Matéria: JornalBahiaOnline

A presidente do Sindicato dos Comerciários de Ilhéus, Crismélia Moreira, criticou agora a noite a falta de iniciativa do prefeito Mário Alexandre, em determinar urgentemente o fechamento do comércio da cidade diante da pandemia do Covid-19 e dos casos já registrados em municípios próximos a Ilhéus. Em que pese o posicionamento favorável ao fechamento de entidades como a CDL, Crismélia lembra que somente um decreto municipal tem a função pública de parar o comércio. “Isso já ocorreu em Salvador e São Paulo”, exemplificou. A inexistência de um decreto neste sentido serviu para, hoje, a dirigente sindical fazer um “alerta” para a categoria. “Cientes de que esta é uma situação atípica e inesperada, faz-se necessário viabilizar medidas efetivas de combate à proliferação do novo Coronavírus, através do confinamento domiciliar preventivo da população, inclusive de nós, comerciários”, afirma a nota.

Dentre os filiados do sindicato, estão os funcionários de supermercados e lojas comerciais. “As pessoas estão expostas, sem equipamentos de proteção, como nos casos dos supermercados lotados”, lamentou Crismélia. O comercio – segundo a dirigente – não tem funcionários usando proteção, mantém contato manual e proximidade entre consumidor e vendedor. “Estamos no isolamento. A cidade parada e só a gente atuando. O movimento caiu bastante. Ele precisa lembrar da gente, estamos em risco”, criticou. Crismélia lembrou que o sindicato não tem o poder de fechar o comércio, só o gestor municipal, que é a autoridade que pode fazer isso.

Leia a nota na íntegra: Alerta Urgente ILHÉUS CORONAVIRUS