Do G1

Tartaruga

Uma tartaruga-de-couro, conhecida também como tartaruga gigante, foi encontrada encalhada em uma praia na zona norte de Ilhéus, na quinta-feira (15). Ambientalistas conseguiram salvar o animal que, segundo o Projeto (A)mar, está ameaçado de extinção.

Ambientalistas do projeto foram acionados por banhistas que estavam na praia. O animal foi analisado e estabilizado, teve dados biométricos registrados, foram coletadas amostras biológicas. A tartaruga é uma fêmea adulta e tem cerca de 2 metros.

Após a avaliação, o animal foi levado para outra praia, sem presença de ondas, e foi devolvido ao mar. O projeto informou que o animal foi apelidado de “Esperança”.

De acordo com o Projeto (A)mar, a tartaruga estava com uma das nadadeiras dianteiras amputada, mas o ferimento já estava cicatrizado. O animal apresentava escoriações e leves ferimentos, mas estava ativo.

Ainda segundo o (A)mar, a tartaruga estava cansada e, devido a falta de uma das nadadeiras, não conseguia romper a zona de arrebentação das ondas sozinha. Além disso, no local em que ela foi encontrada tinham boias de redes de espera, que a colocavam em risco.

Conforme informações do projeto, a tartaruga-de-couro é uma espécie oceânica e se aproxima da costa durante o período reprodutivo. Mesmo sendo uma espécie rara, tartarugas-de-couro com apenas uma nadadeira dianteira tem sido encontradas pelo país, muitas vezes estão associadas a interação com artefatos pesqueiros do tipo espinhel.

Ainda conforme o projeto (A)mar, estudos indicam que, mesmo quando estão com apenas uma nadadeira dianteira, tartarugas-de-couro conseguem sobreviver em vida livre.

O projeto contou com o apoio da população local, de membros da comunidade terapêutica fonte dos milagres, de policiais militares da Companhia Independente de Polícia e Proteção Ambiental e Marinha do Brasil na operação de atendimento e soltura da tartaruga.