WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia embasa secom ponte ilheus secom bahia solidaria secom bahia


outubro 2020
D S T Q Q S S
« set    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: ‘Região’

NOVO TREMOR DE TERRA É REGISTRADO NO INTERIOR DA BAHIA

Um novo tremor de terra foi registrado ontem (12) na Bahia, nas cidades de Amargosa e São Miguel das Matas, que ficam entre o Recôncavo Baiano e o Vale do Jiquiriçá. A informação é do Laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

O fenômeno teve magnitude preliminar calculada em 1.3 e foi registrado às 16h24 pelas estações sismográficas da rede RSISNE, que integra a Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) e é operada pelo laboratório da UFRN.

Moradores da região relataram barulhos do estrondo do tremor, mas não há registro de feridos ou de casas destruídas, segundo o laboratório.

MÉDICO AGREDIDO E AMEAÇADO NA UPA DA CONQUISTA ALEGA FALTA DE SEGURANÇA PARA TRABALHAR

Pescoço do médico agredido

O Site Fábio Roberto Notícias recebeu imagens que mostram as marcas de agressão física, após um médico da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) no bairro da Conquista, ter sido atacado por um grupo de pessoas em pleno ambiente de trabalho. O fato ocorreu na madrugada desse domingo (11) por volta das 00:30.

Abalado psicologicamente, o médico conversou com a reportagem do site na tarde desta segunda-feira (12) e informou que pediu à secretaria municipal de saúde de Ilhéus afastamento das atividades essa semana, por não está em condições de saúde mental para o cumprimento das atividades médicas.

O médico disse também que, no momento em que foi atacado estava atendendo um outro paciente, porém o grupo não se intimidou, invadiu a sala e passou a fazer ameaças com xingamentos, além de agredi-lo fisicamente com chutes e rasgar a roupa do médico usada durante o plantão.

Apesar da UPA contar com a presença de dois guardas municipais, o médico disse que os agressores não respeitaram os guardas e partiram para o ataque. Alegando falta de segurança para trabalhar, o médico teme que novas agressões ocorram, tendo como vítimas a classe médica.

Após o fato, a vítima compareceu na delegacia acompanhado de outros médicos, onde registrou boletim de ocorrência e, em seguida, passou por exame de corpo de delito no departamento de polícia técnica.

O caso:

Na madrugada deste domingo (11) um homem identificado como José Almeida procurou atendimento na UPA após, sofrer profundo corte no pé direito, mas por se tratar de um corte complexo, o médico Abel Louro de Figueiredo encaminhou o paciente para o Hospital Regional Costa do Cacau, por ter melhores condições para atendimento. A esposa da vítima acompanhada de outras pessoas começaram um tumulto generalizado no interior da UPA, com palavras de baixo calão, como: viado, drogado, preguiçoso e ainda partiram para agressão física dando vários chutes no médico, deixando o uniforme e o óculos danificados.

IMG-20201012-WA0189

Roupa do Médico agredido

CENTRO DE OPERAÇÕES RECOMENDA PROIBIÇÃO DE COMÍCIOS E PASSEATAS EM CAMPANHAS NA BAHIA

Aglomeração Política

O Centro de Operações de Emergência em Saúde da Bahia (Coes) recomendou, neste sábado, 10, medidas sanitárias mais restritivas em relação ao período eleitoral, como exemplo, a proibição de comícios, passeatas e caminhadas, assim como o acompanhamento de pessoas a pé durante as carreatas.

“O objetivo é evitar o crescimento acelerado de casos e redobrar atenção em diversas localidades, a exemplo das regiões Sudoeste, Sul, Norte e Nordeste que tem permanecido com um platô elevado de infectados e taxas de ocupação de leitos em percentuais de atenção”, explica o secretário da saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas.

Confira as recomendações:

Não permitir a realização de eventos políticos presenciais como comícios;

Não permitir a realização de eventos políticos presenciais como passeatas e caminhadas (assim como as chamadas “motoatas”);

Para carreatas, é permitido desfile de candidato com carro aberto. O candidato deve estar acompanhado de no máximo 3 pessoas. Não deve ser permitido acompanhamento a pé. Medidas de proteção individual devem ser observadas. Os veículos devem manter as janelas abertas. Após e antes do uso, o veículo deve ser desinfetado. Deve haver álcool em gel à disposição dos passageiros.

Durante a campanha, algumas recomendações também foram adotas, como o uso de máscara e álcool em gel. Para ter acesso a outras informações, basta acessar:

http://www.saude.ba.gov.br/wpcontent/uploads/2020/10/NT_n_81___Recomendacoes____Eleicoes_2020_na_Bahia__Atualizada_em_09.10.2020_.pdf

 

MARINHA EMITE ALERTA PARA VENTOS DE ATÉ 60KM/H NO LITORAL BAIANO

Ondas

Marinha do Brasil emitiu um comunicado, na noite desta quinta-feira, 8, alertando para a aproximação de uma frente fria que poderá provocar ventos fortes na direção Nordeste a Norte a partir da noite desta sexta-feira, 9.

De acordo com a força nacional, a intensidade dos ventos podem chegar até 60 km/h (33 nós), na faixa litorânea do estado da Bahia, entre Caravelas e Salvador até a manhã deste domingo, dia 11 de outubro.

Ainda segundo a Marinha, é importante que os navegantes consultem essas informações antes de irem ao mar. Além disso, também solicita-se ampla divulgação às comunidades de pesca e esporte e recreio.

A Marinha do Brasil mantém todos os avisos de mau tempo em vigor no seu site oficial, no Facebook ou no aplicativo “Boletim Mar”.

ELEIÇÕES: RUI PEDE COLABORAÇÃO DOS CANDIDATOS ÀS ELEIÇÕES MUNICIPAIS PARA EVITAR CRESCIMENTO DOS CASOS DE COVID-19

Rui Costa

Nesta sexta-feira (9), em viagem ao município de Itaberaba, o governador Rui Costa reiterou a necessidade do novo decreto de calamidade pública publicado na quinta-feira ( 8), por conta da pandemia. Rui disse que está preocupado com um novo aumento do número de casos da doença, provocado pela aglomeração de eventos relacionados ao período eleitoral e pediu o apoio dos candidatos de todo o estado para evitar a disseminação do coronavírus e o crescimentos de óbitos causados pela Covid-19.

“Apesar de algumas pessoas acharem que a pandemia já foi embora, isso não é verdade. Em algumas cidades está crescendo o número de contaminados porque, infelizmente, algumas pessoas estão achando que a pandemia acabou. Quero alertar a quem está pedindo voto dos baianos e baianos, candidatos a vereadores e prefeitos para que, por favor, coloquem a saúde pública em primeiro lugar”, afirmou o governador.

Rui disse ainda que acha inadmissível “verdadeiras micaretas” vistas em campanhas, em vários municípios. “Isso é uma temeridade. Vai provocar o crescimento do número de casos, e internamentos e a volta do crescimento de mortes. Até aqui conseguimos conter a pandemia, que está em queda, mas a gente já percebe, nessas duas últimas semanas, que em vários municípios, como os da região oeste, os casos já começam a crescer. Isso provavelmente pelos episódios de aglomerações do momento eleitoral”.

De acordo com  o novo decreto, fica autorizada a mobilização de todos os órgãos estaduais, no âmbito das suas competências, para apoiar as ações de resposta ao desastre. Estado e municípios poderão acessar recursos federais via Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil para que sejam utilizados no combate à pandemia da Covid-19.

O documento foi encaminhado ao Governo Federal para que seja obtido o reconhecimento da União. O novo decreto substitui o anterior, publicado pelo Governo do Estado, em abril, e que tinha validade 7 de outubro.

ILHÉUS: APÓS AVANÇO DO MAR, PEDRAS SÃO DESPEJADAS EM PRAIAS E MORADORES PEDEM MÁQUINAS PARA SERVIÇO DE CONTENÇÃO

Do G1 Bahia.

Pedras estão nas praias, mas não no local exato para fazer contenção do mar que avança em Ilhéus.

Os moradores do litoral norte de Ilhéus ainda sofrem com os prejuízos causados pelo avanço do mar na cidade. Segundo eles, há dois meses a prefeitura despejou pedras em alguns pontos das praias para que elas fossem usadas na contenção do mar, entretanto não foram enviadas máquinas necessárias para formar os paredões próximo à areia da praia e conter a água do mar.

Desde de julho, o problema da força da maré aumentou, destruindo casas e cabanas de praias no litoral norte. O trecho mais atingido tem quatro quilômetros e fica entre os bairros São Domingos e São Miguel. Algumas medidas preventivas, como colocar pedras em alguns pontos, têm sido feitas por moradores e prefeitura, mas não são suficiente.

