Do JBO

Nazal, o dono da caneta (por enquanto).

Vice-prefeito eleito – e que assegura que está no comando da cidade enquanto Mário Alexandre estiver no exterior -, José Nazal determinou a reintegração imediata dos servidores públicos demitidos pelo prefeito no início do ano. São 268. Na edição impressa do jornal Diário de Ilhéus, Nazal publica o decreto com sua decisão, assegurando que cumpre uma determinação judicial. Mais informações em instantes.

Atualização – Na mesma edição, José Nazal, também por decreto, exonera o secretário de Administração, Bento Lima, e a chefe do Diário Oficial do Município, que se negou a publicar o Termo de Assunção para que o mesmo fosse empossado como prefeito em exercício.

Entenda o caso – O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, está em viagem ao exterior, por 10 dias. Segundo Nazal, ele teria que ter feito a transmissão de cargo até o seu retorno. Não fez, apesar de inumeras promessas. Advogados que acompanham Nazal asseguram que mesmo sem o ato, a transmissão é automática, pois a gestão do município necessita de poder de comando na ausência do prefeito. O vice, naturalmente, ocupa a vacância.

Nazal assegura que, no momento, administra a cidade. E, na condição de vice, no exercício de prefeito, decidiu exonerar o secretário mais próximo a Mário e cumprir a decisão judicial de reintegração dos servidores demitidos no final do ano passado, que o prefeito Mário vinha tentando evitar. Mário e Nazal estão rompidos politicamente. Mas se falam civilizadamente quando necessário.

Em tempo: O fato tem precedentes na história política de Ilhéus. Em 2011, quando era vice do então prefeito Newton Lima, Marão se aproveitou de uma licença médica que o titular havia tirado e exonerou três secretários que faziam parte do núcleo de confiança de Newton Lima.