Biblioteca Pública

Uma das prioridades de Cacá, candidato a prefeito pela coligação “O Futuro é Agora”, para a política cultural em Ilhéus, será a recuperação do patrimônio arquitetônico e cultural que foi abandonado pelo atual prefeito. “Hoje, a cidade se envergonha da situação de desprezo a que estão relegados o Teatro Municipal, o Palácio Paranaguá, a Casa de Cultura Jorge Amado, a Biblioteca Municipal, o Centro Cultural de Olivença, exemplos do desgoverno de Ilhéus”, lamenta Cacá.

Para o candidato do Progressistas, a irresponsabilidade demonstrada pela atual gestão do município no setor de cultura prejudica diversos setores da sociedade, como a própria educação, o turismo e a produção artística local. Nesse contexto, Cacá afirma que vai “trabalhar para que Ilhéus volte a ser o grande centro cultural da região, para que o Teatro seja revitalizado e tenha pleno funcionamento e volte a ter uma programação variada de espetáculos para os ilheenses e turistas.”

Nosso Cacá também vai resgatar projetos já lançados na gestão anterior, como a implantação do Museu da Capitania e a recuperação do Museu Regional do Cacau, que são elementos incorporados à história e à cultura da cidade. Além disso, pretende construir um novo espaço cultural em Ilhéus onde possam ser realizados grandes espetáculos.

Outra proposta de Nosso Cacá é estabelecer convênios com as Faculdades instaladas em Ilhéus para que sejam oferecidos cursos na área de artes visando o estímulo ao desenvolvimento de novos talentos. Também promover eventos literários, de artes plásticas, música e dança, para dar mais oportunidade aos nossos artistas.

Gastronomia – Cacá também vai incluir a gastronomia ilheense como uma opção de relevância no cenário cultural e turístico da região e realizar a Feira Anual de Gastronomia Internacional. Garante que reativará o Centro da Cultura Negra e lançará uma Rota de Caminhada denominada “Caminho de São Jorge dos Ilhéus”, que partirá da Catedral de São Sebastião, passando pelo Rio do Engenho, Mata da Esperança, Lagoa Encantada e retornará até a igreja matriz de São Jorge. Esse novo percurso, de aproximadamente 130 km, poderá ser feito em cinco ou seis dias.

Informações do JBO.