WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia


junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  


:: 6/jun/2019 . 10:02

ILHÉUS: VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE É ESTENDIDA A TODA POPULAÇÃO ATÉ 14 DE JUNHO

Da Secom/Ilhéus

Vacinação

A vacinação contra o vírus da Influenza (gripe) foi ampliada para toda população e está sendo disponibilizada pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) em unidades das zonas norte, oeste, sul e centro de Ilhéus. A vacinação acontece até dia 14 de junho (sexta-feira) e foi estendida pelo Ministério da Saúde, que considerou baixa o resultado da cobertura vacinal encerrada no último dia 31 de maio.

A vacina está disponível nas unidades básicas de saúde do CSU (Barra), Euler Ázaro (Teotônio Vilela), Vila Cachoeira, Morada do Porto, Banco da Vitória, Salobrinho, Vila Cachoeira, CAE III (antigo Sesp, centro), Olivença, Nossa Senhora da Vitória, Ilhéus II e Hernani Sá. Para o atendimento, a pessoa precisa apresentar o cartão de vacina e qualquer documento de identidade.

A Sesau informa que a cobertura vacinal em Ilhéus, durante o período de atendimento ao público prioritário, nos meses de abril e maio, foi de 76,21%, correspondente a 52.594 pessoas atendidas. A chefe do Setor de Imunização, Walkiria Cardeal, destaca que vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença.

Segundo o Ministério da Saúde, crianças e gestantes não atingiram a meta de vacinação. De acordo com balanço fechado no dia 3 de junho, a cobertura vacinal é de 76% nestes dois grupos. São 3,7 milhões de crianças e 514,5 mil de gestantes que deixaram de se proteger contra a gripe.

A meta é vacinar 90% de cada público-alvo. Também estão abaixo da meta os trabalhadores de saúde, com 80,4%, as pessoas com comorbidade (duas doenças simultâneas), com 75,6%, a população privada de liberdade, com 61,7%, e os profissionais das forças de segurança e salvamento, com 38,9%. Todos os grupos prioritários ainda podem se vacinar, até acabarem os estoques da vacina.

INSTITUTO SE OPÕE À MUDANÇA DE NOME DA PRAÇA CASTRO ALVES

Da Ascom/INI

A Praça.

O Instituto Nossa Ilhéus vem a público trazer o seu entendimento sobre o Projeto de Lei 044/2019, apresentado pelo vereador Nerival Reis no dia 04 de junho de 2019, que vem mobilizando parte da população sobre esta proposta que visa alterar o nome da Praça Castro Alves para Praça da Irene, sob a justificativa da recorrente referência à localidade pelo nome da famosa baiana de acarajé.

Como bem lembrou o nosso associado fundador, o professor Ramayana Vargens, nada une mais os universos das duas figuras em um mesmo lugar do que a África. Castro Alves, na defesa das pessoas escravizadas no século XIX, com as palavras e versos eternamente registrados nos corações brasileiros; Irene, com as mãos mágicas que fizeram do seu acarajé um famoso quitute, merecendo a lembrança de sua memória até os dias de hoje. 

Irene tinha seu tabuleiro, inicialmente, à sombra de uma amendoeira junto ao muro do então Colégio General Osório – hoje Biblioteca Municipal Adonias Filho – , o que fazia com que ambos coexistissem harmonicamente, fortalecendo o simbolismo do que representa a África para Ilhéus – cidade cenário da resistência escrava no Engenho de Santana em 1789, da união de diferentes povos que nos faz ter “o quibe no tabuleiro da baiana” (SANTOS, Maria Luiza Silva), e outro tantos episódios de nossa História.

Castro Alves e Irene são as vozes da África de ontem e dos dias atuais em um logradouro que tem uma dupla vocação: a gastronômica e a patrimonial (localizando a Biblioteca Municipal – um dos ícones de uma cidade divulgada pela LITERATURA de Jorge Amado – além dos casarões históricos nos arredores e do próprio busto do poeta no centro da praça, que recebe flores aos 14 de março, Dia Nacional da Poesia, data estabelecida em virtude de seu aniversário).

Em um momento em que a Cultura do nosso país precisa ser fortalecida a partir das políticas públicas, e que seus símbolos seculares lutam para continuar permeando o imaginário e a memória com a mesma força que empreenderam suas conquistas outrora, não entendemos que se deve abrir mão da homenagem que fazemos a Castro Alves desde a década de 30, ainda que a homenagem a Irene seja bastante justa. Por que apagar uma história para fazer outra brilhar, se podemos evitar a “sobreposição de importâncias”?

E o que aconteceria com o busto? Seria insensivelmente retirado do local, tal como acontece ao redor do mundo com as estátuas dos hoje reconhecidos vilões da História? Seria esse mesmo o destino desta imagem que nos remete ao poeta dos escravos, eterno indignado com os graves problemas sociais de seu tempo, o último grande poeta da Terceira Geração Romântica no Brasil?

Como o Instituto atua de forma propositiva, a sugestão é que, sendo a praça um lugar de livre fruição do povo, é chegado o momento de legitimar a coexistência dos dois homenageados, nomeando como “Espaço gastronômico da Irene”, o conjunto de quiosques localizado na Praça Castro Alves. 

Portanto, ao invés do apagamento, das preferências e do prejuízo, podemos escolher a CONVIVÊNCIA com os símbolos de ontem e de hoje, tendo no mesmo local um homem e uma mulher que nos trazem o poema pela liberdade e o sabor da África. Nada mais oportuno para um bom trabalho de sensibilização da população para este tema e para o marketing do município, que pode se utilizar da vocação turística e impregnar de MAIS história, sabores e experiências quem visitar esse ponto turístico.

Instituto Nossa Ilhéus – Fundado em 09 de março de 2012, o Instituto é uma iniciativa da sociedade civil organizada, apartidária com o título de OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público. Busca a aproximação da sociedade civil e do poder público em suas ações, atuando com advocacy, para fortalecer o alinhamento da vocação natural do sul da Bahia com o desenvolvimento sustentável, por meio de três eixos de atuação: ‘Educação para Cidadania’, ‘Monitoramento Social’ e ‘Impacto em Políticas Públicas’. O INI trabalha em rede e está aberto ao engajamento da população em suas atividades. Saiba mais no site www.nossailheus.org.br, e acompanhe as redes: Facebook.com/InstitutoNossaIlheus e o Instagram @nossailheus.


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia