Do Tabuleiro.

Hospital da Mulher, que já está pronto.

O ex secretário de Saúde do Estado bateu um papo com o Vila Nova nesta sexta-feira (22 ) nos Estúdios da Ilhéus FM e relembrou do enfrentamento a pandemia em sua gestão. “ A pandemia foi o maior desafio de todos os gestores do mundo”, citou.
O comunicador Vila Nova questionou se a falta de apoio do governo federal atrapalhou o andamento da saúde. “O governador me deu todas as condições. Não foi por falta de apoio do governo federal que deixamos de oferecer nada à população. Rui Costa colocou a saúde em primeiro lugar. Na pandemia, toda estrutura governamental foi colocada a disposição da secretaria de saúde. Temos a segunda menor taxa de mortalidade na Covid-19 ”, pontuou.

Vila Nova questionou por que o Hospital Materno Infantil não foi entregue à população até o momento. Fábio, que esteve diretamente envolvido na construção afirmou que esse é o segundo maior complexo de atendimento à mãe e à criança.

“No final das contas ficou muito custo para o município. O estado voltar para fazer a gestão não é só virar a chave. Precisa se preparar para trazer de volta para o Estado. Temos que fazer licitações para tudo da lavagem ao lençol, contratação e montagem de equipes. Não é nada muito simples”, disse. “Entendo que a intenção do prefeito Mário era a melhor gestão e tentou até a última hora, mas não coube no orçamento da prefeitura. O custo da saúde é muito elevado e o orçamento da prefeitura”, disse.

“ Acredito que na primeira quinzena de novembro o governador Rui Costa estaria aqui para inaugurar “, afirmou

Vila Nova perguntou sobre as eleições de 2022, e Fábio afirmou que sempre desejou alçar voos mais altos e confirmou que vai disputar uma vaga no legislativo.
“Eu sempre quis alçar novos voos”. Sobre em qual partido iria sair, Fábio explicou: “Tenho mantido conversas com MDB , que tenho tentado atrair para a base.  Caso tenha sucesso nessa empreitada será no MDB”, citou ao falar do partido.