para beneficiar empresas e não a população. O aumento acima da inflação e do reajuste do salário mínimo dá a entender isso.

Como contrapartida, a prefeitura exige das empresas, no prazo de dois meses, a disponibilização de 20 ônibus, 10 de cada, com wifi e ar condicionado a bordo. Não dá pra entender como esses dois elementos vão melhorar um sistema de transporte coletivo caótico, deficitário, sucateado e, sobretudo, injusto.

Injusto porque cobra de quem vai do terminal urbano ao bairro do Pontal (um trajeto inferior a 3 quilômetros), o mesmo valor de quem precisa se deslocar para o interior, por exemplo. Não defendemos penalizar o povo do campo, mas sim a busca por uma fórmula que equalize o problema.

Por fim, não havia como o prefeito Mário Alexandre encerrar, de forma mais trágica, seu primeiro ano à frente da administração municipal. O reajuste, como se deu, é uma demonstração clara de que o gestor está de costas para o ilheense e de braços dados com o empresariado.

DECRETO DE MARÃO AUMENTA PASSAGEM DE BUSU PARA $ 3,50

Do Tabuleiro

O prefeito Mário Alexandre bateu o martelo e decretou o aumento da passagem de ônibus em Ilhéus. O novo valor será de R$ 3,50, a partir da zero hora do dia 30 de dezembro. A decisão foi publicada no Diário Oficial do município nesta quinta-feira, dia 21. Entre os motivos apresentados para justificar a nova tarifa está a “defasagem das planilhas do custo das empresas que exploram o sistema”. De acordo com o decreto, a autorização para o reajuste fica condicionada à aquisição de 20 ônibus novos (10 de cada empresa) com ar condicionado e wi-fi, até o mês de fevereiro. Caso isto não ocorra, o valor da passagem voltará a ser de R$ 3,10.

MARÃO DESTACA SALÁRIOS EM DIA E DIÁLOGO COM SERVIDOR EM 2017

Da Secom/Ilhéus

Mário Alexandre (Foto: Evellin Portugal)

A cada 100 prefeituras baianas, cerca de 40 não conseguirão encerrar o ano com salários em dia e com o pagamento constitucional do 13º salário aos seus servidores. A situação é atribuída à crise financeira que assola as prefeituras baianas.

Mas Ilhéus fecha o ano conseguindo cumprir com suas obrigações junto aos servidores públicos. Para isso, de acordo com o prefeito Mário Alexandre, foi fundamental promover, ao longo de 2017, uma estratégia de economia e de controle administrativo, que permitiu o cumprimento dos objetivos junto ao servidor.

Os salários que historicamente eram pagos no quinto dia útil do mês subsequente passaram a ser pagos na última sexta-feira do mês trabalhado. Após cinco anos de salários congelados, os servidores receberam reajustes. Das 528 vagas disponibilizadas no concurso público realizado pela Prefeitura de Ilhéus, 337 novos servidores já foram efetivados nos cargos para os quais foram aprovados, resultando da ocupação de 56 por cento das vagas ofertadas.

Novo pacto – O prefeito Mário Alexandre defende para 2018 um Pacto Federativo que permita dar agilidade na aprovação de Propostas de Emendas e Projetos de Lei em tramitação na Câmara dos Deputados e Senado Federal que possam modificar positivamente a realidade enfrentada pelos municípios.

A constante – e acentuada – queda do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é uma das suas maiores preocupações para o exercício financeiro de 2018. O FPM é composto de 23,5% do que é arrecadado com Imposto de Renda e Imposto sobre Produto Industrializado (IPI) e a desaceleração da economia atingiu em cheio os cofres municipais.

Oásis – Recente pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) revela que, na Bahia, 168 gestores reconheceram que deixarão restos a pagar para 2018. Pelo menos 25% das prefeituras baianas não vão conseguir fechar as contas de 2017 e 102 prefeitos admitiram que vão terminar o ano no vermelho.

O levantamento traça um raio-x da crise econômica no Brasil. O quadro, contudo, vai muito além das dificuldades para equilibrar o balanço financeiro, já que 184 prefeitos confessaram que estão atrasados no pagamento de fornecedores. A situação pode ser ainda mais grave, pois só 284 dos 417 chefes de Executivo baianos responderam ao estudo – 68% do total.

BEBETO INDICA E VALMIR DE INEMA VIRA SECRETÁRIO DE MARÃO

Da Secom/Ilhéus

Valmir ao centro, ladeado por Marão e Lukas Paiva.

O ex-vereador Valmir Freitas, também conhecido como Valmir de Inema, é o novo secretário municipal de Agricultura e Pesca de Ilhéus. Ele foi empossado hoje (20) pelo prefeito Mário Alexandre, em ato que aconteceu no Centro Administrativo da Conquista. Valmir de Inema substitui a Angelito Dias Filho, que passa a ocupar a Gerência de Ações Regionais.

“Valmir vem pra fazer história como o primeiro homem do campo a se tornar secretário de agricultura do município”, destacou Mário Alexandre. Valmir de Inema é uma indicação do deputado federal Bebeto Galvão, do PSB. “Acreditamos no potencial do PSB, para juntos construirmos as melhores condições para o pequeno agricultor da nossa cidade”, justificou o prefeito de Ilhéus.

Liderança – O novo secretário é natural do distrito interiorano de Inema, foi vereador de Ilhéus por dois mandatos e até a posse de hoje vinha exercendo a função de chefe de gabinete do Poder Legislativo. Estiveram presentes à posse, o secretário de governo, Alisson Mendonça; o presidente da Câmara, Lukas Paiva; o presidente local do PSB, Diego Messias; e os vereadores Nino Valverde; Pastor Matos e Abrahão dos Santos.

Para o presidente da Câmara, perde-se um colega de trabalho, mas o governo adquire um homem comprometido com as pessoas que vivem no campo. “Ele assume a secretaria no intuito de ajudar o governo e o município e a gente torce para que tudo dê certo”, disse Paiva.

Para o novo secretário, poder estar fazendo parte de um governo popular é uma honra. “Sou do interior, conheço as suas necessidades e iremos implementar projetos buscando, junto as esferas estadual e federal, benefícios visando a melhoria de vida do homem do campo”, garantiu.

Para o secretário de Governo, Alisson Mendonça, nomear hoje, Valmir, secretário, é promover a inclusão do homem simples do campo no governo municipal.  A escolha de Valmir para o cargo foi democrática, segundo o presidente do diretório municipal do PSB.”O partido vai ajudar no que for necessário”, completou Diêgo Messias.

JABES: “CANDIDATO NATURAL EM 2020 É CACÁ”

Da Assessoria do Partido Progessista 

Jabes e Cacá, sucessor natural do “jabismo” em Ilhéus.

O ex-prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro, participou na manhã desta segunda-feira, 18, do programa Alerta Geral com Gil Gomes. Na ocasião, o progressista esclareceu a informação veiculada no Diário Bahia sobre o seu retorno ao comando do executivo municipal em 2020. Para o prefeito, houve um equívoco na interpretação de sua fala.

Focado no cuidado com sua saúde, Jabes garantiu que não pretende disputar as eleições. “Eu quero deixar claro que eu só tenho um objetivo nesse momento, cuidar da minha saúde. Não pretendo disputar as eleições. Eu já fui quatro vezes prefeito e já dei a minha contribuição”. O ex-prefeito destacou o nome do companheiro, Cacá Colchões, como sucessor natural para disputar as eleições municipais em 2020.

Na oportunidade, Jabes lembrou a luta, durante sua gestão, para que o sonho do Hospital Costa do Cacau saísse do papel. Parabenizou o empenho do Governador Rui Costa pelo trabalho desenvolvido na região e discutiu a questão do fechamento do Hospital Regional Luiz Viana Filho.

Para o ex-prefeito, a cidade tem uma atenção básica ineficiente e a solução seria manter os serviços de urgência e emergência paralelamente à construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), anunciada pelo Governador na última sexta-feira, e as reformas dos postos de saúde. “O Hospital Costa do Cacau é um avanço extraordinário na medicina de ponta e cirurgias, mas é preciso deixar claro que isso não impede que a gente discuta a questão do Regional. Não podemos aceitar o fechamento do Hospital Regional, antes que Ilhéus ofereça condições para que isso aconteça”, ressaltou Jabes.

MARÃO ALFINETA JABES: “NUNCA MOREI EM SALVADOR”

Do Diário Bahia

Mário Alexandre (Foto: Evellin Portugal)

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre (PSD), fez rasgados elogios à estrutura do Hospital Regional Costa do Cacau, a ser inaugurado nesta tarde, e vibrou com a nova ponte Ilhéus/Pontal, prestes a ser inaugurada. Em alguns momentos, pareceu quase o “pai da criança” – ou um empenhado padrasto. Mas quando o assunto é o ex-prefeito Jabes Ribeiro (PP), antecessor dele, o gestor dá alfinetadas – embora numa linha bem diplomática. Marão, como é conhecido, conversou com o Diário Bahia na manhã desta sexta-feira (15), durante visita ao referido hospital, juntamente com o governador Rui Costa e outros prefeitos.

 Como recebe a inauguração de um hospital deste porte em Ilhéus?

É um grande dia para a região, não só para Ilhéus. Um equipamento de saúde dessa magnitude, com estrutura física, aparelhos de ponta. Ficamos extremamente felizes; digno do atendimento do nosso povo de Ilhéus e da região. Faz parte da história da reconstrução.

 Todo prefeito costuma mencionar a chamada herança maldita deixada pelo antecessor. Como o senhor avalia esse início e o que encontrou ao assumir a Prefeitura de Ilhéus?

Todo mundo sabe que qualquer prefeito deixa algum resto a pagar. Eu não falo herança maldita, porque gosto de falar palavras positivas. Não é uma herança bendita, mas deixou dívidas. Não vou ficar aqui chorando pelo leite derramado. Tenho é que recuperar o que ele deixou de ruim; o que deixou de bom eu devo continuar. Pouco, não é? Foi muita cosa ruim e pouquíssima coisa boa. Mas o que deixou de bom eu tenho que levar.

“Uma luta nossa”

Eu tenho uma vantagem: moro em Ilhéus, dialogo constantemente com o povo de Ilhéus; nunca morei em Salvador. Realmente, eu tenho um trabalho árduo. Mas com fé, esperança, dialogando com o povo, está aí a demonstração. Foram 10 anos de uma luta nossa, discutindo com o governador para que a gente possa inaugurar, e não só projetar. É como a ponte Ilhéus/Pontal. Estou lá todo dia e não vai parar. Eu vou inaugurar junto com o governador. Tenho certeza disso, nem que a gente tenha que arcar com algumas despesas, para dar esse outro presente para Ilhéus e para a região.

JABES PLANEJA RETORNO EM 2020

Do Diário Bahia

Jabes. Foto Diário Bahia

O ex-prefeito Jabes Ribeiro falou há pouco com o Diário Bahia que torce para que o atual governo faça o melhor e deixou claro que pretende voltar em 2020. “Torço para que esse governo dê certo por uma razão: Como nós vamos voltar, quero receber uma cidade organizada, melhor, como nós deixamos”.

Ele detalhou que deixou o município com Cauc (Sistema Auxiliar de Informações para Transferências) resolvido, salários e décimo terceiro pagos.

ILHÉUS: MARÃO LANÇA PROGRAMA DE DEMISSÃO VOLUNTÁRIA

Centro Administrativo

A prefeitura de Ilhéus enviou a Câmara de Vereadores o Projeto de Lei nº 151/2017, que será apreciado pelos vereadores na sessão desta quarta, dia 13. O PL trata do desligamento voluntário de servidores do município.

A medida, que sequer foi divulgada pelo executivo, busca diminuir o número de funcionários públicos municipais, consequentemente, reduzindo os gastos com folha salarial. Não se sabe, no entanto, se um servidor estável tem pretensão de voltar ao mercado de trabalho quando há 13 milhões de desempregados.

Caminho parecido foi tomado pelo governo federal. Mesmo oferecendo inúmeros benefícios para quem pedisse exoneração do cargo público, em novembro, o Ministério do Planejamento divulgou que pouco mais de 50 servidores aderiram ao desligamento voluntário.

MARÃO OFICIALIZA 13º SALÁRIO E FÉRIAS PARA ELE, VICE, SECRETÁRIOS E VEREADORES

A gestão do prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, oficializou, na edição do dia 8 do diário oficial, o recebimento de décimo terceiro salário por parte de vereadores, prefeito, vice e secretários. A lei 3.896, aprovada na câmara na última semana, e sancionada por Marão, traz ainda outro escárnio: o pagamento de terço de férias para ocupantes destes cargos, com direito a 30 dias de descanso por ano.

Regimentalmente, os vereadores de Ilhéus já tem cerca de 70 dias de recesso (eles não trabalham em janeiro, parte de fevereiro e julho). Agora, até para não trabalhar, vão receber um terço calculado sobre o salário mensal, de 12 mil reais.

Em tempo: Não custa lembrar que, antes de assumir a prefeitura, Marão e o vice, Nazal, afirmaram que não concordavam com o reajuste salarial dado, à época, pela câmara, para esses cargos. Hoje, além de concordarem, aceitam até uma parcela a mais da grana.

Antes da posse, recusaram o aumento. Hoje, criaram até uma parcela a mais de salário.

Em tempo 2: Como prefeito, Mário Alexandre recebe mensalmente dos cofres públicos R$ 20.487,50 (pouco mais de 21 salários mínimos). José Nazal, vice, recebe R$ 15.300,00 (pouco mais de 16 salários mínimos) e os secretários municipais e vereadores embolsam R$ 12.825,00 (pouco mais de 13 salários mínimos).

 

GRUPO JÁ ENSAIA O “VOLTA, JABES”

Jabes.

Um grupo, formado por empresários, servidores públicos, ex-vereadores e artistas de Ilhéus tem realizado reuniões periódicas, as quais chamam de confraria. Na pauta, praticamente só falam de política e fazem uma avaliação tímida da gestão do prefeito Mário Alexandre.

Quem participa dos encontros, conta que uma parte dos “confrades” já ensaiam o coro de “volta, Jabes” como uma solução para a morosidade da atual gestão. O ex-prefeito, no entanto, já afirmou, inúmeras vezes, que não tem a intenção de concorrer á prefeitura de Ilhéus novamente.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia