Do Pimenta

Jabes fez questionamentos durante live com Jerberson Josué.

O secretário-geral do PP baiano, Jabes Ribeiro, disse que a eleição deste ano será a oportunidade de o eleitor ilheense se perguntar o que o prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), faz com os R$ 500 milhões de receitas anuais do Município.

– Tira a ponte, tira o asfalto, tira o Hospital Costa do Cacau, o que é que tem? O que é que esse governo de Ilhéus pode mostrar [se tirar as obras do governo estadual]? – questionou Jabes durante live com o candidato a vereador Jerberson Josué (PT) na noite desta segunda (12).

Jabes, ex-prefeito de Ilhéus por quatro mandatos, diz que essas são as questões a serem enfrentadas na sucessão de 2020 pelo candidato à reeleição em Ilhéus. O secretário-geral do PP da Bahia ainda lembrou que a maioria das obras tocadas pelo estado foi iniciada ainda no seu último governo, a exemplo do hospital, a ponte estaiada e o saneamento básico da zona sul.

– [Marão tem que mostrar] isso aqui é produto dos R$ 500 milhões de arrecadação no ano. Como Marão gastou esse dinheiro da prefeitura? – provoca Jabes, afirmando que eleição em Ilhéus está aberta e cita como principais nomes, além de Marão, Valderico Junior (DEM) e Cacá Colchões (PP).

Para o ex-prefeito e secretário-geral do PP, Marão não teria obras a mostrar que tenham sido tocadas com o dinheiro arrecadado pelo município. E completa: “É saber se Ilhéus quer manter essa opção de quatro anos atrás. Se quiser manter, mantenha. Mas depois não vale chorar o leite derramado”.

AUMENTO DE PASSAGEM

O ex-prefeito disse que a conversa nos bastidores da política é de que “Marão, que ganhe ou perca”, dará aumento de passagem no final do ano. Antes, Jabes criticou o sistema de transporte na atual gestão, que ficou muito caro no Governo Marão. “O transporte ficou mal avaliado, pessimamente avaliado”, disse.