WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
policlinica itabuna secom bahia teatro itabuna


outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


:: ‘cachaça’

MARCA LANÇA CACHAÇA DE CACAU DURANTE O FESTIVAL DO CHOCOLATE EM ILHÉUS

Lançamento.

Nesta quarta-feira (18) começa a 10ª edição do Festival Internacional de Chocolate e Cacau da Bahia, que vai até domingo (22) e acontece no Centro de Convenções de Ilhéus. Além de seu produto mais conhecido, o chocolate, o evento receberá neste ano o lançamento de um produto inédito no mercado: a “Cauchaça” – o primeiro Brandy de Cacau do Brasil (e possivelmente do mundo).

A novidade é criação da Fazenda Porto Esperança, uma marca ilheense de produtos de cacau de origem que vem se consolidando na região. O criador da Cauchaça e diretor da Porto Esperança, o engenheiro agrônomo Marcelo Joaniz Abrantes, explica que bebida é feita a partir de aproximadamente 900 frutos “maduros perfeitos” de cacau por litro – o que torna sua produção anual bastante limitada.

A Safra de lançamento, vendida no Festival, tem apenas 60 unidades de 750ml, mas também poderá ser adquirida em versões de 160ml e 50ml.

A empresa, que é familiar e cuja produção é integralmente artesanal e natural, conta ainda com outros produtos de cacau, como o Mell de Cacau, além da amêndoa e do nibs – ambos em qualidade Premium e vendidos tanto puros quanto caramelizados; e ainda outros lançamentos tão inovadores quanto a Cauchaça, como a Granola Baiana, feita a partir da mistura do nibs caramelizado em rapadura com o coco seco queimado e os crispies de tapioca; e o Mellato, uma saborosa redução de mel de cacau de uso extremamente versátil.

A Fazenda Porto Esperança estará presente com todos os seus produtos nos cinco dias de Festival, e contará com atendentes bilíngues treinados, além dos próprios proprietários – o Marcelo Abrantes, sua esposa Luísa Soalheiro, e sua filha Marcela Soalheiro Abrantes – que vão apresentar pessoalmente esses produtos aos visitantes do evento. Quem quiser conferir mais detalhes sobre a Cauchaça e demais produtos pode visitar o Instagram da Fazenda Porto Esperança (@fazendaportoesperanca).

CACHAÇA DE ILHÉUS É DESTAQUE NA PRODUÇÃO ASSOCIADA AO TURISMO 

Do Agravo 

Cachaça artesanal

Bebidas artesanais produzidas na Bahia são destaques da Exposição de Cachaças no Nordeste, realizada durante a Exporural, que segue até domingo (20), no Parque de Exposições de Salvador. Mais de 20 marcas de cachaça produzidas no Estado estão à mostra para degustação e venda.

Em visita à exposição, na noite desta quarta-feira (16), que tem apoio da Secretaria do Turismo do Estado (Setur), o secretário José Alves falou sobre o emprego de produtos típicos da Bahia na cadeia do turismo como alternativa para geração de renda para comunidades baianas.

“Trabalhamos a Produção Associada ao Turismo com a intenção de promover o fornecimento de produtos regionais, como a cachaça, a hotéis, pousadas, bares, restaurantes e lojas de suvenires”, explicou Alves, que estuda o pedido dos produtores para incluir a bebida em ações de promoção do destino Bahia.

De acordo com o empresário Raimundo Freire, a Bahia conta com 25 produtores legalizados, que oferecem cachaças de alta qualidade. Entre os destaques da produção baiana estão cachaças Rio do Engenho e Matriarca, dos municípios de Ilhéus e Medeiros Neto, respectivamente, bem como a Serra das Almas, de Rio de Contas, que é conhecida como primeira cachaça orgânica do país.

Para Freire, estudioso da bebida e um dos expositores do evento, os produtores baianos devem se associar para promover a cachaça como marca da Bahia. Além de possibilitar a melhoria dos produtos, o trabalho conjunto pode beneficiar o turismo, com a profissionalização de visitas aos fabricantes, assim como acontece com o enoturismo, no Vale do São Francisco.

A profissionalização do turismo da cachaça é um dos objetivos de Nelson Luz Pereira, diretor da Associação de Produtores de Aguardente de Qualidade da Microrregião de Abaíra, responsável por uma das cachaças baianas mais conhecidas no mercado brasileiro, com produção anual de 200 mil litros.

Segundo Pereira, a produção da cachaça Abaíra já é acompanhada por turistas que visitam a Chapada Diamantina, mas ainda é preciso promover a constante qualificação de empresários e trabalhadores da região.

Também participaram da visita à Exposição de Cachaças no Nordeste o Secretário de Desenvolvimento Urbano, Fábio Lucena, e representantes do trade turístico, como o presidente do Conselho Baiano de Turismo, Roberto Duran; a presidente do Sindicato dos Guias de Turismo da Bahia (Singtur), Silvana Ross; e o diretor do Salvador e Litoral Norte Convention & Visitors Bureau, Sergio Gomes. Estiveram presentes ao encontro ainda produtores de cachaça e organizadores da Exporural, além da cônsul da Grécia, Miriam Souza.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia