Da Ascom/DCE

Uesc

Na última quarta-feira, 12 de junho de 2019, se encerrou a greve docente na Universidade Estadual de Santa Cruz, condicionada à assinatura do Termo de Acordo proposto pelo Governo do Estado. Portanto, as aulas retornam nesta segunda-feira, 17 de junho.

Importante lembrar que a greve teve um grande apoio e solidariedade do conjunto de estudantes nas quatro universidades estaduais, sempre buscando compreender a pauta do movimento docente, seja busca de melhores condições de trabalho e na defesa da universidade pública. No entanto, com o retorno das aulas, se acirra a contradição entre a relação professores/as e estudantes a partir do momento que mesmo em véspera de calendário junino, no qual a grande parte dos/as estudantes prevê seu deslocamento para cumprimento do calendário cultural e familiar, estão sendo cobrados/as a fazer avaliações já nos primeiros dias de aula, após a greve.

O retorno às aulas em uma semana atípica como essa prejudica estudantes que não estão no eixo Ilhéus-Itabuna, pois parte retornaram para as suas cidades, além de que os transportes municipais que garantem o translado dos/as estudantes está condicionado ao calendário das faculdades particulares que já estão de férias, prejudicando assim financeiramente aqueles e aquelas que terão que custear sua vinda à Universidade.

Outro fator que vale ressaltar é que há diversos relatos de professoras/es que têm marcado avaliação para o primeiro dia de aula com a turma, sem diálogo, dificultando a busca por uma alternativa que não prejudique nenhuma parte envolvida/o no processo. Prezamos pelo diálogo, acreditamos que será por meio dele que encontraremos soluções para o que está posto. Temos imensa preocupação com o ambiente universitário ser um ambiente que muitas vezes adoece as/os estudantes (como crises de ansiedade, depressão, dentre outros vários problemas), como temos relatos cotidianamente, por isso, mais uma vez, prezamos pelo debate e compreensão.

Diante de tudo que foi exposto, as/os estudantes, mobilizados/as em Assembleia Extraordinária, deliberaram por Paralisação Estudantil, que se inicia hoje (17) e se encerra no dia 3 de julho de 2019, se colocando à disposição para propor um calendário justo ao Conselho Superior de Ensino Pesquisa e Extensão (CONSEPE). Colocamo-nos à disposição para construir um ambiente acadêmico cada vez mais agradável e que busque a construção do conhecimento, da ciência, pesquisa e extensão, sabendo que para isso é preciso contar com a colaboração de todas/os.