WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia teatro itabuna secom bahia


agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: ‘alcides’

A INTEGRAÇÃO DO SUL DA BAHIA PASSA PELA UNIDADE DE IDEIAS E PROJETOS

Por Alcides Kruschewsky Neto, ex-vereador e atual secretário de Comunicação Social de Ilhéus

A rivalidade entre Ilhéus e Itabuna já teve o seu apogeu e agora vive o seu declínio.

Há algo novo no cenário sul baiano. A recente eleição do prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, inaugurou um novo tempo nas relações entre prefeitos e governos das duas principais cidades da região. Fernando Gomes, mais uma vez prefeito de Itabuna, demonstra-se muito à vontade nos entendimentos que mantém com o prefeito de Ilhéus em torno de uma agenda comum para o Sul da Bahia.

A proximidade desses gestores simboliza uma unidade que tem tudo para sepultar a rivalidade infrutífera, num contexto que exige, cada vez mais, soluções que atendam ao conjunto dos municípios que integram a nossa região.

É com o olhar voltado para essa integração que os prefeitos de Ilhéus e Itabuna discutem a perspectiva da região metropolitana do Sul da Bahia. O pólo Itabuna-Ilhéus centralizará um projeto que atenda ao eixo regional, enquanto outras incumbências podem ser distribuídas entre os demais municípios, que também devem se consorciar em busca de soluções comuns. “Os projetos aqui implantados devem irradiar benefícios para os demais municípios da região”, afirma Mário Alexandre, prefeito de Ilhéus, quando se refere ao Hospital da Costa do Cacau e à obra de duplicação da BR 415.

Neste 9 de outubro, em Itabuna, a população e lideranças regionais compareceram ao ato de assinatura do contrato para a execução da duplicação da rodovia BR 415 – Nova Rodovia Jorge Amado, mais uma obra de infraestrutura que concorrerá para a aproximação entre essas importantes cidades, uma em direção à outra. Transitar na Rodovia Jorge Amado nos permite testemunhar que o abraço das cidades é uma inevitável vocação, como se a confirmar que quem “nasce” junto permanece enlaçado, e que há muito mais razões para nos unirmos do que as irrelevâncias que nos separam.

Nos últimos 10 anos, essa tendência se acelerou com a implantação de investimentos expressivos à margem da referida rodovia, que o próprio governador Rui Costa reconhece não mais como estrada, mas como uma Avenida, a “artéria aorta” que nos liga. Desde a chegada do Makro, Atacadão e Cidadelle, outros empreendimentos públicos e privados também se somaram na importante via onde estão instalados o IFBA, a Uesc e a pioneira Ceplac. O novo Sesc/Senai e o Hospital da Costa do Cacau apontam no mesmo sentido e uma percepção de crescimento mais ordenado começa a se evidenciar a partir dos conjuntos habitacionais Minha Casa, Minha Vida, em Ilhéus, com milhares de unidades já construídas ou prestes a serem entregues. São muitos milhões de reais que aos poucos vão transformando o cenário da via mais importante da região cacaueira.

Com boa vontade e um olhar bem abrangente, veremos a nova Universidade Federal do Sul da Bahia também inserida no processo de integração. Assim, a Rodovia Jorge Amado começa a ganhar alguns subtítulos, como a “Estrada do Conhecimento”, referência que já vem sendo utilizada com frequência cada vez maior. A urbanização do trecho do Banco da Vitória com o Projeto Vila Gastronômica está entrando em fase de licitação pela Secretaria do Turismo do Estado. O projeto representa um avanço, pois qualifica o ainda precário urbanismo das margens dessa via.

Os prefeitos Mário Alexandre e Fernando Gomes comemoram os investimentos e vibram com as conquistas das cidades irmãs. Ora é Mário que destaca a importância da construção da barragem do Rio Colônia que abastecerá Itabuna e outras cidades; ora é Fernando que se refere ao espetacular Hospital da Costa do Cacau como um grande marco para toda a região.

Por detrás dessa boa relação estão questões de suma importância para a região: do aeroporto à Ferrovia Oeste-Leste – FIOL – e Porto Sul; uma solução mais duradoura para a questão do lixo, através de um consórcio intermunicipal para processamento dos resíduos sólidos; um consórcio regional de saúde, seguindo a batuta do governo estadual, e o enfrentamento das questões ambientais com foco na recuperação das bacias hidrográficas regionais, como as do Rio Cachoeira e a do Rio Almada, além de um sistema de transporte coletivo moderno e eficiente, sem o que o próprio projeto de integração de uma região metropolitana ficaria comprometido.

Logo, a duplicação da rodovia representa a ampliação dos motivos que sempre uniram as duas cidades e cujos benefícios irradiarão por toda a região. O processo de conurbação entre Ilhéus e Itabuna é claro e irreversível. As cidades se complementam com suas indissociáveis vocações: uma mais voltada para o comércio e a outra para o turismo e a indústria.

Nesse cenário, portanto, a fluente relação entre os atuais governantes das duas cidades líderes referenda a necessidade de deixar a rivalidade no passado, para que os assuntos que realmente importam à sociedade regional se tornem prioridade. Mais do que um símbolo, os efusivos abraços trocados entre os dois prefeitos vão além da alegria e da cordialidade que marcam seus encontros e efetivam uma prática cooperativa que deve prevalecer entre os municípios do Sul da Bahia.

A rivalidade entre Ilhéus e Itabuna já teve o seu apogeu e agora vive o seu declínio.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia