WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia secom bahia camara ilheus camara ilheus bahiagas secom bahia sdr bahia secom bahia secom bahia secom embasa secom bahia


janeiro 2022
D S T Q Q S S
« dez    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  


:: ‘Região’

BALANÇO PARCIAL DE ARRECADAÇÃO PARA VÍTIMAS DA CHUVA EM ILHÉUS

Arrecadação de cestas básicas.

A Prefeitura de Ilhéus continua em campanha para arrecadar donativos e prestar apoio às pessoas afetadas pelas fortes chuvas registradas na cidade no mês de dezembro. Para ampliar a corrente de solidariedade, além do recebimento de materiais de higiene, roupas e alimentos, o Município abriu uma conta bancária para viabilizar recursos, que serão revertidos em itens destinados às famílias desalojadas. Conforme balanço parcial de doações realizado pela Secretaria da Fazenda e Orçamento, do dia 27 de dezembro de 2021 até o dia 3 de janeiro de 2022, o total arrecadado foi de R$ 24.914,16.

Transparência – A administração municipal frisa que os recursos serão convertidos em materiais necessários para a população afetada pelos temporais. A Prefeitura segue atuando em diversas frentes, através de uma força-tarefa formada por várias secretarias, com apoio dos governos estadual, federal e voluntários. Todo trabalho realizado visa reduzir o sofrimento das famílias e recuperar parte do que perderam.

Doações – A entrega de donativo pode ser realizada na Central de Doações, na antiga sede da Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS), situada à Rua Mário Alfredo, s/n, próximo à Associação 19 de Março, na Conquista. A ajuda também pode ser dada via transferência bancária em nome da Prefeitura de Ilhéus, conforme os dados abaixo:

Chave Pix – CNPJ: 13.672.597/0001-62

Banco do Brasil

Agência: 19-1

Conta Corrente: 81998-0

CHUVAS NA BAHIA: DEFESA CIVIL CONTABILIZA 25 MORTOS E 57 MIL DESALOJADOS

15 estados e o DF anunciam envio de ajuda para cidades inundadas na Bahia.

Com base em informações recebidas das prefeituras, a Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec) atualizou, na tarde deste domingo (2), os números referentes à população atingida pelas enchentes que ocorrem em diversas regiões do estado. São 32.594 desabrigados, 57.451 desalojados, 25 mortos e 517 feridos. O número total de atingidos chega a 661.508 pessoas.

Os números correspondem às ocorrências registradas em 165 municípios afetados. É importante destacar que, desse total, 153 estão com decreto de situação de emergência. :: LEIA MAIS »

ENGENHEIRO MATA A ESPOSA NA FRENTE DE FILHOS EM PORTO SEGURO

Reges matou a esposa na frente de filhos no réveillon em Porto Seguro || Foto Redes sociais

Um homem foi preso por matar a esposa a tiros na cidade de Porto Seguro, no sul da Bahia, na última sexta-feira (31), noite de réveillon. O investigado é o engenheiro Reges Amauri Krucinski, de 43 anos.

Segundo a Polícia Civil, ele confessou o crime e foi autuado em flagrante por feminicídio. A vítima foi identificada como Juliana de Freitas Alves Krucinski, de 41 anos, morta na frente da filha, Juliana, de 10 anos, e de uma babá. O casal teve um bebê.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionado, mas a vítima já foi encontrada morta. Os detalhes do crime não foram divulgados pela polícia para não atrapalhar as investigações do caso. Redação com informações do G1-BA.

SUL DA BAHIA RECEBE 23 MÉDICOS PARA AJUDAR VÍTIMAS DE ENCHENTES

Equipe do Mais Médicos ao lado dos ministros Marcelo Queiroga, João Roma e Damares Alves || TV Globo/Reprodução

O Ministério da Saúde enviou 23 médicos para o no sul da Bahia para integrar a força-tarefa de ajuda às vítimas das enchentes que assolaram dezenas de cidades da região. Os profissionais saíram de Brasília e chegaram ao Aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus, na manhã desta segunda-feira (3).

Segundo o ministro Marcelo Queiroga, que concedeu entrevista coletiva em Brasília nesta manhã, outros 96 profissionais do programa Mais Médicos serão enviados à região até dia 10 de janeiro. O estado de Minas Gerais também receberá reforço médico.

Marcelo Queiroga assegurou que as equipes atuarão por tempo indeterminado nas cidades que declararam situação de calamidade. Somente a Bahia tem 132 municípios nesta condição.

“ASSUSTADOR NÃO VER O CHÃO” O FIM DE ANO DE UMA FAMÍLIA EM ILHÉUS

Do Tab.Uol.

Imagem: Felipe Iruatã/UOL.

Fartura e muitos presentes. É assim que se imagina uma ceia de Natal em família. Para Sheila Cruz, 33, que faz aniversário dia 25 de dezembro e mora com os três filhos, a mãe e o marido na Vila Juerana, distrito de Ilhéus (BA), o fim de 2021 deixará na lembrança uma passagem que ela gostaria de não ter vivido: debaixo de chuva, conseguir sobreviver e salvar sua família de uma enchente.

O drama de Sheila começou no dia de seu aniversário, quando a chuva começou. Naquele dia ela celebrava seu novo ano no bar de um amigo, que cedeu-lhe o espaço para uma festa — a casa de quatro cômodos era pequena para acomodar cerca de 20 convidados que chamou. Sheila ganhou presentes dos amigos e um bolo-surpresa do marido. A festa prosseguiu até o meio da noite com churrasco e outras comidas típicas do Natal.

Sheila Cruz e os filhos, no puxadinho do vizinho na Vila Juerana, em Ilhéus.

A tensão, contudo, era sensível. Não havia tanta alegria como de costume, pois a chuva já caía forte e prometia repetir as do começo de dezembro, que haviam assustado os moradores da região de Porto Seguro (BA). “Como tenho filhos menores, eu, meu marido e minha mãe ficamos muito preocupados”, conta Sheila à reportagem do TAB. Perto das 23h, a mãe, Célia Santos, resolveu voltar para casa para vigiar janelas e portas, com medo de a chuva encher o rio Almada. A água começou a subir e a festa teve de acabar mais cedo. Pouco tempo depois, Sheila e o marido, Erivaldo dos Santos Tavares, voltaram para casa com as crianças. Calçaram alguns móveis em bases de concreto — a rua onde mora já tinha virado um riacho e, nos fundos, a água do rio já tinha entrado — e levaram a mãe para dormir na laje de cima de um vizinho, um puxadinho inacabado, sem portas nem janelas. Dormiram tensos dentro de casa, naquela noite. No dia 26, às 5 da manhã, a água já estava alta. “Botei mais coisa para cima e tirei tudo do meu quarto. Perdi uma estante, e minha mãe, duas cômodas de roupa.” Desde esse dia, Sheila dorme com a família no espaço cedido pelo vizinho. :: LEIA MAIS »

RUI COSTA DIZ QUE ACEITARÁ AJUDA DA ARGENTINA, APESAR DE RECUSA DE BOLSONARO

Rui Costa.

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), disse que aceitará a ajuda da Argentina para enfrentar as consequências das enchentes no estado. O governo federal tinha recusado o apoio um dia antes.

Rui Costa anunciou a decisão nas redes sociais e até fez um apelo para qualquer país que possa ajudar os baianos.

“A Argentina ofereceu ajuda humanitária às cidades afetadas pelas chuvas na Bahia, apesar da negativa do Governo Federal. Me dirijo a todos os países do mundo: a Bahia aceitará diretamente, sem precisar passar pela diplomacia brasileira, qualquer tipo de ajuda neste momento. Os baianos e brasileiros que moram aqui no estado precisam de todo tipo de ajuda. Estamos trabalhando muito, incansavelmente, para reconstruir as cidades e as casas destruídas, mas a soma de esforços acelera este processo, portanto é muito bem-vinda qualquer ajuda neste momento”.

O apoio oferecido pela Argentina é o envio imediato de 10 profissionais especializados nas áreas de água, saneamento, logística e apoio psicossocial para vítimas de desastres.

Mais cedo, nesta quinta-feira (30), o presidente Jair Bolsonaro tinha publicado que esse apoio era “muito caro para o Brasil” e que as Forças Armadas já estavam fazendo a mesma assistência.

Desde o começo da semana, Bolsonaro está de férias em Santa Catarina. Nesta quinta ele visitou o parque de diversões Beto Carrero.

Recentemente ministros estiveram na Bahia e anunciaram um repasse de R$ 200 milhões para a reconstrução de estradas. Mas o valor não será destinado integralmente ao estado da Bahia e será repartido com outras unidades da federação, que também registraram problemas.

O volume de chuvas no sul da Bahia é o maior dos últimos 32 anos, segundo a Defesa Civil. Até esta quarta-feira (29) foram confirmadas as mortes de 24 pessoas, sendo que mais de 400 ficaram feridas. Ao todo, 141 cidades relataram estragos pelas chuvas e 136 municípios declaram emergência. O total de baianos atingidos passa de 600 mil.

“A BAHIA RECONSTRUIRÁ TODAS AS CASAS DESTRUÍDAS”, AFIRMA RUI COSTA

Rui Costa.

O governador da Bahia, Rui Costa, anunciou que o estado irá reconstruir casas de vítimas das chuvas, mesmo que o estado não receba recursos federais.

“Mesmo que não venha recurso federal, a Bahia reconstruirá todas as casas destruídas e nós vamos, numa parceria com os municípios, reconstruir as cidades”. A declaração foi feita pelo governador Rui Costa, nesta quinta-feira (30). Ele também afirmou que “a prioridade número um é colocar as pessoas nas casas de volta” após a reconstrução, além da recuperação de ruas e pontes.

SOBE PARA 24 O NÚMERO DE MORTES NA BAHIA DEVIDO AS CHUVAS

Cidades em estado de emergência devido às fortes chuvas.

Com base em informações recebidas das prefeituras, a Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec) atualizou os números referentes à população atingida pelas enchentes que ocorrem em diversas regiões do estado. São 34.163 desabrigados e 42.929 desalojados. O total de feridos permaneceu em 358. Mais de 470 mil (471.786) pessoas foram afetadas.

Também foi confirmada a 21ª morte: um rapaz de 19 anos, que tentou atravessar uma enxurrada em Ilhéus, na noite da segunda-feira (27), e acabou se afogando. Os municípios com vítimas fatais são: Amargosa (2), Itaberaba (2), Itamaraju (4), Jucuruçu (3), Macarani (1), Prado (2), Ruy Barbosa (1), Itapetinga (1), Ilhéus (2), Aurelino Leal (1) e Itabuna (2).

Municípios com decreto de situação de emergência:

1. ALCOBAÇA
2. AMARGOSA
3. AMÉLIA RODRIGUES
4. ANAGÉ
5. ANDARAÍ
6. ANGICAL
7. APUAREMA
8. ARATACA
9. AURELINO LEAL
10. BAIXA GRANDE
11. BARRA DO CHOÇA
12. BARRA DO ROCHA
13. BELMONTE
14. BELO CAMPO
15. BOA VISTA DO TUPIM
16. BREJÕES
17. BREJOLÂNDIA
18. BUERAREMA
19. CAATIBA
20. CACHOREIRA
21. CAETANOS
22. CAMACAN
23. CAMAMU
24. CANAVIEIRAS
25. CARAVELAS
26. CATURAMA
27. COARACI
28. COCOS
29. CONCEIÇÃO DO ALMEIDA
30. COTEGIPE
31. CRAVOLÂNDIA
32. DÁRIO MEIRA
33. DOM BÁSILIO
34. ENCRUZILHADA
35. ESPLANADA
36. EUNÁPOLIS
37. FEIRA DE SANTANA
38. FIRMINO ALVES
39. FLORESTA AZUL
40. GANDÚ
41. GONGOGI
42. GOVERNADOR MANGABEIRA

:: LEIA MAIS »

GOVERNO BRASILEIRO DISPENSA AJUDA ARGENTINA NO SOCORRO ÀS VÍTIMAS DAS CHUVAS NA BAHIA

Chuvas na Bahia.

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil dispensou o apoio oferecido pelo Governo da Argentina ao estado da Bahia, onde mais de 629 mil pessoas foram atingidas pelas fortes chuvas no mês de dezembro. A decisão da União foi comunicada ao Governo do Estado pelo consulado argentino na noite da última quarta-feira (29). O país vizinho pretendia enviar imediatamente ao sul da Bahia uma missão com profissionais especializados nas áreas de água, saneamento, logística e apoio psicossocial para vítimas de desastres. Pelo Twitter, o governador Rui Costa havia agradecido a oferta de ajuda humanitária e pedido celeridade ao Governo Federal para autorizar a missão internacional.

Na dispensa da ajuda, feita por meio de documento oficial, o governo brasileiro agradeceu a proposta argentina e informou que a situação na Bahia “está sendo enfrentada com a mobilização interna de todos os recursos financeiros e de pessoal necessários”. Ainda de acordo com o Ministério das Relações Exteriores, “na hipótese de agravamento da situação, requerendo-se necessidades suplementares de assistência, o Governo brasileiro poderá vir a aceitar a oferta argentina de apoio da Comissão dos Capacetes Brancos, cujos trabalhos são amplamente reconhecidos”.

CHUVA NA BAHIA É A MAIS EXTREMA NO PLANETA EM DEZEMBRO

Do Metsul.

Mapa de chuvas na Bahia.

Se você acha que a chuva na Bahia foi a que mais fugiu ao normal neste mês de dezembro no Brasil, engana-se. Foi no mundo! Nenhuma área do planeta teve chuva tão acima da média nos últimos 30 dias como o estado baiano, mostram dados que a MetSul Meteorologia buscou na base de dados de monitoramento global de precipitação da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA), a agência climática do governo dos Estados Unidos.

O mapa de anomalia de precipitação entre 24 de novembro e 24 de dezembro revela que em áreas do Sudeste Asiático, perto da Indonésia e Papua Nova Guiné, houve grandes desvios positivos de chuva resultantes do fenômeno La Niña que desloca águas mais quentes para a região. As anomalias de chuva na Bahia, no mapa, entretanto, são maiores em dimensão geográfica e volumes. A análise de anomalia de chuva global da NOAA é feita com base no sistema CMAP, conjunto de dados de precipitação construído a partir de análise de medições feitas por estações meteorológicas e pluviômetros, além de estimativas derivadas de satélite. As estimativas baseadas em satélite e/ou reanálise são ponderadas de acordo com a análise das medições que se presume mais precisas.

“Quando moradores e autoridades da Bahia afirmam jamais ter visto chuva igual não estão sendo traídos pela memória. Dados históricos de estações do Instituto Nacional de Meteorologia mostram que jamais houve chuva tão volumosa nesta época do ano com marcas muitíssimo acima dos padrões históricos de dezembro, o que explica as inundações catastróficas”.

O município de Itamaraju, no Sul da Bahia, é o que registra os maiores índices de precipitação neste dezembro no Brasil com 769,8mm de chuva. A informação é do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). A marca é cinco vezes a média de precipitação do mês de 148,0mm.

Em Lençóis (BA), o total de chuva entre os dias 1º e 27/12 de 578,0 mm representa 445,4 mm acima média histórica do mês de dezembro que é de 132,6 mm. Além disso, é o maior acumulado em dezembro desde 1961, superando o recorde anterior de 564,5 mm de dezembro de 1989. Como o período de dados começa em 1961, é possível que este dezembro seja o mais chuvoso em período maior ou muito maior que os 60 anos da série observacional.

Em Caravelas (BA), o total de chuva de 493,4 mm ficou 346,2 mm acima média histórica de dezembro (148,0 mm). O mês de dezembro de 2021 já é o mais chuvoso nessa estação desde 1961, ultrapassando o recorde anterior de 404,7 mm de dezembro de 2006. Somente no dia 24, a estação registrou 117,9 mm.

Na cidade de Ilhéus (BA), o total de chuva na estação do Instituto Nacional de Meteorologia entre os dias 1º e 27/12 de 410,4 mm superou em 265,4 mm a média de todo o mês de dezembro que é de 145,3 mm. Apenas no dia 25, o total de chuva na estação foi de 139,0 mm. É o maior acumulado em dezembro em Ilhéus desde 1961, superando o recorde anterior de 356,3 mm de dezembro de 1975.

 



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia