Do Ilhéus Comércio

Foto: José Nazal

O vice-prefeito José Nazal (REDE) publicou ontem texto e imagem para agradecer aos trabalhadores que construíram a ponte Jorge Amado, o novo elo entre o Centro de Ilhéus e a Zona Sul da cidade.

Ao fazer isso, lembrou que quatro trabalhadores perderam suas vidas no dia 19 de setembro de 2013. Eles trabalhavam no reconhecimento do solo marinho, fase de preparação da obra, e morreram afogados depois que a embarcação em que estavam ficou à deriva e virou na barra do Pontal. Outros dois trabalhadores sobreviveram ao naufrágio, nadando até a areia da praia da Avenida Soares Lopes.

Leia o texto do vice-prefeito de Ilhéus.

Por José Nazal.

Está quase chegando a hora da ponte ser entregue, depois da visita do governador Rui Costa, seguido da liberação para a abertura. Quero agradecer, em meu nome pessoal e dos meus familiares, ousando também agradecer em nome dos ilheenses e amigos que me seguiram no acompanhamento da obra pelas redes sociais, àqueles que são os verdadeiros heróis que trabalharam na obra, oferecendo cada um o seu saber, sua experiência, seu suor e sangue para que Dona Ponte pudesse se transformar de um projeto no papel na realidade que hoje vemos.

Quase seis centenas de homens e mulheres se dedicaram no trabalho da obra, estando representados nesse grupo que tive a honra de fotografar no dia 02 de dezembro de 2019.

Rendo minha homenagem a todos e todas, mas cito apenas o nome de quatro colaboradores que, mais do que suor e sangue, deram suas vidas no trabalho da obra: CARLOS AUGUSTO DOS SANTOS ALVES, NELSON BISPO DOS SANTOS, JOEL ARAÚJO DE MATOS e ROBSON SENA SAMPAIO.

Eles infelizmente perderam a vida num trágico naufrágio ocorrido no dia 19 de setembro de 2013.

A eles, todo o meu respeito. Se eu pudesse, colocaria uma placa com seus nomes, para que nunca fossem esquecidos. Como não posso, estou trabalhando em um projeto para registrar as fases da construção da ponte, onde será citado o nome de cada uma das pessoas que trabalharam na obra. Deus permita que eu consiga dar conta de fazer.