Do Tabuleiro

Prédio

Após diversas reclamações de moradores do Jardim Atlântico III, em Ilhéus, o comunicador Vila Nova chamou atenção, durante o programa O Tabuleiro-Ilhéus FM 105.9,  para um prédio abandonado no bairro que já serviu de moradia para magistrados que atuavam na cidade. Agora, com o auxílio moradia dos juízes, o prédio está em desuso. A administração do local era feita pelo IPRAJ (Instituto Pedro Ribeiro de Administração Judiciária ) e com a extinção do órgão, a responsabilidade passou a ser do Tribunal de Justiça da Bahia.

A redação do O Tabuleiro entrou em contato com a assessoria de imprensa do Tribunal, mas até o momento não obtivemos resposta. No ano passado, o desembargador Sérgio Cafezeiro, visitou o local e comprovou o estado de abandono do prédio.

Segundo Claudio, vizinho do imóvel, há tempos não era nem feito uma roçagem e o local se tornou perigoso. “ Um adulto conseguia se esconder no matagal que estava no prédio”, relata. Outros moradores do local relatam a invasão de pessoas no prédio abandonado, o que causa pavor em quem mora nas adjacências. Até mesmo uma porta de vidro da varanda de um dos apartamentos foi roubada na semana passada.

Segundo informações chegadas a redação do O Tabuleiro, o imóvel seria permutado com a APAE de Ilhéus, o que não aconteceu. O prédio seria reformado pelo TJ-BA ou governo do Estado e entregue a Associação de pais e amigos dos excepcionais que, como contrapartida,  cederia um terreno no mesmo bairro, onde seria construído o novo fórum da cidade.  Clique abaixo e ouça o comentário do comunicador Vila Nova.