WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom bahia


maio 2019
D S T Q Q S S
« abr   jun »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  


:: 16/maio/2019 . 9:24

ARBITRARIEDADE DE AUTORIDADES QUE SE EQUIVOCAM, DIZ SECRETÁRIO PRESO DURANTE OPERAÇÃO DO MP

Nota do Secretário de Agricultura e Homem Público Valmir Freitas 

Valmir sendo preso.

Queridos amigos!

Não é novidade alguma minha vocação para a vida pública. Sempre fui um homem público e sempre empreendi esforços voltados ao bem estar do povo que representei e represento. Administrei um dos maiores distritos de Ilhéus. Fui vereador por diversas vezes e, atualmente, exerço o cargo de Secretário Municipal de Agricultura.

Numa época de demonização da política e tendo diversas vezes oportunidade de seguir minha vida em outro ramo, resisti e ainda resisto, no intuito de demonstrar que na vida política existem pessoas que realmente trilham o caminho do bem estar coletivo.

A vida política é cheia de contratempos e, obviamente, de pessoas com intenções meramente particulares. Esse não é o meu caso. Quem acompanha minha história, quem é realmente de boa-fé sabe que meu intuito na vida política sempre foi o exercício de atribuições visando o bem estar do povo.

Nunca enriqueci na política. É só ter olhos para ver. Levo uma vida simples, todos sabem onde moro e lugares que frequento. Como homem público que sou, nunca escondi nada de ninguém. Minha vida é um livro aberto, assim como a vida de todo homem público deve ser.

Estou sendo injustamente acusado de participar de esquema de corrupção no âmbito da Administração Pública de Ilhéus.

Os fatos? Embaralhados. As provas? Inexistentes. Até o próprio Ministério Público, autor da denúncia, confessa que o que existe é um enorme quebra-cabeças com provas de difícil gestão e compreensão.

Se eu não sei do que estou sendo acusado, como então me defender?

Como se não bastasse, fui surpreendido com a decretação de minha prisão preventiva. O que, de logo, reputo manifestamente ilegal. E tal ilegalidade da prisão será, com toda certeza, declarada pelos Tribunais Superiores. Tribunais Constitucionais que ainda prezam pelas liberdades individuais, direitos e garantias fundamentais.

Confio nas instituições desta República. Confio na boa-fé do Ministério Público, no Poder Judiciário e, sobretudo, em Deus.

Já passei por vários desafios na vida. Enfrentei todos eles e saí de cabeça erguida.

Ainda não sei do que estou sendo acusado. Não sei qual conduta pratiquei. Realmente há um enorme quebra-cabeças no qual fui injustamente obrigado a fazer parte, mesmo sem ser peça.

Muito em breve essa absurda prisão preventiva será revogada e poderei, como sempre fiz, prestar esclarecimentos sobretudo ao povo ilheense.

Não será o pré julgamento da impressa falida e sensacionalista, nem a proliferação de notícia falsa que manchará a imagem do homem público que sempre fui.

Tenho absoluta certeza da minha inocência. Minha família também. Por isso, sigo tranquilo e sereno. Até porque tenho ciência de que a carreira pública, por vezes, significa se submeter a este tipo de arbitrariedade por parte de determinadas autoridades que se equivocam. O fato é que somos maiores que isso. Somos maiores do que vaidade institucional, somos maiores do que alvoroço midiático. Somos maiores que tudo isso! Toda mentira cai por terra. Toda acusação destituída de fundamento um dia sucumbe.

Acredito na política. Sou inocente. E estarei sempre na luta para viabilizar o bem estar do povo ilheense.

Esclareço que estarei sempre a disposição da Justiça e de qualquer órgão de controle para prestar quaisquer esclarecimentos em razão do homem honesto e público que sou.
Até breve, amigos!

Nos vemos por aí… No debate público, na mais pura democracia.

Valmir Freitas

MARCAÇÃO ITINERANTE DE CIRURGIAS CHEGA AOS BAIRROS HERNANI SÁ E NOSSA SENHORA DA VITÓRIA

Da Secom/Ilhéus

Marcação.

O programa de marcação itinerante de cirurgias da Central de Regulação de Ilhéus, órgão vinculado à Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), chega aos bairros Hernani Sá, dias 20 e 22 e no Nossa Senhora da Vitória, de 22 a 24 de maio. O atendimento será feito nas unidades básicas de saúde locais, das 8 às 16 horas.

Considerada pela população como um dos mais importantes avanços da saúde pública no município, a marcação itinerante tem o objetivo de auxiliar na redução das filas de espera de cirurgias eletivas no município, além de garantir a realização dos atendimentos com agilidade, segurança e eficiência. A iniciativa faz parte do projeto Menos fila, Mais Saúde.

Desde o início deste mês, a marcação itinerante de cirurgias já beneficiou moradores dos bairros Teotônio Vilela, Banco Vitória e Salobrinho. Para facilitar o atendimento, a Central de Regulação orienta que os pacientes estejam com exames pré-operatórios em mãos, para cirurgia de hérnia (inguinal, umbilical), histerectomia (útero), colecistectomia (vesícula) e miomectomia (mioma).

Relatórios da Sesau mostram avanços significativos no atendimento aos usuários do SUS em Ilhéus. Nos últimos 90 dias, foram realizadas mais 600 cirurgias eletivas e 180 mil consultas e exames especializados. “Além de praticamente dobrar a oferta de cotas para cirurgias eletivas, conseguimos reduzir bastante o tempo de espera. Hoje, se o usuário tiver com os procedimentos pré-operatórios em dia, conseguem agendar a cirurgia em apenas uma semana”, diz o diretor da Central de Regulação, Fábio Mantena.

ILHÉUS: JUSTIÇA CONDENA A 16 ANOS AUTORES DE PEGA NO PONTAL

Do Pimenta

Vítimas.

Adriano Barreto e Thadeu Oliveira foram condenados, no final da noite desta quarta (15), a cumprir pena de 16 anos de prisão em regime fechado pela morte dos jovens Regiane Cássia Vitório e José Fernando Bispo. Adriano e Thadeu participavam de um “pega” em 14 de março de 2010, na Avenida Lomanto Júnior, no Pontal, em Ilhéus, quando provocaram o acidente, matando Regiane e José Fernando.

O julgamento durou mais de 12 horas, quando, ao final, o Tribunal de Júri deu o veredito, no Fórum Epaminondas Berbert de Castro. O júri foi presidido pelo titular da 1ª Vara do Júri de Ilhéus, Gustavo Henrique Almeida Lyra, tendo o advogado Jacson Cupertino na acusação, além das promotoras Giovana Barbosa e Darluse Ribeiro.

Regiane e José Fernando saíam de uma festa do Restaurante Boca du Mar, na Lomanto Júnior. Eles estavam em um Gol Volkswagen e foram atingidos pelos veículos que participavam do “pega”. Adriano dirigia uma picape GM Montana e Thadeu um VW Golf. Conforme as investigações, ambos provocaram uma série de colisões que resultou nas mortes. Regiane faleceu na hora e Adriano morreu 10 dias depois.

Adriano foi preso logo após ao acidente, enquanto Thadeu somente se apresentou à justiça um ano e meio depois, após ter fugido do Hospital Geral Luiz Viana Filho, ficar foragido e ter pedidos de habeas corpus negados por todas as instâncias do Judiciário, inclusive o Supremo Tribunal Federal (STF).

A defesa de Adriano Barreto e Thadeu Oliveira foi feita pelo advogado Cosme Araújo. Ele sustentava a tese de que os réus não tinham a intenção de matar, mas não obteve sucesso. No trânsito, quem comete “pegas”, sob a luz do Código de Trânsito, assume essa intenção.

MARÃO IGNORA DECRETOS DE NAZAL

Do Jornal Bahia Online

Mario e Nazal.

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, não acatou os decretos assinados pelo vice-prefeito José Nazal, durante sua viagem ao exterior. A prova disso está no Diário Oficial do Município de ontem. Na edição online, o advogado Bento Lima, secretário de Administração exonerado por Nazal, continua assinando atos administrativos e ocupando a mesma função no governo.

Como não houve renomeação por parte de Mário em seu retorno dos Estados Unidos, a continuidade do nome de Bento nos documentos oficiais do governo é a prova de que as medidas adotadas por Nazal não foram consideradas válidas pelo prefeito.

A polêmica começou quando da viagem de Marão ao exterior. Ele não passou oficialmente o cargo de prefeito em exercício ao seu vice, que se considerou automaticamente na função e publicou dois decretos polêmicos que jamais Marão assinaria: a exoneração do braço-direito do prefeito e o cumprimento de uma sentença do TJB – questionado por Mário – readmitindo 276 servidores com mais de 30 anos de serviço, demitidos no final do ano passado.

Os dois – prefeito e vice – estao rompidos publicamente. Por não conseguir publicar os decretos no Diário Oficial do Município, Nazal usou o critério de publicá-los em um jornal de circulação local, conforme determina a Lei Orgânica do Município. Mário Alexandre questiona a legalidade do ato, alegando que não necessitaria transmitir o cargo, a não ser se passasse mais de 12 dias em viagem.

Nazal discorda. Na visão dele, numa viagem internacional é inevitável a transmissão do cargo que não necessitaria, sequer, de um ato solene. “Nem de um aperto de mão”, completa.

Mesmo sem ainda se posicionar publicamente a respeito de como ficariam os servidores demitidos e readmitidos por Nazal, a decisão de não acatar a exoneração do secretário Bento Lima deve seguir o mesmo rito para os demitidos.

A briga vai parar na justiça.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia