Feira do Malhado na manhã desse domingo, dia 10. Foto de Adilson Araujo/Ilhéus em Resumo.

A estratégia adotada pelo prefeito Mário Alexandre para diminuir as aglomerações na central de abastecimento do Malhado parece não surtir efeito. Na manhã desse domingo, dia 10, era grande o número de pessoas que se concentrava no corredor formado por barracas no meio da pista.

Enquanto retira os feirantes das paredes da central, a prefeitura os junta na pista, mas não controla quantos consumidores acessam o local. Assim, a medida para reduzir a disseminação do novo coronavírus perde a eficácia.

No Mercado do Peixe de Águas de Menino, um dos principais de pescado de Salvador, o acesso é controlado por fiscais da prefeitura. O consumidor só pode ficar trinta minutos no local e cinquenta pessoas podem entrar de cada vez.

O prefeito Marão não precisa reinventar a roda para fazer o controle na feira do Malhado, basta ver o que tem funcionado em outros locais.