Cláudio Magalhães.

A convite do vereador Cláudio Magalhães (PCdoB), o presidente da Federação Baiana de Surf (FBSurf), Marcelo Barros, ocupou a tribuna da Câmara de Ilhéus para indicar aos parlamentares ilheenses os caminhos que podem e devem ser traçados para o surfe na cidade. O convidado sinalizou que o município tem grande potencial para voltar a ser referência no esporte.

No início de sua apresentação, Marcelo Barros frisou que no passado surfistas eram taxados com estigmas que ficaram para trás e agora “somos” medalha de ouro. “Pela primeira vez na história das olimpíadas, o surfe como esporte olímpico e, o Brasil, com um nordestino, quis Deus que fosse assim, foi o primeiro campeão. Então isso é motivo de muito orgulho para todos nós”, destacou.

Em seguida, o convidado sinalizou que Ilhéus precisa voltar à rota dos grandes eventos de surfe na Bahia, lembrando que a cidade teve campeões do circuito Baiano e Brasileiro do esporte. “A gente precisa dizer que aqui é uma potência mundial de surfe e nós estamos há quinze anos, mais ou menos, sem ter um evento patrocinado pelo Município e isso é preocupante”, revelou.

Marcelo Barros também falou sobre a situação dos atletas ilheenses. “Nós enviamos ano retrasado um atleta de Ilhéus, Miguel Cerqueira, para um campeonato sul-americano, em Cartagena, e não custou aos cofres de Ilhéus, um real sequer. Mandamos Diogo Santos para o campeonato mundial na Califórnia, na mesma situação. Através de alguns abnegados do surfe, em uma vaquinha virtual, nós conseguimos levar esses atletas”, disse.

O presidente da FBSurf sinalizou que é preciso voltar os olhos para esses jovens, mas eles precisam da casa legislativa, porque é quem autoriza, outorga ao prefeito o direito de investir o recurso público no esporte. “A gente precisa chamar nosso querido Mário Alexandre (Marão) para que ele volte a colocar Ilhéus na rota dos grandes eventos de surfe, sob pena de Ilhéus ficar para trás e perder essa onda agora que nós estamos dropando com uma medalha de ouro olímpica”, destacou.

O convidado encerrou sua fala com informações sobre os projetos bem-sucedidos para o surfe em Itacaré, tanto no incentivo à prática do esporte e formação de atletas, quanto à atração de grandes eventos. “Itacaré já está na sétima edição do mundial e a gente precisa trazer Ilhéus, a primeira. Então assim, quero me despedir e dizer que as minhas palavras são de incentivo à esta casa que tem a caneta na mão para fazer com que Marão possa trazer de volta, para o bem de todos nós e do turismo de Ilhéus, a rota dos grandes eventos de surfe”, concluiu.

Em seguida, o vereador Cláudio Magalhães lembrou que Ilhéus tem potenciais incríveis, e considerou sua parceria com a Associação Olivença de Surf (AOS), através de Gustavo Kauark, e a associação ilheense, com professor Derô. “Quero dizer que nós vamos fazer uma grande movimentação, contando com os colegas nesta casa, para construir aqui essa possibilidade de termos, pelo menos, duas etapas do baiano e resgatar esse legado. Temos a tarefa de colocar o surfe de Ilhéus no patamar que ele merece”, enfatizou.