“Vamos ter maré alta e essas pedras ficando aí não vão resolver o avanço da maré”, destaca a Saionara Maria Silva Santos, presidente da Associação dos Moradores de São Miguel, uma das localidades prejudicadas pelo avanço da maré.

Segundo o Secretário de Infraestrutura de Ilhéus, Átila Dócio, as máquinas que estavam fazendo o serviço quebraram, mas na próxima semana o trabalho será retomado nos bairros.

“A partir de segunda-feira, com certeza, a máquina já vai estar aí. No entanto, sabemos que essa questão das pedras é paliativa. Foi feito um levantamento com a equipe de Meio Ambiente [secretaria], já foi apresentado à procuradoria [do município], que já está adentrando com ação civil pública buscando, assim, alguma forma de criar um recurso para que tenha um projeto macro, a longo prazo, tentando mitigar essa erosão marítima”, explica Átila.

O secretário disse ainda que uma comissão formada para buscar soluções para o problema tem parceria com técnicos da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) para que sejam feitos estudos que expliquem o porque da maré não estar recuando, conforme contam os moradores.

Prejuízos
O comerciante Cláudio Souza, dono de uma das cabanas que foi parcialmente danificada pela força da maré, conta que segue colocando pedras na base do espaço que funcionava como bar e também onde mora com a família, com o objetivo de fortalecer a estrutura.

“O que fizemos foi só um paliativo porque já não dá para fazer uma coisa profunda. Só tentar manter e ver até quando dá para levar”, disse.

A casa que fica ao lado da de Cláudio já caiu. Os estragos do avanço da maré se estendem por quatro quilômetros. Muitas casas, cabanas e a vegetação, foram derrubadas.

Já foram quatro mares altas registradas esse ano e a preocupação dos moradores da zona norte de ilhéus, é que eles não estão vendo o mar recuar como antes.

O ano passado quando ela [a maré] invadiu, invadiu menos. Logo após recuou, acalmou e perdeu a força. Então o mar retornou ao que era antes. Só que agora, este ano, não está acontecendo isso. Já tem quase um mês que esperamos a maré recuar e ela não quer”, conta Nádia Olinda, dona de pousada em Ilhéus.

Por causa do avanço da maré, em agosto, a prefeitura de Ilhéus decretou situação de emergência por causa da situação e também criou um comitê para ajudar famílias atingidas pelo avanço da maré. Segundo a Defesa Civil, os prejuízos financeiros já passam de R$ 6 milhões. Durante toda a semana passada, a maré atingiu mais de dois metros. Uma casa caiu e outras correm risco de desabamento.

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) instaurou um procedimento administrativo para levantar a situação dos licenciamentos ambientais da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), responsável pelo porto de Ilhéus.

Um estudo feito em 2007, pelo Ministério do Meio Ambiente e pelo município, aponta que a construção do porto é responsável pelo avanço da maré, causando impactos social, econômico e ambiental em São Miguel e São Domingos.

 

UESC REALIZA ENCONTRO MULTIDISCIPLINAR NA ABORDAGEM AO CÂNCER DE MAMA

Uesc

O II Encontro Multidisciplinar na Abordagem ao Câncer de Mama, promovido pelo Núcleo de Enfermagem Oncológica da Universidade Estadual de Santa Cruz (NEO/Uesc), será realizado de 20 a 22 de outubro. O evento é online e gratuito, através da plataforma digital YouTube, tendo como público-alvo discentes de graduação, profissionais de saúde e a comunidade em geral

O tema do II Encontro se dá em virtude do “Outubro Rosa”, mês de conscientização para o controle e prevenção do câncer de mama através de uma campanha com importância e alcance em todo o território nacional, abordando o tema a partir de uma perspectiva multidisciplinar. As inscrições podem ser realizadas até 18 de outubro através da plataforma EVEN3.

