WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia secom bahia camara ilheus camara ilheus bahiagas secom bahia sdr bahia secom bahia secom bahia secom embasa secom bahia


janeiro 2022
D S T Q Q S S
« dez    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  


:: ‘ilheus’

POSTE TOMBA NA ZONA SUL DE ILHÉUS

Efeito das chuvas e dos fortes ventos que atingem Ilhéus, um poste tombou na entrada da Rua D, na Barreira, zona sul da cidade. Os fios, segundo informações, não romperam, o que ainda garante a continuidade do fornecimento de energia.

 

AO PAGAR R$ 15 MILHÕES A VIAMETRO E SÃO MIGUEL, MARÃO COLOCA ILHÉUS DE JOELHOS PARA BENEFICIAR AMIGOS

Marão, ao lado de Junior Reis, herdeiro do ex-prefeito e dono de empresas de ônibus, Valderico Reis (à esquerda), e do deputado federal e dono do grupo Brasileiro (a que pertence a Viametro), Ronaldo Carletto. A foto é de 2017.

Documentos revelados pelo vereador Tandick Resende (PTB), na sessão desta quarta-feira, dia 20, da Câmara de Vereadores, mostram que a prefeitura de Ilhéus, com a anuência do Ministério Público, assinou um acordo para beneficiar as empresas de transporte coletivo do município, enquanto a população sofre, dia após dia, com o péssimo serviço prestado. O acordo prevê o pagamento de R$ 15 milhões para as empresas Viametro e São Miguel, isenção de impostos e um aumento anual automático da tarifa, com diferenciação de preços para linhas urbanas e rurais. 

O mesmo acordo não obriga as concessionárias a praticamente nada, a não ser manter, pelo menos, 75% da frota na rua. Caso retorne o ano letivo presencial, a cota será de 85%. 100% da frota só será alcançada quando não houver mais nenhuma restrição relacionada à pandemia.

A denúncia do parlamentar é baseada num acordo judicial que vinha sendo mantido às escondidas. Segundo o vereador, as empresas de transporte coletivo buscavam, desde dezembro de 2020, um suposto reequilíbrio de suas finanças depois de meses sem operar regularmente devido às medidas de restrição impostas pelo poder público em decorrência da pandemia da covid-19. Em paralelo, corria outro processo judicial, movido pelo Ministério Público, com o objetivo de obrigar as operadoras a colocar 100% da frota nas ruas.

Como forma de resolver o impasse, as duas ações foram unidas e resultaram no acordo que, até ontem, estava escondido do público. Em seu discurso no plenário da câmara, o vereador Tandick elencou alguns pontos nebulosos do acordo, que é inédito no Brasil.

Viametro e São Miguel propuseram e o Ministério Público e o Governo de Mário Alexandre aceitaram que o município deve deixar de fiscalizar eventuais descumprimentos do contrato de concessão do serviço e, ao mesmo tempo, devem apertar o cerco contra o transporte alternativo. 

O acordo, além de criar despesas sem anuência do legislativo, não indica de onde virá o dinheiro para pagar as 25 parcelas mensais de 600 mil reais que o município destinará às empresas. Desse total, já foram pagos 800 mil reais às concessionárias. 

Da mesma forma, não indica quanto a Viametro e São Miguel vão lucrar ao deixar de pagar o Imposto Sobre Serviços pelos próximos 28 meses. É um cheque em branco, baseado numa planilha de custos apresentada pelas empresas onde, sequer, constam notas fiscais dos custos listados, pontuou o vereador.

Além de determinar aumento praticamente automático para suprir variações de custos, o acordo determina, sem qualquer análise, que a tarifa a ser cobrada para linhas rurais seja mais cara que a praticada nas linhas da zona urbana. Em outras palavras, o pequeno produtor rural e os moradores da zona rural vão ajudar a pagar a conta.

Cabe ressaltar que as medidas restritivas para frear a pandemia afetaram muitos setores da economia e não só o de transportes. O acordo pode abrir um precedente perigoso no sentido de apontar às demais empresas que as perdas provocadas pela pandemia podem ser repostas retirando dinheiro do orçamento público.

ILHÉUS REGISTRA MORTE POR COVID, MAS ESCONDE BALANÇO

Do Pimenta

Secretaria de Saúde.

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) registrou mais 2 mortes causadas pela Covid-19. De acordo com o boletim epidemiológico de quarta-feira (31), o total de vidas perdidas para o coronavírus no município subiu de 380 para 382.

Diferente do que vinha sendo feito há mais de um ano, a Prefeitura de Ilhéus não publicou o boletim de quarta-feira nas redes sociais. Deixou-o escondido numa página do site oficial do município.

O SUS mantém 81 leitos de terapia intensiva para tratamento da doença nos hospitais da cidade; apenas 7 estavam disponíveis na noite de quarta (31). Os leitos atendem também pacientes de outros municípios.

O município tem 439 casos ativos da doença. Até o momento, 14.885 moradores de Ilhéus testaram positivo para a Covid-19 e 14.064 se recuperaram

EM MEIO À PANDEMIA, JUSTIÇA MANDA INDÍGENAS DE ILHÉUS DESAPROPRIAR ALDEIA

Do Apoinme Brasil

Indígenas Tupinambá de Olivença lutam há anos por direito à terra. Foto do Jornal Bahia Online.

A Justiça Federal de Ilhéus (BA) determinou, no ultimo dia 26 de abril de 2020, a reintegração de posse de uma área denominada Loteamento praia de Batuba, mas que agora é a Aldeia Igalha, Terra Indígena Tupinambá de Olivença. A decisão é assinada pelo juiz Lincoln Pinheiro Costa.

De acordo com os Tupinambá, o loteamento está inserido em terras tradicionalmente ocupadas. A informação tem como base os estudos técnicos necessários à demarcação, que estão finalizados e aprovados pela Fundação Nacional do Índio (Funai) – aguardam apenas a publicação da portaria declaratório.

Segundo a liderança da aldeia Igalha, Renivaldo, cujo, nome étnico é Akauã, “Nossa ocupação vem desde 2014. A área não tinha nada quando retomamos, hoje temos mais de 200 famílias, consegui construir minha casinha, crio os meus filhos na cultura e tradição do meu povo, tenho meu roçado no fundo da minha casa, a mandioca, aipim, abacate, manga, goiaba, banana, plantas de cura, entre outros. Plantei e agora que comecei a colher querem nos tirar da nossa terra, terra que é nossa que os nossos vem lutando a mais de 521 anos, a terra é nossa por direito”.

O cacique Sinval (Sussuarana Tupinambá) diz que a “reintegração de posse vai impactar mais de 200 famílias, que não têm para onde irem, construíram suas casas de alvenaria, outras de tabuas, com o recurso da própria comunidade estamos construindo um posto de saúde para o atendimento médico, o governo federal implantou na aldeia o sistema de luz para todo, já tem instalação de água pela embasa, empresa baiana de água e saneamento. A terra é originária, é nossa, e dizemos não a reintegração, e sim a demarcação de todo o Território tupinambá de Olivença”.

A liderança indígena Maria Cristiane (Amanary Tupinambá) fala o quão o seu povo precisa da aldeia Igalha, “Nesse chão foi plantado sonhos, saberes e a cultura de um povo guerreiro e forte”, não aceitamos sair da nossa terra, é desumano em um contexto pandêmico que estamos vivendo, que tivemos percas, além das várias adversidades que passamos ter uma reintegração de posse diz.
A decisão pelo despejo contraria o Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu quaisquer ações de reintegração de posse enquanto durar a pandemia. A decisão do ministro Edson Fachin foi proferida no dia 6 de maio como apêndice do processo de Recurso Extraordinário 1.017.365/SC.

Sendo assim segue a luta do povo Tupinambá, pela permanência na aldeia Igalha, onde viveram seus antepassados e onde vivem mais de 200 famílias hoje.

BEBETO EM SEGUNDO PLANO

Bebeto

Ex-deputado federal, ex-assessor especial do governador Rui Costa, articulador nato e agitador como poucos, o sindicalista Bebeto Galvão (PSB) tem andado sumido dos holofotes.

Próximo de completar um mês desde que foi empossado vice-prefeito de Ilhéus, Bebeto não assumiu outra função no governo além da já prevista. Em Itabuna, por exemplo, o vice-prefeito é secretário municipal.

A experiência e jogo de cintura do vice poderiam cair bem ao governo Marão, que volta e meia peca em situações simples. No entanto, o prefeito costuma se cercar de um núcleo duro, que não é afeito a dar holofote a aderentes, como é o caso do ex-deputado.

 

OS PRIMEIROS VACINADOS EM ILHÉUS

Vacina.

Com a chegada, na madrugada desta terça, dia 19, das doses da vacina contra o coronavírus a Ilhéus, cresce a expectativa da população quanto ao início da aplicação do imunizante, assim como para saber quem receberá a dose.

A prefeitura de Ilhéus ainda não informou onde e quando será feita a aplicação da primeira dose, nem quem será o felizardo. No entanto, informações apuradas pelo ILHÉUS EM RESUMO indicam que o município deve escolher idosos atendidos pelo  Abrigo São Vicente.

O abrigo viveu surtos da covid-19 ao longo dos últimos meses e, claro, os idosos fazem parte do grupo de risco e estão entre os que devem ser vacinados nessa primeira fase da campanha, ao lado de profissionais da saúde e indígenas.

MEDIDAS ANTI-COVID DA PREFEITURA DE ILHÉUS SÓ PUNEM O POBRE

Ônibus superlotados durante os dias úteis podem circular livremente.

Sob o pretexto de conter a segunda onda do novo coronavírus, a Prefeitura de Ilhéus tem restringido a circulação de ônibus aos domingos e feriados. Apesar de caro e precário, o sistema de transporte é o principal meio de locomoção de milhares de ilheenses, desde que seja, unicamente, para trabalhar.

Esse tipo de medida, que não se vê em qualquer capital ou cidade minimamente organizada, pode parecer anti-covid mas, no fundo, é, sobretudo, anti-pobre.

Ao proibir que a população menos favorecida se locomova nos poucos dias de lazer que tem disponível, a prefeitura passa o recado de que pobre só deve sair de casa para trabalhar, para servir, para ser explorado. Afinal, os ônibus também lotam de segunda a sábado e isso representa risco incalculável ao passageiro, ou não?

Enquanto brinca de combater o vírus nos ônibus – mas só aos domingos, a prefeitura permite que aqueles com transporte próprio ou que podem aderir ao Uber e afins se aglomerem livremente, a qualquer dia da semana, em qualquer praia ou restaurante.

REJEITADO NAS URNAS, EX-CANDIDATO A PREFEITO DE ILHÉUS VIRA ESPALHADOR DE FAKE NEWS

Reinaldo.

Rejeitado pela população ilheense no último dia 15, Reinaldo Soares, que concorreu a prefeito pelo nanico PTB, passou a gastar tempo espalhando notícias falsas sobre a eleição.

As mentiras colocam em dúvida o resultado do pleito, sobretudo na proporcional, que elege os vereadores.

Em postagens em seu perfil e em grupos do facebook, Soares, que se diz professor, afirma que o site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estaria mostrando a quantidade de votos dobrada de cada candidato a vereador por Ilhéus.

Uma consulta simples revela que esse erro nunca existiu.

O processo de desacreditamento do processo eleitoral brasileiro, no entanto, não é privilégio da extrema-direita ilheense.

O presidente Jair Bolsonaro, seguindo os passos do também rejeitado Trump, há tempos blefa afirmando existir fraudes nas eleição. Como sempre, não é capaz de mostrar provas.

ILHÉUS: VEREADOR ELEITO COMEMORA LIMPANDO SANTINHOS

Limpeza.

Recém-eleito vereador por Ilhéus, o policial rodoviário federal Vinicíus Alcântara (PV) resolveu comemorar a vitória limpando a sujeira deixada por outros candidatos.

Ainda na noite de domingo (15), Alcântara reuniu apoiadores e recolheu os santinhos jogados durante o dia nas imediações da Avenida Canavieiras, no centro.

Ligado às pautas ambientais, o vereador eleito é coordenador de grupos que realizam ações voltadas ao meio ambiente, conscientização ambiental e limpeza de praias, por exemplo.

ELEIÇÃO: PARTIDO DE MARCOLINO VINICIUS RETIRA CANDIDATURA A PREFEITO E AVANÇA DECLARANDO APOIO À MULHER NEGRA BERNADETE DO PSOL

Em coletiva de imprensa, a lendária filósofa norte-americana ângela Davis, referência mundial do movimento negro disse em entrevista sobre eleições nos Estados Unidos, o combate ao racismo e feminismo negro brasileiro uma frase que marca o momento atual ilheense. “Quando a mulher negra se movimenta, toda a estrutura da sociedade se movimenta com ela, porque tudo é desestabilizado a partir da base da pirâmide social onde se encontram as mulheres negras, muda-se isso, muda-se a base da sociedade”, disse no evento na reitoria da UFBA.

Em ilhéus apenas uma candidatura negra e feminina está posta e apenas uma candidatura de jovem negro também. A feminina pelo PSOL e a de Juventude pelo partido UP. Ambos decidiram unir forças definitivamente.

Marcolino Vinicius Vieira, Diana, Raiai, Super Choque e Márcio Ramos era a candidatura coletiva a prefeitura, anunciada em 28 de junho (aniversário de ilhéus) onde Marcolino seria o cabeça de chapa e os demais candidaturas à câmara de Vereadores. Em decisão colegiada todas essas candidaturas estarão durante as eleições de 2020 caminhando lado a lado com Bernadete, Cijay, Jorge Luiz, Cacique Ramon Tupinambá e Jorge Anderson. Com Bernadete única candidata feminina para prefeita em ilhéus e os demais candidaturas à câmara de vereadores. Em texto com título: “UM PASSO ATRÁS, MULHERES PRETAS Á FRENTE PELA UNIDADE POPULAR, REÚNE ILHÉUS!” enviado á nossa redação, o partido Unidade Popular forma uma verdadeira unidade partidária. Confira abaixo o texto na íntegra.

UM PASSO ATRÁS, MULHERES PRETAS Á FRENTE PELA UNIDADE POPULAR, REÚNE ILHÉUS!

UM PASSO ATRÁS, MULHERES PRETAS Á FRENTE PELA UNIDADE POPULAR, REÚNE ILHÉUS!

Estamos diante do desafio de não termos um posicionamento oportunista no processo eleitoral de 2020. Dizemos o por que. As novas regras do processo eleitoral que impuseram o fim das coligações proporcionais, também nesse sentido empurraram os partidos políticos que não tem o perfil programático, que não tem a firmeza ideológica para dizer que cada um tenha seu candidato a prefeito ou sua candidata a prefeita e a partir disso a lógica principal é fazer bancada de vereadores. Nós do Partido Unidade Popular (UP) temos uma visão escurecida e certa. A política está no posto de comando. O partido UP entende como o PSOL que nós precisamos de programa, de objetivo e acima de tudo nós temos um perfil ideológico que coloca a disputa eleitoral não como uma mera perspectiva de ocupação de cargos e interesses individuais, mas de afirmação de uma outra perspectiva de conteúdo político e de referências ideológicas. Então é uma atitude extremamente rica a começar pela unidade que ocorrerá nessas eleições municipais de ilhéus.

Queremos agradecer o convite do PSOL. Para nós em falar da importância da unidade dessa esquerda, de uma esquerda que tem coerência em um processo eleitoral em que estamos vendo a ascensão do fascismo e normalização do racismo, em um ano aonde já vínhamos enfrentando diversos problemas e questões impostas para nós. Temos que ter Pocs, mulheres e Homens das favelas e das periferias ocupando todos esses espaços por que quem está hoje no poder só está querendo garantir a manutenção, dos lucros e das suas heranças. São famílias que fizeram carreira debaixo de nossos sofrimentos, dores, sangue, saúde, energia. Enquanto estamos escrevendo e vocês lendo esse texto, quantos e quantas jovens negros estão sendo assassinatos por uma política pública de segurança falida que genocida nossos corpos pretos. Quantas casas ilheenses estão passando fome seja pela negligência do auxilio emergencial federal ou seja pela inexistência de uma política de assistência social efetiva da prefeitura. É disso que estamos falando, das nossas vidas, dos nossos, dos nossos companheiros, pais, irmãos, amigos e familiares que a maioria sai com vida e não sabe se irá voltar para o aconchego do seu lar. Estamos falando de sobrevivência. Não estamos vivendo, estamos sobrevivendo. É de vida que queremos falar. De nossas vidas, de nós por nós. Estamos cansados de migalhas, estamos aqui hoje para dizer da importância da unidade daqueles que não se rendem, daqueles que querem construir uma ilhéus que queremos. Esse não é o momento para nos dividir, mas sim de se unir e dar as mãos. Quando falamos da esquerda coerente e combatente é dessa esquerda que estamos falando. É do lado certo da história que escolhemos estar. Lutando por justiça e igualdade de fato. Estamos cansados de uma cidade que é feita pros ricos enquanto nós a favela estamos chorando todos os dias, por falta de água na torneira, por falta de comida. Essa é a vez, é a oportunidade de levarmos um programa revolucionário para nosso povo.

Diante a conjuntura, decidimos um recuo e um avanço. Recuamos com as candidaturas coletivas á prefeitura e câmara o nosso partido unidade popular pelo avanço de uma unidade com o partido socialismo e liberdade amalgamando nossos movimentos, inclusive o Movimento Reúne Ilhéus nas candidaturas do PSOL. Acreditamos na potência da unidade popular, inclusive sendo esse o nome de nossa organização partidária. Acreditamos que a candidata a prefeita Bernadete é a escolha correta que ilhéus precisa diante a conjuntura para ocupar a prefeitura municipal e que as candidaturas de Cijay, Jorge Luis, Cacique Ramon Tupinambá e Jorge Anderson refletem o que há de mais coerente para ocupar a câmara de vereadores de ilhéus em defesa do poder popular visando retirar ilhéus do século dezenove pelo fim do coronelismo impregnado nas relações públicas, políticas, econômicas e sociais de nossa cidade. Acreditamos, afirmamos e continuaremos a entoar a fala de nosso companheiro, camarada e irmão preto Marcolino Vinicius Vieira de que só a luta muda a vida até que nossas vidas sejam mudadas, permanecemos em luta. É uma rebelião preta sul baiana. Não estamos para fazer politicagem, estamos aqui para fazer política. É isso que precisamos mostrar que o povo unido é capaz de tudo, inclusive de construir o poder e construir o poder popular em nossa cidade. Queremos nos ver no espelho político. O que queremos é o povo preto no poder.

Ilhéus, 14 de Setembro de 2020

Assinam,

Pré-Candidaturas,, Movimentos, Filiadas e Filiados do Partido Unidade Popular de Ilhéus



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia