Do Ilhéus 24h

Fábio Vilas Boas

No último fim de semana, o número de casos confirmados de coronavírus na Bahia sofreu um acréscimo de 12.073 infectados. O índice, divulgado no boletim da Secretaria de Saúde (Sesab), representa aproximadamente 20% do que o estado notificou entre o início da pandemia e sexta-feira (26).

Apesar do impacto inicial que os dados causam, o secretário Fábio Vilas-Boas explicou, em participação no Jornal da Manhã desta segunda-feira (29), que não houve um surto da Covid-19 nos últimos dias, mas sim uma atualização de casos que estavam represados, sem uma confirmação do município de origem.

Fábio Vilas-Boas pontuou que dos 8.822 casos que entraram no boletim de sábado (27), 7.938 entraram na relação como parte da decisão da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep) de limitar o prazo de validação dos municípios a 24 horas.

O secretário afirmou que prefeituras de várias cidades notificavam o estado sobre um paciente com suspeita da Covid-19, mas, mesmo após semanas, não confirmavam se a pessoa realmente havia sido infectada pela doença. No domingo (28), a Sesab registrou 3.251 casos de coronavírus no estado.

“Muitos municípios notificavam o sistema, mas não fechavam o caso, o que resultava em uma quantidade imensa de casos notificados que nunca eram confirmados. Nós desenvolvemos um sistema que já estávamos trabalhando há um mês que comparava a base de dados do Lacen, dos exames que tinham dado positivo, com a base de dados dos casos notificados. Limpamos grande parte desses casos”, disse.

“Há pouco mais de um mês ocorreu a mesma coisa, houve um aumento súbito de casos confirmados. Agora definimos que passadas 24h dos casos não confirmados, a gente vai começar a confirmar automaticamente, de modo a evitar que eles passem semanas apenas como casos notificados. Isso dá mais transparência. Mas o que mais importa, se formos olhar o número de casos, o número de ativos não mudou, assim como não mudou o número de óbitos”, disse Vilas-Boas.