Do Pimenta

Rodrigo Cardoso.

Um dos principais nomes do PCdoB de Ilhéus e do sindicalismo regional, Rodrigo Cardoso retirou a sua pré-candidatura a prefeito de Ilhéus. A decisão foi informada por meio de nota pública, nesta manhã de quinta (4). A pré-candidatura à sucessão do prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), havia sido aprovada em conferência do partido no final de outubro do ano passado.

Rodrigo diz que dialogava com os seus pares há algumas semanas quanto à necessidade de reavaliar a tática eleitoral. “Penso que é necessário concentrar esforços na organização de ações de solidariedade, no debate sobre as políticas públicas e na luta por unidade da resistência democrática, tarefas que, particularmente, posso exercer melhor enquanto cidadão, militante social e político do que como pré-candidato a prefeito”, justificou.

PCdoB E O APOIO A MARÃO

O caminho mais natural do partido depois da desistência de Rodrigo será o apoio à reeleição do prefeito Mário Alexandre, Marão (PSD), que é da base do governador Rui Costa, disse ao PIMENTA o presidente do diretório ilheense do PCdoB, Josenaldo Cerqueira, Jô. “Estamos conversando com quem apoia a base do governador Rui Costa e é contra a política de Bolsonaro”.

Jô afirmou que não está descartado o apoio do PCdoB ao prefeito Mário Alexandre. “Não descartamos. Estamos saindo da oposição ao governo do município. Agora é importante ajudar a salvar vidas com esta pandemia no município. Temos de ter responsabilidade [diante da crise de saúde provocada pela pandemia]. Se os partidos não ajudarem na crise de saúde, o governo sozinho não sai”, disse Jô. Abaixo, confira a íntegra da nota de desistência de Rodrigo Cardoso.

Nota Pública

RETIRADA DE PRÉ-CANDIDATURA a prefeito de Ilhéus

Em novembro do ano passado, meu partido, o PCdoB, aprovou em Conferência Municipal, nossa pré-candidatura a prefeito, com o objetivo de debater nossas ideias com a sociedade, contribuir com a construção da frente ampla em Defesa da democracia e discutir sobre a necessidade de pensar nossa cidade a longo prazo através de um programa norteado pela transparência na gestão dos recursos públicos e no planejamento democrático com participação Popular, além de medidas emergenciais para trazer melhorias efetivas para a vida do povo, em especial os mais pobres.

Nosso objetivo é construir uma cidade mais humana e preparada para o desenvolvimento, capaz de incluir a todos e ser sustentável em relação ao nosso patrimônio natural.

O advento da PANDEMIA do Covid-19 fez nossas preocupações se voltarem para a necessidade de unir esforços no combate à proliferação do vírus e na discussão de políticas públicas complementares para preservar a vida e a saúde das pessoas, além do máximo possível de renda dos mais pobres, empregos e empresas.

Também se impôs a necessidade de contribuir com os esforços de solidariedade promovidos por cidadãos e instituições, com o objetivo de amenizar o sofrimento das pessoas que mais precisam.

A vida de todos, a organização do trabalho e as próprias relações comunitárias passaram por drásticas transformações, com consequências que ainda precisam ser mensuradas em sua plenitude. Por outro lado, também avança a ameaça autoritária de Bolsonaro, que desdenha das milhares de vidas perdidas nessa crise sanitária, e tenta promover o caos para implantar uma ditadura.

Diante desse cenário, tenho dialogado com o meu Partido, há algumas semanas, sobre a necessidade de realinharmos nossa tática eleitoral para adequá-la melhor à nova realidade que se estabelece, pois, penso que é necessário concentrar esforços na organização de ações de solidariedade, no debate sobre as políticas públicas e na luta por unidade da resistência democrática, tarefas que, particularmente, posso exercer melhor enquanto cidadão, militante social e político do que como pré-candidato a prefeito.

Consideramos que chegou o momento.

Sob as novas circunstâncias, o debate pré-eleitoral exigirá de todos os atores que nele permanece, mais serenidade e seriedade para colocar os interesses do povo em primeiro lugar, responsabilidade com a preservação das vidas das pessoas, valorização da ciência na construção das soluções e humildade para ouvir a todos que querem e podem contribuir com a difícil travessia que faremos, enquanto sociedade, para superar esse momento tão difícil.

Na medida do que possibilita as tarefas que me propus a priorizar, seguirei no debate público com as mesmas convicções e contribuirei com os camaradas, amigos e amigas que seguem na disputa eleitoral por uma vaga para representar o povo na Câmara de Vereadores.

Por fim, em relação às eleições de prefeito, o PCdoB seguirá no esforço para a construção da vitória eleitoral do campo político do governador Rui Costa, que tanto tem feito por nossa cidade, e reforçar a resistência democrática contra o bolsonarismo e as tendências políticas fascistizantes.

Defenderei que essa construção se faça em torno de compromissos programáticos claros e sintonizados com as várias lutas que travamos ao longo de nossa caminhada, na defesa dos trabalhadores, jovens, mulheres, negros, indígenas, idosos, LGBTs, da agricultura familiar, dos servidores efetivos demitidos injustamente, nas pautas da educação, saúde, cultura, esporte, mobilidade urbana eficiente e inclusiva, do turismo enquanto importante fator para o desenvolvimento econômico, dentre outras questões fundamentais à construção de uma sociedade mais justa e desenvolvida, promotora da igualdade em todos os níveis.

Rodrigo Cardoso – PCdoB