WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
bahiagas policlinica itabuna secom bahia teatro itabuna


novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930


:: ‘governo’

PISTA DE ACESSO À NOVA PONTE DO PONTAL COMEÇA A SER CONSTRUÍDA

Da Secom/Bahia

Obra já iniciada.

O Governo do Estado iniciou a implantação do Acesso Norte da nova ponte Ilhéus-Pontal, um trecho de cerca de mil metros de pista, paralelo às avenidas Soares Lopes e 2 de Julho, no centro da cidade. A intervenção faz parte do complexo viário da nova ponte, que terá também o Acesso Sul, através do bairro Pontal, num total de 2,7 quilômetros.

Por conta da obra, caçambas, pás carregadeiras e retroescavadeiras estão sendo utilizadas no local, causando alterações pontuais no tráfego na área. Para orientar os moradores e visitantes de um dos principais polos turísticos da Bahia a Superintendência de Infraestrutura, órgão da Secretaria Estadual de Infraestrutura, e a Superintendência Municipal de Transito de Ilhéus realizam um trabalho conjunto que inclui pessoal de apoio e placas de sinalização. Também foi disponibilizado o telefone (73) 3234 2450 para atender a comunidade.

A NOVA PONTE

A nova ponte, com investimentos de R$ 99,6 milhões tem o objetivo de desafogar o trânsito na área central de Ilhéus, que sofre com grande congestionamento nos horários de pico, impactando o turismo durante a alta estação. A obra está com 32,15% do projeto executado.

Será a primeira ponte estaiada da Bahia, com 533 metros de comprimento e 24,6 metros de largura e contará com passeio, canteiro central, pistas duplas nos dois sentidos e uma ciclovia. Serão 298 metros de trecho estaiado, com estrutura sustentada por cabos. Os 235 metros restantes serão formados por conjunto armado.

ACORDO TIRA CRONOGRAMA DE INSTALAÇÃO DO PORTO SUL DO PAPEL

Da Secom/Bahia

Projeção do porto

Já estão em andamento no sul da Bahia diversas ações para a construção do Porto Sul na localidade de Aritaguá, Litoral Norte de Ilhéus. Nesta terça-feira (6) mais um passo para a viabilização do empreendimento foi dado com a assinatura, por representantes de três empresas chinesas e da Bahia Mineração (Bamin), de documento que permitirá que as instituições discutam os negócios do projeto para a formação de uma futura joint venture, aliança entre empresas para realização de atividade econômica em comum.

Em dezembro passado, o Governo do Estado e a Bamin firmaram acordo na China com o cronograma de atividades iniciais para as obras do Porto Sul, que já possui todas as licenças necessárias para início da construção.

Para Rui, o acordo é o segundo grande passo para viabilizar definitivamente a mineração, a ferrovia e o porto aqui na Bahia. “O primeiro passo foi em Pequim, com a assinatura de um documento na presença do presidente chinês, e hoje a gente consolida esse consórcio de empresas chinesas junto com a Bamin, para a realização dos investimentos. Ficamos felizes porque finalmente chegou-se a um entendimento de composição de todos os interessados nesses três projetos, o que viabiliza os investimentos. Nós sempre insistimos que não existe porto sem ferrovia, nem mineração que não tenha um porto e uma ferrovia. Portanto, compartilhando os resultados desses três projetos, nós obtemos um resultado positivo para cada ator econômico e garantimos a principal obra para o desenvolvimento da Bahia para os próximos anos”.

Para o presidente da Bamin, Eduardo Ledshaw o passo dado nesta terça-feira é extremamente importante. “Uma parceria que espera consolidar a construção do Porto Sul e abrir o canal para a Fiol e para a mineração. A nossa expectativa é que este ano a gente avance ainda mais para que no ano que vem comecemos as obras tanto do Porto Sul como da mineração. A parceria com o Governo do Estado é fundamental, a gente já começou este ano. Não há outra forma de alcançar o sucesso em um projeto desse porte”.

Acordo em Pequim

Em setembro de 2017, o governador Rui Costa assinou, em Pequim, acordo com empresas chinesas e o Eurasian Resources Group, acionista da Bahia Mineração, para financiamento do projeto do Porto Sul, da Ferrovia Oeste-Leste (Fiol) e da mina de Pedra de Ferro, localizada em Caetité-Bahia. O documento estabelece que as partes desejam cooperar para o desenvolvimento totalmente integrado do Porto Sul, da Fiol e da mina, já que os três projetos estão interligados.

O Porto Sul tem investimento total previsto de R$ 2,7 bilhões e será construído na localidade de Aritaguá, no litoral norte de Ilhéus. Pelo porto será escoado, principalmente, o minério de ferro extraído pela Bahia Mineração no município de Caetité. A previsão é que cerca de 20 milhões de toneladas ao ano de minério de ferro de alta qualidade sejam escoados pelo prazo de até 30 anos. O minério sairá de Caetité e chegará ao porto, em Ilhéus, através da Ferrovia Oeste-Leste que terá extensão de 1.527 km, sendo 1.100 km no estado da Bahia. A ferrovia terá capacidade para transporte 60 milhões de toneladas por ano.

FIOL: GOVERNO NEGOCIA COM CHINESES DESAPROPRIAÇÃO DA ÁREA DO PORTO SUL

Do Pimenta e Tabuleiro

Projetos.

Neste final de semana, uma equipe envolvida com o Complexo Intermodal Porto Sul começou a tratar das desapropriações na área do terminal e da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol). Os contatos começaram na região onde deverá ser construída uma ponte sobre o Almada, fazendo a ligação com o porto off-shore. As ações também buscam acelerar a triagem e realocação de animais silvestres da região

A expectativa é de que, agora, as obras finalmente saiam do papel, depois da vinda de missão chinesa ao Brasil e assinatura de protocolos entre os governos federal e estadual com grupos empresariais orientais. As obras do Porto Sul foram anunciadas ainda no Governo Wagner, no final dos anos 2000, mas sofreram idas e vindas por causa de polêmicas ambientais e de questões societárias envolvendo a principal interessada no Porto Sul, a Bahia Mineração (Bamin).

O projeto prevê construção de terminais portuários (privado e público) na zona norte de Ilhéus, interligando-os com armazéns e a Ferrovia Oeste-Leste, que está com quase 100% das obras paralisadas.
Por enquanto, sobra descrença popular no anunciado.

REBELDIA NA BASE DE MARÃO

Meio Quilo

O blog Chico Andrade relata, nesta terça, dia 7, pelo menos dois posicionamentos de vereadores que colocam em xeque a administração do prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre. Até ontem, Marão governava com céu limpo, sem oposição na câmara. Ainda não se sabe por qual motivo, mas o jogo parece começar a ficar complicado.

César Porto

O vereador César Porto, do PDT, partido do secretário de relações institucionais, Alisson Mendonça, afirmou que há um “governo de merda” no município, segundo o blog. Ele criticou o prefeito por trabalhar por bairros com população de maior poder aquisitivo e esquecer das comunidades pobres.

Outra crítica feita por Porto e ratificada pelo vereador Paulo Meio Quilo foi contra o secretário de Turismo, Roberto Lobão. Segundo os parlamentares, o Lobão faz mais turismo entre Ilhéus e Salvador, onde mora, do que trabalha. “Estamos ferrados se precisarmos da secretaria de turismo”, bradou César Porto.

ILHÉUS: PASSARELA DO SÃO MIGUEL DETERIORA

Do Ilhéus 24h

Passarela do São Miguel.

Nos últimos meses parte da população ilheense, usuária da passarela que liga os bairros São Miguel e Barra, vem apresentando constantes reivindicações para que seja feita a devida manutenção e requalificação do referido acesso.

No último domingo (08), a preocupação dos moradores e transeuntes acerca do crítico estado da passarela também alcançou as redes sociais através do vídeo produzido pelo cidadão Luca Lima. Entre os problemas mais graves, segundo a população local, são visíveis: a deterioração do guarda-corpo, a falta de iluminação e as rachaduras que parecem comprometer a estrutura da passarela,  assista a seguir.

Sobre o assunto manifestou-se a assessoria do Vereador César Porto, informando que o conserto do guarda-corpo da passarela foi solicitado pelo edil através da indicação nº 290 datada de 07 de março de 2017, até o momento sem qualquer resposta, leia o documento na íntegra clicando AQUI.

ILHÉUS: FUNCIONÁRIOS DO SAMU USAM FOGO À LENHA NA FALTA DE GÁS

Fogo à lenha

Há pouco mais de três meses, a imprensa estadual noticiou, depois de várias denúncias locais, o fechamento do Samu de Ilhéus. O serviço ficou dias sem sequer uma ambulância para atendimento aos quase 200 mil ilheenses (lembre aqui).

Passados esses meses, o caos que toma conta do Samu  não diminuiu. Recebemos, pelo whatsapp, imagens que mostram o que seria um funcionário fazendo seu almoço num fogo a lenha, no chão do prédio onde funciona o serviço, na Avenida Litorânea Norte.

Além do gás de cozinha na copa, a unidade também não estaria com fornecimento regular de água mineral para os funcionários, que trabalham em regime de plantão, por vezes mais de 12 horas por dia.

A falta de insumos estaria afetando também o abastecimento de medicamentos nas ambulâncias e, mesmo após sucessivas denúncias (veja aqui), um dos veículos de socorro segue rodando com a porta traseira fechada com um pedaço de pano.

O ILHÉUS EM RESUMO procurou a secretária de Saúde do Município, Elizângela Oliveira, que afirmou estar em reunião e que a pessoa responsável pelo setor de Média e Alta Complexidade da pasta daria um posicionamento sobre o caso. No entanto, até o fechamento desta nota, não houve retorno.

 

DEBANDADA DO GOVERNO MARÃO 

Uma debandada de funcionários que trabalhavam de forma voluntária na secretaria de desenvolvimento social de Ilhéus fez acender o sinal amarelo no govetno do prefeito Mário Alexandre (PSD).

O grupo, majoritariamente composto por pessoas que trabalharam na campanha eleitoral de 2016, exercia as funções sem receber salário, mas com a promessa de nomeação. 

No entanto, como ja se passaram praticamente cinco meses, os “voluntários” cansaram das promessas e abandonaram seus postos. O descontentamento com o governo é grande.

MARCOS FLÁVIO DEFENDE PERMANÊNCIA NA PRESIDÊNCIA DA OAB

Marcos.

Nesta quinta-feira, dia 18, conseguimos contato com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Ilhéus, Marcos Flávio, para ouvi-lo sobre a sua continuidade no cargo, já que ele foi nomeado assessor jurídico da Procuradoria do Município e haveria vedação ao acúmulo de funções. A saída vinha sendo cobrada por advogados nos bastidores (lembre aqui).

Revelamos aqui há 10 dias a nomeação de Marcos Flávio para o cargo, a convite do prefeito Mário Alexandre. Segundo o advogado, não há proibição ao acúmulo porque só há veto caso o cargo público ocupado seja de ordenação de despesas como, por exemplo, de secretário municipal ou procurador-geral. “Como assessor, não há problema”, defendeu ele.

Já advogados ouvidos pelo ILHÉUS EM RESUMO, além da questão moral de atuar nessas duas esferas, afirmam que há veto expresso no regimento da OAB sobre possuidor de cargo diretivo da entidade ser ocupante de cargo público de livre nomeação e exoneração.

GOVERNO MARÃO VAI AUMENTAR GASTOS COM SALÁRIOS EM R$ 300 MIL POR MÊS 

Do Agravo 

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, encaminhou na última quarta-feira (26) o projeto de Lei Nº 40/2017, que propõe uma nova reforma administrativa na prefeitura de Ilhéus.

Na quarta-feira o projeto foi colocado para leitura no plenário e encaminhado para a comissão de justiça para ser analisado.

Alguns vereadores criticaram a falta da Secretaria de esporte, que vai continuar como diretoria, subordinada à outra pasta.

Segundo levantamento feito pelo Blog Agravo, a nova reforma vai ocasionar um crescimento R$ 300 mil reais/mês na folha de pagamento, comparado a gestão do ex-prefeito Jabes Ribeiro.

Juntamente com a reforma, chegou à Câmara outro projeto de Lei, que pede uma suplementação em mais de 20 milhões de reais.

Os dois projetos devem começar a ser analisados pelo plenário nesta terça-feira (02).



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia