WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom ponte ilheus secom bahia solidaria embasa policlinica itabuna secom bahia


setembro 2020
D S T Q Q S S
« ago    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  


:: 1/set/2020 . 20:35

DEPRESSÃO E SUICÍDIO DEVEM MARCAR NOVA ONDA DA COVID-19

De O Globo.

Pandemia

A consultora C. L., de 39 anos, diz que sempre foi ansiosa. Mas, nos últimos meses, o quadro se acentuou. Com o isolamento em casa, na capital paulista, e a sobrecarga entre trabalho e os cuidados do filho, começou a ranger os dentes, roer unhas compulsivamente, exagerar no café. A preocupação com a saúde dos pais, idosos e morando em outra cidade, também pesou. E a ficha caiu quando ela se viu numa crise de choro na frente do filho de três anos.

— Foi quando resolvi procurar ajuda médica. Não queria passar essa tristeza para o meu filho. E também precisava cuidar de mim, estar bem emocionalmente. Toda essa situação na pandemia de não poder sair, de acumular funções, desencadeou uma explosão de ansiedade e nervosismo — conta. — Tinha também medo pela minha família, de sair e passar algo para eles. Meu filho anda com álcool gel para todo lado.

C.L. começou acompanhamento psiquiátrico há um mês. E, como ela, centenas de brasileiros sentem um impacto da pandemia que vai além dos já conhecidos na saúde física ou respiratória nos últimos seis meses. É um problema que afeta diretamente a saúde mental das pessoas em quarentena e pode deixar sequelas.

— Os transtornos mentais são decorrências da vulnerabilidade biológica de uma pessoa e dos fatores ambientais. Se você tem uma boa base e reserva biológica, vai depender de uma situação muito estressante para desencadear um quadro desse tipo. O que acontece é que temos de fato hoje uma situação ambiental muito particular. Primeiro, causada pelo medo da infecção e da morte. Depois, pela quarentena e o isolamento social — explica o psiquiatra Jair Mari, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O detonador, explica, são as condições que acompanham o isolamento.

— O que o torna estressante é a angústia que pode acompanhar esse isolamento. É quando a pessoa começa a sofrer. Começa a ter aperto no peito, ansiedade, insônia. Famílias inteiras precisaram se reorganizar em novas realidades nesse período — afirma Mari.

São situações particulares de angústia e solidão, diz, que se somaram a outras, estruturais, de desemprego, insegurança e medo em relação ao futuro.

— Os fatores ambientais estão mais desfavoráveis à vida humana. E o que temos é aumento de ansiedade e pânico, depressão, transtorno do estresse pós-traumático, incidência de psicoses — enumera Mari, que destaca ainda o impacto na saúde mental de profissionais da saúde e estudantes de Medicina no país.

Consultas e recaída
Recentemente, a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) chamou essa nova crise na região de “epidemia silenciosa”. Países como Brasil, México e Estados Unidos, afirmou, são os mais impactados:

— Metade dos adultos desses países estão estressados por causa da pandemia. Muitos estão usando drogas e álcool, o que pode gerar um ciclo vicioso para as doenças mentais —alertou a diretora-geral da Opas, Carissa Etienne.

Na prática, psiquiatras e psicólogos brasileiros já relatam aumento de consultas e de quadros de ansiedade e pânico entre pacientes. E alertam para os riscos de depressão e suicídio no cenário pós-pandemia no país. Uma pesquisa recente da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) com associados de todo o país mostra que 89,2% deles destacaram o agravamento de quadros psiquiátricos nos pacientes devido à pandemia de Covid.

Além disso, 48% dos psiquiatras ouvidos perceberam aumento em seus atendimentos nos últimos meses. A demanda de pacientes novos chama a atenção e foi relatado por 67,8% dos psiquiatras — na maioria, são pessoas que nunca haviam apresentado sintomas psiquiátricos. Além disso, 69,3% dos entrevistados no estudo informaram que atenderam pacientes que já haviam recebido alta médica e que tiveram recaída de sintomas.

— Desde o início da pandemia chamamos a atenção para que não se deixe de lado a saúde mental, porque essa vai ser a pior das ondas, que é a onda das doenças mentais — afirma Antônio Geraldo da Silva, presidente da ABP.

Na psiquiatria, essa é a chamada “quarta onda” da Covid, ao lado de uma segunda onda de contágio do vírus e de uma terceira onda dos efeitos econômicos e sociais da paralisação de atividades pela quarentena, todas concomitantes e desafiadoras.

— A questão é que doenças mentais não são ondas que sobem, têm um pico e descem — diz Silva. — Quando se desencadeia um quadro psiquiátrico, o tratamento dura meses, anos. E o Brasil ainda tem o agravante de que já somos campeões mundiais em ansiedade, vice em depressão. Temos tudo para que essa onda seja pior aqui.

Os impactos também chegam a crianças e adolescentes. Uma pesquisa deste mês da Sociedade Brasileira de Pediatria mostra como o confinamento pela pandemia e a falta de interação social já afetam esse grupo: 88% dos pediatras ouvidos no estudo afirmam que as crianças apresentam alterações comportamentais com o confinamento. A mais frequente é oscilação de humor, citada por 75% deles, seguida de fala e comportamento desorganizados, abordada por 5% dos profissionais entrevistados.

Quadros graves
Outra preocupação é o aumento de casos de depressão e suicídio pós-pandemia, um fenômeno observado historicamente em catástrofes naturais, como furacões, ou sanitárias, como foi com o ebola.

— Agora as pessoas estão se cuidando, não querem morrer. Mas, passada essa necessidade de sobrevivência, as fichas vão caindo, e aparecem concretamente as perdas de uma quarentena: emocionais, físicas, financeiras. Aí as pessoas se deprimem. Também é esperado um aumento dos casos de suicídio — alerta Danielle Admoni, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), que também alerta para uma escassez de postos de atendimento para a área.

ILHÉUS: INCÊNDIO ATINGE APARTAMENTO NO RESIDENCIAL SOL E MAR

Incêndio no condomínio Sol e Mar

Na tarde desta terça-feira (01), moradores do Residencial Sol e Mar, na Zona Sul de Ilhéus, passaram por um grande susto e precisaram agir rápido. Um dos apartamentos foi atingido por um incêndio que deixou grande destruição no local.

Segundo informações, o dono do imóvel não estava em casa no momento em que a situação ocorreu e vizinhos precisaram arrombar a porta para controlar as chamas que já se alastravam.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas ao chegar no local as chamas já haviam sido controladas pelos vizinhos. Ainda não se sabe o que originou as chamas.

BAHIA CONFIRMA 259,4 MIL CASOS DE COVID-19, COM 5.448 ÓBITOS

Teste covid

Nas últimas 24 horas, a Bahia registrou 2.691 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +1,0%) e 3.179 curados (+1,3%). Dos 259.418 casos confirmados desde o início da pandemia, 243.876 já são considerados curados e 10.094 encontram-se ativos.

Os casos confirmados ocorreram em 415 dos 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (30,06%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Ibirataia (5.760,19), Almadina (5.673,50), Itabuna (4.910,82), Dário Meira (4.873,95), Salinas da Margarida (4.685,01).

boletim epidemiológico contabiliza ainda 483.375 casos descartados e 84.534 em investigação até as 17 horas desta terça-feira (1º). Na Bahia, 22.806 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

ÓBITOS

O boletim epidemiológico de hoje contabiliza 51 óbitos que ocorreram no período de 29 de maio a 31 de agosto. O número total de óbitos por Covid-19 na Bahia desde o início da pandemia é de 5.448, representando uma letalidade de 2,10%. O percentual de casos com comorbidade foi de 75,51%, com maior percentual de doenças cardíacas e crônicas (76,57%).

CHOCOLATE BAIANO ENTRE OS 10 MELHORES DE RANKING DA “PRAZERES DA MESA”

Luana Lessa

O chocolate 44% cacau da marca baiana ChOr foi eleito um dos 10 melhores do país em um ranking divulgado nesta semana pela revista Prazeres  da Mesa. Os especialistas da publicação degustaram 30 marcas diferentes, incluindo produtos nacionais e internacionais, para chegar às 10 barras favoritas. Batizado de São Jorge dos Ilhéus, em homenagem à cidade onde nasceu a marca, o chocolate 44% da ChOr é feito com cacau de origem rastreada da região da Serra do Conduru.

Na lista dos 10 melhores da Prazeres da Mesa, figuram apenas duas marcas baianas. “Essa notícia premia o trabalho e a parceria entre a equipe ChOr e o produtor de cacau especial José Carlos Assis, assim como outros fornecedores. Buscamos não apenas um chocolate premiado, mas principalmente clientes encantados e felizes”, destaca a chocolate maker Luana Lessa, sócia da marca.

COVID-19: BUSCA ATIVA É REALIZADA NO PONTAL, BANCO DA VITÓRIA, SALOBRINHO E VILELA ESTA SEMANA

Busca Ativa de infectados Covid19

A Prefeitura de Ilhéus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, esta semana realiza a busca ativa de possíveis infectados nos bairros do Pontal, Banco da Vitória, Salobrinho e Teotônio Vilela, de terça à sexta-feira (4).

O trabalho diário de aproximadamente 15 agentes comunitários de saúde e de combate às endemias também está voltado para a conscientização e ações educativas para a prevenção do mosquito aedes aegypt, transmissor da zica, dengue, chicungunha e febre amarela. Até o momento, já foram mais de 50 mil imóveis visitados de abril para cá.

CIDADES BAIANAS REGISTRAM TREMOR DE TERRA PELO 3º DIA CONSECUTIVO

Terremoto em cidades baianas

Moradores de São Miguel das Matas, cidade que fica na região entre o Vale do Jiquiriçá e o Recôncavo da Bahia, e Amargosa, no recôncavo, relataram novos tremores de terra na madrugada e manhã desta terça-feira (1). É o terceiro dia consecutivo de registro de temores no estado.

De acordo com Elizângela de Jesus, que mora no entrocamento de São Miguel das Matas, a terra tremeu trêss vezes nesta terça: às 2h47min e 3h50min da madrugada, e por volta das 6h30min da manhã.

O primeiro foi rápido, foi só o tempo de correr e sair de casa. Dormir, aqui ninguém está dormindo. Todo mundo apreensivo, na frente da casa o tempo todo. A gente tem medo que a casa caia em cima, caia uma parede, caia um telhado”, falou.

“Domingo ficou a manhã toda tremendo a terra. A parede do quarto de minha irmã rachou de cima a baixo”, acrescentou.

Um morador de Amargosa também relatou tremor na cidade, nesta terça-feira, às 6h36min. Ainda nesta manhã, foram relatados tremores nas cidades de Laje, Jiquiriçá e Brejões.

De acordo com Aderson Nascimento, sismólogo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, os tremores desta terça foram detectados por eles.

O sismólogo informou que, em Amargosa, foram detectados dois tremores de terra: um de magnitude 2.0 na Escala Richter, às 3h31min; e outro de intensidade 2.4, às 6h36min.

PREFEITURA DE ILHÉUS REALIZA TESTAGEM PARA COVID-19 EM FEIRANTES DO GUANABARA

Testagem Covid19

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) iniciou nesta terça-feira (1º) a testagem rápida em feirantes da Feira do Guanabara, no centro de Ilhéus. De acordo com a Sesau, foram disponibilizados 80 kits para auxiliar a ação, que visa identificar e diagnosticar casos da doença na fase inicial. O resultado do teste sai entre 15 e 20 minutos.

“A ação possibilita melhor controle da Covid-19 no município e permite identificar precocemente os casos da doença e, deste modo, evitar o aumento da taxa de contágio”, explicou Geraldo Magela, titular da Sesau.

Com o tratamento iniciado de forma imediata é possível evitar que pacientes assintomáticos transmitam o vírus para as pessoas que frequentam o local. O trabalho é realizado pelas equipes da Vigilância Epidemiológica, Média e Alta Complexidade e do Departamento de Atenção Básica de Ilhéus.

BARCELONA DE ILHÉUS ANUNCIA CONTRATAÇÃO DO URUGUAIO ACOSTA

Barcelona de Ilhéus

O Barcelona de Ilhéus divulgou na última segunda-feira (31), por meio das redes sociais, a contratação do centroavante uruguaio Beto Acosta. O atacante chega para reforçar o clube na busca pelo acesso para a elite do futebol baiano.

Revelado pelo Defensor Sporting, o uruguaio ficou marcado pelo sucesso em passagens pelo Peñarol em 2006, Náutico em 2007 e pelo Corinthians entre 2008 e 2009. Como os títulos de maior destaque, Acosta conquistou a Copa Montevidéu pelo Peñarol, Brasileirão Série B e Paulista pelo Corinthians e ainda foi eleito melhor atacante do Brasileirão em 2007.

Aos 43 anos e com histórico de lesões, o atacante que deixou o Corinthians em 2009, teve presenças tímidas em clubes como Brasiliense, Santos-AP, Taboão da Serra-SP, Atlético Carioca e atualmente defende as cores do Taguatinga-DF que disputará o Candangão 2020.

O uruguaio Acosta ainda é dono de uma das 10 maiores pontuações da história do fantasy game Cartola FC. Na 25ª rodada do Brasileirão 2007, quando atuava pelo Náutico, o atacante fez todos os gols da goleada do Timbu sobre o Botafogo por 4×1 e pontuou incríveis 32,9 pontos que é a décima maior marca do game.

Nova Identidade Visual

Também pelo Instagram, o clube ilheense divulgou a sua nova identidade visual. O escudo do clube já havia sido divulgado anteriormente, mas agora podemos ter a primeira noção sobre o uniforme que será utilizado durante a disputa do certame estadual.

As cores do clube também mudaram, agora o time utiliza uma identidade tricolor em azul, vermelho e branco.

Nova identidade visual do Barcelona.

GUEDES INFORMA A ALIADOS QUE AUXÍLIO EMERGENCIAL SERÁ DE 4 PARCELAS DE R$ 300

Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, informou a aliados na noite desta segunda-feira (31) que o auxílio emergencial será prorrogado por mais quatro parcelas de R$ 300. O valor foi definido em encontro durante a tarde, promovido no Palácio do Planalto, entre o ministro e o presidente Jair Bolsonaro.

A expectativa é que a prorrogação do benefício seja anunciada nesta terça-feira (1º), após reunião do presidente com líderes partidários. Para alterar o valor, hoje em R$ 600, Bolsonaro enviará uma medida provisória ao Congresso. A extensão da assistência emergencial paga durante a pandemia do coronavírus dará tempo para que a equipe econômica encontre soluções para a ampliação do Bolsa Família, rebatizado de Renda Brasil.
O auxílio emergencial foi pensado inicialmente pelo Ministério da Economia para durar três meses, com parcelas de R$ 200. As estimativas feitas em março pela pasta apontavam que o benefício alcançaria até 20 milhões de beneficiários, com custo total de R$ 15 bilhões aos cofres públicos.

O programa foi se encorpando ao longo do tempo. Primeiro, após pressão de parlamentares sobre o governo, o Congresso aprovou o pagamento de três parcelas de R$ 600.

Depois, o governo decidiu prorrogar o auxílio por mais dois meses no valor de R$ 600, prazo que agora está se encerrando.

Para as novas parcelas, Guedes chegou a defender um valor de R$ 270. Mas Bolsonaro insistiu em R$ 300, o que acabou acatado pela equipe econômica.

ORÇAMENTO DO GOVERNO FEDERAL PARA 2021 PREVÊ SALÁRIO MÍNIMO DE R$ 1.067

Carteira de Trabalho.

O governo apresentou nesta segunda-feira (31) a proposta de Orçamento de 2021 com a projeção de aumento do salário mínimo do valor atual (R$ 1.045) para R$ 1.067, um aumento de 2,1%. O valor é menor que os R$ 1.079 que chegaram a ser previstos no projeto de lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), encaminhado em abril. O motivo é a redução na projeção para a inflação.

A revisão se deve ao cálculo do reajuste, que considera a inflação, sem previsão de ganho real. Entre 2011 e 2018, vigorou no país uma política de reajuste do salário mínimo que determinava que o piso fosse reajustado levando em consideração a inflação do ano anterior e o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) registrado dois anos antes — o que permitiu aumento real durante esse período.

Essa regra, no entanto, deixou de valer no ano passado e não foi substituída por outra. Assim, o reajuste do ano passado e o previsto para o ano que vem seguiram apenas o dispositivo constitucional que garante a reposição da inflação.

No entanto, após a recessão neste ano devido à pandemia do novo coronavírus, o governo federal estima um retorno do crescimento econômico em 2021. A expectativa de alta de 3,2% do PIBestá na proposta de orçamento, que também revela um aumento das restrições para as chamadas despesas “discricionárias” – ou seja, que não são obrigatórias.

Dos R$ 96,052 bilhões de gastos discricionários, R$ 28,665 bilhões foram reservados para investimento. Na proposta de 2020, esse valor foi de R$ 19,4 bilhões. A esse valor devem ser acrescidos, no ano que vem, outros R$ 16,344 bilhões em gastos propostos pelo Congresso por meio das chamadas emendas impositivas. O total de gastos discricionários, portanto, pode chegar a R$ 108,396 bilhões.

Após ter conseguido autorização do Congresso Nacional para realizar gastos extraordinários neste ano para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus e de seus efeitos na economia, o governo terá de voltar aos limites do teto de gastos em 2021.

O teto é uma regra que limita o aumento das despesas do governo à inflação do ano anterior. Como as despesas obrigatórias, que representam cerca de 94% dos gastos totais da União, continuarão subindo acima da inflação em 2021, restarão menos recursos para as despesas que podem ser alocadas livremente pelo governo.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia