WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia secom bahia camara ilheus camara ilheus bahiagas secom bahia sdr bahia secom bahia secom bahia secom embasa secom bahia


janeiro 2022
D S T Q Q S S
« dez    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  


:: ‘Ilhéus’

ILHÉUS: COMERCIANTES AFETADOS PELAS CHUVAS PODEM ACESSAR CRÉDITO EMERGENCIAL A PARTIR DESSA QUARTA

Sac Ilhéus.

A Prefeitura de Ilhéus inicia a partir desta quarta-feira (5) o cadastramento de comerciantes e prestadores de serviços afetados pelas chuvas para acesso à linha de crédito emergencial, disponibilizada pela Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia). O cadastro atende à determinação do prefeito Mário Alexandre, que celebrou o termo de cooperação com a Desenbahia na semana passada.

Pessoas físicas e jurídicas podem ter acesso ao crédito, conforme apresentação de Boletim de Ocorrência emitido pela Defesa Civil comprovando os danos e demais requisitos estabelecidos para concessão do financiamento. O cadastro será realizado no balcão do SineBahia, localizado no SAC, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 12h30.

“Buscamos várias medidas para mitigar os problemas causados pelas chuvas e apoiar os empreendedores, principalmente aqueles que mais necessitam neste momento”, afirmou Soane Galvão, titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação (SDE).

A secretária destacou que as equipes da SDE ficarão responsáveis pelos trâmites de operacionalização para que a linha de crédito emergencial seja disponibilizada com maior celeridade. Cabe ao Município realizar o check list dos solicitantes e orientar sobre o preenchimento e entrega de todos os documentos, bem como encaminhá-los para a Desenbahia.

De acordo com o Governo do Estado, o aporte inicial é de R$ 20.000.000,00, destinado aos comerciantes das cidades atingidas. As concessões permitem parcelamento em até 48 meses, incluindo carência de até 12 meses para pagamento da primeira parcela, sem juros para financiamentos de até R$150 mil. A Prefeitura frisa que a linha de crédito não se destina à compensação dos danos, contudo é uma forma de mitigar os prejuízos causados pelos temporais.

Documentação básica

– Boletim de Ocorrência emitido pela Defesa Civil/ Corpo de Bombeiros;

– Formulário Declaração de Propósito Completo preenchido e assinado;

– RG/ CNH do solicitante e dos sócios/ avalistas da empresa (para Pessoa Jurídica);

– RG/CNH do cônjuge / convivente ou dos sócios (para a Pessoa Jurídica), se for o caso;

– Certidão de Casamento ou Divórcio Averbada ou Certidão de Óbito conforme estado civil;

– Comprovante de Residência do solicitante ou dos sócios/ avalistas (para a Pessoa Jurídica);

– Conta para crédito

Certidões necessárias

– Certidão de débitos relativos a créditos tributários federais e dívida ativa da União;

– Certificado de regularidade com o FGTS;

– Certidão negativa de débitos tributários, expedida pela Sefaz Estadual;

– Recibo de entrega da RAIS (empresas optantes do Simples)

Documentos adicionais apenas para as Pessoas Jurídicas (exceto MEI)

– Comprovante de Faturamento Fiscal (Extrato Simples ou SPED Fiscal/ECD) mais recente

Serviço:

Cadastro de comerciantes e prestadores de serviços afetados pelas chuvas

Onde: Balcão do SineBahia (SAC)

Endereço: Rua Eustáquio Bastos, 308 – Centro

Quando: de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 12h30

ILHÉUS: POR CONTA DAS CHUVAS, SESAU ORIENTA SOBRE RISCOS DE TRANSMISSÃO DA LEPTOSPIROSE

Chuvas na Bahia.

Devido às chuvas que atingiram Ilhéus em dezembro, a preocupação com casos de leptospirose cresceu na cidade. Conforme a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), durante o período chuvoso é necessário cuidado redobrado para prevenir a doença, transmitida pela urina de roedores.

Com as enchentes, por exemplo, o risco de exposição aumenta, visto que a água contaminada pela urina dos animais entra no organismo através da pele, boca e olhos. A Sesau orienta a população a evitar áreas alagadas e procurar atendimento nas unidades de saúde o mais rápido possível, caso apresente sintomas.

Os sintomas mais comuns são febre, dor de cabeça, dores musculares e icterícia (pele amarelada). O paciente deve relatar ao médico que teve contato com água e lama provenientes de enchentes. Embora não seja contagiosa, a leptospirose é uma doença grave e que se não for tratada a tempo pode matar.

Ações continuam – A força-tarefa montada e coordenada com apoio da Prefeitura segue atuando em todos os pontos, especialmente nas áreas mais críticas. As ações imediatas para prestar socorro às vítimas são realizadas por meio de salvamento e a assistência à população, com respostas rápidas para mitigar os problemas ocasionados pelos temporais.

DECRETO MANTÉM AUTORIZAÇÃO PARA EVENTOS COM ATÉ 5 MIL PESSOAS NA BAHIA

Festa para 5 mil pessoas.

O decreto estadual que estabelece as normas para a realização de eventos com a presença de público na Bahia foi atualizado e terá uma nova versão publicada no Diário Oficial desta terça-feira (4). Atividades com até 5 mil pessoas continuam sendo permitidas, de acordo com o documento assinado pelo governador Rui Costa. Também estão mantidos a obrigatoriedade da comprovação da vacinação contra a Covid-19 e o uso de máscaras.

A atualização do decreto estabelece uma nova referência para impor a restrição de eventos com, no máximo, 100 pessoas. Esta limitação de público será válida, a partir de agora, nos municípios que fizerem parte da macrorregião de saúde em que a taxa de ocupação de leitos de UTI Covid se mantenha, por cinco dias consecutivos, superior a 75%. Antes, a referência era de 50% de ocupação dos leitos.

O decreto passa a vigorar nesta terça (4) e tem validade até 14 de janeiro.

PRESIDENTE DO SINDPOC DE ILHÉUS DENUNCIA SUCATEAMENTO EM DELEGACIA DA CIDADE

Delegacia de Ilhéus.

Em visita à Delegacia de Ilhéus, nesta segunda-feira (03), o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (SINDPOC), Eustácio Lopes, revelou as más condições estruturais em que se encontram a unidade e trabalho que estão submetidos os policiais civis da cidade.

De acordo com o presidente do SINDPOC, a delegacia se encontra degradada, com danos ‘na parte elétrica e na parte hidráulica’.

“Os policiais correndo risco nesta delegacia, as salas molham, com risco de curto-circuito”, relatou Lopes, enumerando os perigos das más condições em que trabalham os servidores da Delegacia de Ilhéus.

As salas molham o que pode gerar um curto-circuito.

Na ocasião, o representante dos policiais civis na Bahia falou sobre as infiltrações e rachaduras nas paredes, móveis irregulares mantidos com calços, além de armários com ferrugem, dentre outras situações.

Sobre as consequências do sucateamento da Polícia Civil e o abandono sofrido pelas delegacias em todo estado, Eustácio Lopes explicou que “em virtude disso, a Bahia lidera como tricampeã de homicídios no Brasil”.

“Pelo sucateamento da polícia de investigação, da polícia de inteligência, sem efetivo, sem infraestrutura, sem valorização salarial”, pontuou o presidente do SINDPOC, explicitando a relação entre a falta de investimento do Governo e a insegurança sofrida pela população baiana”, frisou Eustácio Lopes. Fonte: ASCOM – SINDPOC

 

BALANÇO PARCIAL DE ARRECADAÇÃO PARA VÍTIMAS DA CHUVA EM ILHÉUS

Arrecadação de cestas básicas.

A Prefeitura de Ilhéus continua em campanha para arrecadar donativos e prestar apoio às pessoas afetadas pelas fortes chuvas registradas na cidade no mês de dezembro. Para ampliar a corrente de solidariedade, além do recebimento de materiais de higiene, roupas e alimentos, o Município abriu uma conta bancária para viabilizar recursos, que serão revertidos em itens destinados às famílias desalojadas. Conforme balanço parcial de doações realizado pela Secretaria da Fazenda e Orçamento, do dia 27 de dezembro de 2021 até o dia 3 de janeiro de 2022, o total arrecadado foi de R$ 24.914,16.

Transparência – A administração municipal frisa que os recursos serão convertidos em materiais necessários para a população afetada pelos temporais. A Prefeitura segue atuando em diversas frentes, através de uma força-tarefa formada por várias secretarias, com apoio dos governos estadual, federal e voluntários. Todo trabalho realizado visa reduzir o sofrimento das famílias e recuperar parte do que perderam.

Doações – A entrega de donativo pode ser realizada na Central de Doações, na antiga sede da Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS), situada à Rua Mário Alfredo, s/n, próximo à Associação 19 de Março, na Conquista. A ajuda também pode ser dada via transferência bancária em nome da Prefeitura de Ilhéus, conforme os dados abaixo:

Chave Pix – CNPJ: 13.672.597/0001-62

Banco do Brasil

Agência: 19-1

Conta Corrente: 81998-0

CHUVAS NA BAHIA: DEFESA CIVIL CONTABILIZA 25 MORTOS E 57 MIL DESALOJADOS

15 estados e o DF anunciam envio de ajuda para cidades inundadas na Bahia.

Com base em informações recebidas das prefeituras, a Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec) atualizou, na tarde deste domingo (2), os números referentes à população atingida pelas enchentes que ocorrem em diversas regiões do estado. São 32.594 desabrigados, 57.451 desalojados, 25 mortos e 517 feridos. O número total de atingidos chega a 661.508 pessoas.

Os números correspondem às ocorrências registradas em 165 municípios afetados. É importante destacar que, desse total, 153 estão com decreto de situação de emergência. :: LEIA MAIS »

CLÁUDIO MAGALHÃES ARTICULA AÇÕES DE APOIO PARA COMUNIDADES INDÍGENAS ATINGIDAS PELAS CHUVAS

.

A agenda do vereador Cláudio Magalhães tem sido mais intensa ainda, desde as chuvas que atingiram Ilhéus e diversos municípios do sul Bahia. O edil que também é membro do Conselho Estadual para a Sustentabilidade dos Povos e Comunidades Tradicionais (CESPCT), soma esforços para articular ações em socorro às comunidades mais afetadas e atrair a atenção e o apoio necessários para as áreas indígenas impactadas.

Cláudio Magalhães acompanhou de perto, desde o início, a implantação do Comitê de Crise, instalado pelo governo da Bahia, com o apoio da prefeitura de Ilhéus para checar a situação dos indígenas afetados pelas chuvas. Participou e incentivou a criação do comitê da câmara municipal para arrecadação de alimentos aos impactados pela tragédia.

O vereador também se reuniu, junto a Agnaldo Pataxó, com o gerente da agência do Banco do Nordeste para restabelecer os empréstimos do Pronaf para agricultores familiares. “Conversei com o presidente do banco que se mostrou sensível a situação dos Tupinambás de Olivença”, destacou Cláudio Magalhães.

Acompanhado do Cacique Sival e Agnado Pataxó do Mupoiba, Cláudio Magalhães se encontrou com o ministro da Cidadania, João Roma, para apresentar às dificuldades enfrentadas. Esteve com o governador Rui Costa durante o anúncio de medidas para ajudar os desabrigados e dialogou com representantes de secretarias estaduais, em busca de soluções para os problemas ocorridos.

Na última quinta-feira (30), Cláudio Magalhães participou de uma reunião com Carlos Martins, titular da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS); Fabya Reis, secretária de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi-BA); coronel BM Adson Marchesini, comandante do Corpo de Bombeiros – BA; Agnaldo Pataxó Hã Hã Hãe, coordenador Geral do Movimento Unido dos Povos e Organizações Indígenas da Bahia (Mupoiba); além de representantes do Ministério da Cidadania e Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).

“Durante o encontro, conversamos sobre doação de cestas básicas, reconstrução de casas e de estradas que ligam as comunidades indígenas às rodovias. Muitas aldeias e estradas foram afetadas pelos temporais que afetaram os municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste da Bahia. Além disso, conseguimos que a Sepromi fizesse o reconhecimento aéreo das nossas comunidades indígenas para diagnosticar, com mais precisão, a extensão dos danos causados, com objetivo de adotar as medidas necessárias para reduzir os impactos causados ao nosso povo”, enfatizou Cláudio Magalhães.

Na manhã desta segunda-feira (03), Cláudio Magalhães participa de reunião com representantes do alto comissariado da Comunidade Europeia da Cáritas Internacional, Cáritas Brasileira e Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para pedir apoio às comunidades impactadas pelas chuvas que atingiram Ilhéus e região.

SUL DA BAHIA RECEBE 23 MÉDICOS PARA AJUDAR VÍTIMAS DE ENCHENTES

Equipe do Mais Médicos ao lado dos ministros Marcelo Queiroga, João Roma e Damares Alves || TV Globo/Reprodução

O Ministério da Saúde enviou 23 médicos para o no sul da Bahia para integrar a força-tarefa de ajuda às vítimas das enchentes que assolaram dezenas de cidades da região. Os profissionais saíram de Brasília e chegaram ao Aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus, na manhã desta segunda-feira (3).

Segundo o ministro Marcelo Queiroga, que concedeu entrevista coletiva em Brasília nesta manhã, outros 96 profissionais do programa Mais Médicos serão enviados à região até dia 10 de janeiro. O estado de Minas Gerais também receberá reforço médico.

Marcelo Queiroga assegurou que as equipes atuarão por tempo indeterminado nas cidades que declararam situação de calamidade. Somente a Bahia tem 132 municípios nesta condição.

ILHÉUS ESTÁ NA ROTA DE NAVIO QUE TEVE SURTO DE COVID-19

Navios em Ilhéus.

A chegada do MSC Preziosa ao Porto de Ilhéus está prevista para a manhã desta terça-feira (4). Será a quinta visita do navio à cidade na temporada atual de cruzeiros. Ontem (2), quando a embarcação estava no Porto do Rio de Janeiro, 28 passageiros testaram positivo para covid-19 e desembarcaram na capital fluminense.

O número de resultados positivos colocou o navio no nível 3 de gravidade do cenário epidemiológico, numa escala de 0 a 4, conforme parâmetros da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).Após avaliação da autoridade sanitária do país, o MSC Preziosa pôde receber novos passageiros e seguir viagem.

Além do MSC Preziosa, outros quatro navios de cruzeiros são monitorados pela Anvisa: Costa Diadema, Costa Fascinosa, MSC Seaside e MSC Splendida.

ANVISA RECOMENDA SUSPENSÃO DA TEMPORADA DE CRUZEIROS

Desde o início da temporada 2021/2022, em novembro, os navios que viajam pela costa brasileira identificaram 301 casos de covid-19. No sábado (1º), após os surtos da última semana, a Anvisa recomendou que o Ministério da Saúde determine a suspensão da temporada de cruzeiros no país. A pasta informou que se juntará a outros ministérios na avaliação das medidas cabíveis.

 

“ASSUSTADOR NÃO VER O CHÃO” O FIM DE ANO DE UMA FAMÍLIA EM ILHÉUS

Do Tab.Uol.

Imagem: Felipe Iruatã/UOL.

Fartura e muitos presentes. É assim que se imagina uma ceia de Natal em família. Para Sheila Cruz, 33, que faz aniversário dia 25 de dezembro e mora com os três filhos, a mãe e o marido na Vila Juerana, distrito de Ilhéus (BA), o fim de 2021 deixará na lembrança uma passagem que ela gostaria de não ter vivido: debaixo de chuva, conseguir sobreviver e salvar sua família de uma enchente.

O drama de Sheila começou no dia de seu aniversário, quando a chuva começou. Naquele dia ela celebrava seu novo ano no bar de um amigo, que cedeu-lhe o espaço para uma festa — a casa de quatro cômodos era pequena para acomodar cerca de 20 convidados que chamou. Sheila ganhou presentes dos amigos e um bolo-surpresa do marido. A festa prosseguiu até o meio da noite com churrasco e outras comidas típicas do Natal.

Sheila Cruz e os filhos, no puxadinho do vizinho na Vila Juerana, em Ilhéus.

A tensão, contudo, era sensível. Não havia tanta alegria como de costume, pois a chuva já caía forte e prometia repetir as do começo de dezembro, que haviam assustado os moradores da região de Porto Seguro (BA). “Como tenho filhos menores, eu, meu marido e minha mãe ficamos muito preocupados”, conta Sheila à reportagem do TAB. Perto das 23h, a mãe, Célia Santos, resolveu voltar para casa para vigiar janelas e portas, com medo de a chuva encher o rio Almada. A água começou a subir e a festa teve de acabar mais cedo. Pouco tempo depois, Sheila e o marido, Erivaldo dos Santos Tavares, voltaram para casa com as crianças. Calçaram alguns móveis em bases de concreto — a rua onde mora já tinha virado um riacho e, nos fundos, a água do rio já tinha entrado — e levaram a mãe para dormir na laje de cima de um vizinho, um puxadinho inacabado, sem portas nem janelas. Dormiram tensos dentro de casa, naquela noite. No dia 26, às 5 da manhã, a água já estava alta. “Botei mais coisa para cima e tirei tudo do meu quarto. Perdi uma estante, e minha mãe, duas cômodas de roupa.” Desde esse dia, Sheila dorme com a família no espaço cedido pelo vizinho. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia