Cláudio Magalhães se reúne com reitor da UESC para apoiar defesa do Cepedi.

Nesta quarta-feira (15), o vereador Cláudio Magalhães se reuniu com o reitor da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Alessandro Fernandes, para demonstrar seu compromisso em defesa da continuidade das atividades do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico em Informática e Eletroeletrônica de Ilhéus (Cepedi) no mesmo local que ocupa atualmente.

Recentemente, o Governo da Bahia publicou um decreto de utilidade pública para fins de desapropriação, onde funciona o Cepedi, na avenida Milton Santos, antiga área da Petrobras, zona norte da cidade. A gestão estadual pretende instalar uma policlínica no local para atendimento em exames de saúde, referentes à média e alta complexidade, para Ilhéus e demais municípios que abrangem sua região.

Cláudio Magalhães entende fato necessário que o Cepedi continue na avenida Milton Santos. “Conversei com o reitor Alessandro Fernandes, também com o vice-reitor Maurício Moreau. Um projeto desse que dá certo há anos no formato que tem, no local onde funciona, deve permanecer sem ter que se transferir fisicamente. É preciso avaliar se há espaço suficiente para o funcionamento de ambos, mas deve entrar em discussão   a instalação da policlínica em outro local, inclusive com melhor acessibilidade”, destacou.

Cláudio Magalhães se reúne com reitor da UESC para apoiar defesa do Cepedi.

“Quero deixar claro que a vinda da policlínica é excelente para a cidade e queremos muito esse equipamento de saúde em Ilhéus. A minha defesa e que o Cepedi continue no mesmo local, essa instituição representa o que melhor temos em desenvolvimento tecnológico, com geração de renda e empregos. Receio que essa mudança afete ou prejudique o seu funcionamento pleno”, concluiu o vereador ilheense.

Durante o encontro, Cláudio também teve um diálogo com diretor executivo do Cepedi, José Alfredo, que esteve na última terça-feira (14), na Câmara de Ilhéus para apresentar toda a engrenagem do centro de pesquisa e sua importância. Na ocasião, o representante da instituição defendeu a alteração do decreto de desapropriação, incluindo a garantia de funcionamento do Cepedi no espaço ocupado atualmente.