Ônibus quebrado. Rotina. Foto de Mesaque.

Uma cena que tem virado rotina se repetiu na noite dessa terça-feira, dia 9. Um ônibus da viação São Miguel quebrou depois de subir a ladeira de acesso à ponte de Pontal.

O veículo ficou parado por horas até que fosse rebocado, o que causou congestionamento no trânsito. Os passageiros precisaram pegar outro coletivo pra seguir viagem em direção à zona sul de Ilhéus.

O ilheense paga R$ 3,80 na passagem – valor só superado pela capital, Salvador, que cobra R$ 4, mas oferece integração com o metrô e depois com outro ônibus.

Em apenas dois anos, o prefeito Mário Alexandre concedeu 80 centavos de aumento na tarifa e, mesmo assim, o serviço só piora.

Há menos de um mês, a cidade virou chacota no estado. A porta de um ônibus, dessa vez da Viametro, soltou com o veículo em movimento.

Na semana passada, um carro da São Miguel apresentou problemas e só foi parado por uma árvore, à beira de uma ladeira.

Enquanto isso tudo acontece, a prefeitura anuncia, inclusive com mídia paga, aplicativo que mostra os horários dos ônibus. Como a coisa anda tão ruim, o aplicativo deveria informar também se o veículo vai conseguir terminar a viagem ou se vai colocar em risco a vida dos passageiros.