Rui Costa

Rui comentou sobre a queda em até 90% da quantidade de testes RT-PCR realizados em municípios do interior durante o período pré-eleitoral. Em pelo menos oito municípios, a queda foi superior a 50%.

“Fiz esse apelo ontem e vou repetir hoje. Quero pedir para que os prefeitos e prefeitas para que continuem fazendo testes. O Estado tem teste de PCR. Então, é só solicitar para a Secretaría de Saúde para que a gente possa continuar monitorando a situação do vírus na Bahia, mesmo com a redução da incidência de pessoas procurando a rede hospitalar”.

Rui comentou que essas aglomerações em festas e eventos políticos têm retardado a retomada de alguns setores e, principalmente, a volta às aulas.

“Eu fiz uma reunião com o pessoal da Sesab analisando esta situação. A informação dos técnicos é que, se não fosse essa movimentação desse período eleitoral com aglomerações, talvez tivéssemos com números de infectados muito abaixo. A avaliação dos técnicos é que esse movimento segurou a continuidade da queda.

Significa que as aglomerações em caminhadas e passeatas políticas e outras situações como festa com paredão geram novos contaminados. Talvez se isso não acontecesse, a gente poderia estar falando de um retorno muito a curto prazo. Mas vamos acompanhar pra ver qual o comportamento do vírus. Nos preocupa muito o desdobramento disso. Me assusta o volume de aglomerações”.

Rui falou da preocupação com o aumento de casos por conta dos eventos promovidos por candidatos. “Dado ao grande volume de aglomeração, a gente começa se perguntar o que tá acontecendo. Perguntei aos técnicos se temos o que chamam de imunização de rebanho porque, considerando esses eventos cheios de gente, a nossa preocupação é que tenhamos um número alto de casos daqui 15 dias”.