No programa constam palestras com: Julio César Ribeiro, Mestre em Radioproteção e Dosimetria (IRD) supervisor de proteção Radiológica (FM0382/CNEN); Lísia D. B. Alves, formada pela UEFS-BA residente em Oncologia do INCA-RJ Pesquisadora Núcleo de Câncer Oral da UEFS-BA e do Grupo de Odontologia para o paciente com câncer do INCA-RJ; Raul Denner Duarte Araújo, formado pela Faculdade Integral Diferencial Experiência na área de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, com ênfase em promoção, prevenção e reabilitação em saúde; Renata de Souza Silva, formada pela UNIRIO Pós graduanda em Nutrição Oncológica Experiência em atendimento ambulatorial de doenças crônicas – HUGG e HUPE e Thamyris Porciuncula, formada pela UESC R2 no Programa de Residência Multiprofissional em Oncologia e Física Médica no Instituto Nacional do Câncer – INCA. colaboradora no Núcleo de Enfermagem Oncológica.

Mais informações podem ser acessadas pelo instagram do NEO ou por e-mail: neouesc@gmail.com.

Contato da Profa. Dra. Noélia Silva Oliveira: nosilva@uesc.br.

RUI PUBLICA NOVO DECRETO DE CALAMIDADE PÚBLICA PARA TODO O ESTADO

Rui Costa

Será publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (8) um novo decreto de calamidade pública na Bahia em virtude da pandemia do coronavírus. O decreto entra em vigor na data da publicação.

Com o novo documento, fica autorizada a mobilização de todos os órgãos estaduais, no âmbito das suas competências, para apoiar as ações de resposta ao desastre. Estado e municípios poderão acessar recursos federais via Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil para que sejam utilizados no combate à pandemia da Covid-19.

O documento será encaminhado ao Governo Federal para que seja obtido o reconhecimento da União. O novo decreto substitui o anterior, publicado pelo Governo do Estado em abril, e que tinha validade até esta quarta-feira (7).

BAHIA ULTRAPASSA 7 MIL MORTES EM RAZÃO DA COVID-19; CASOS TEM LEVE ALTA NO ESTADO

Vacina covid19

A Bahia chegou a mais de 7 mil mortes por conta da Covid-19, nesta quarta-feira (7). Os dados foram divulgados pela Secretaria de saúde da Bahia, e totalizam 7.021 com uma letalidade de 2,19%.

Nas últimas 24h foram registrados no estado 36 óbitos por conta do novo coronavírus e 1.834 novos casos da doença.

Dos 319.981 casos confirmados desde o início da pandemia, 306.365 já são considerados curados e 6.595 encontram-se ativos.

CERCA DE 40% DAS CIDADES DO PAÍS GASTAM MENOS DE 1 REAL EM SAÚDE POR HABITANTE POR DIA

SUS

O Brasil gasta em serviços e ações de saúde pública, por dia, cerca de R$ 3,83 com cada brasileiro, um valor aquém do necessário, segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM). Considerando todos os municípios do país, 2.200 prefeituras (39,5% do total do país) gastaram, em 2019, menos de R$ 1 para cada habitante por dia.

O Conselho, junto com a ONG Contas Abertas, fez o levantamento de gastos das esferas federal, estadual e municipal no Brasil. As informações foram obtidas através do Siops (Sistema de Informações sobre Orçamento Público em Saúde) e são fruto de autodeclarações dos diferentes entes públicos.

O levantamento não busca apontar possíveis desvios do investimento mínimo legal na área, segundo o CFM -todos os entes devem destinar uma parte específica de sua receita para a saúde. O conselho diz que há, inclusive, muitos municípios que gastam mais do que o estipulado em lei.

A análise olhou para valores de 2008 (corrigidas pelo IPCA) até 2019. O primeiro ano da série observada apresenta o menor valor por pessoa/dia, R$ 3. O maior valor, R$ 3,89, ocorreu em 2014.

“Existe subfinanciamento em todas as esferas. Esse valor deveria ser muito maior para conseguir amenizar o sofrimento da população. Além disso, a gestão é fundamental para que ocorra realmente a assistência adequada”, afirma Hideraldo Luis Souza Cabeça, secretário do CFM.

Um dos pontos destacados pelo CFM é o crescimento total e percentual quase constante dos gastos municipais com saúde no espaço de tempo observado. Em 2019, tais os gastos representavam cerca de 31% do total das despesas com ações e serviços de saúde. A esfera estadual ficou responsável por cerca de 26% e a federal por 42%.

O crescimento do gasto municipal, porém, não se traduz automaticamente em melhores serviços de saúde para a população, afirma Donizetti Giamberardino Filho, vice-presidente do CFM, considerando que o financiamento é só um dos pilares a se levar em consideração. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia