Wadson

Do Pimenta

A Polícia Civil em Ilhéus tenta prender Wadson Lima de Souza, que é acusado de estupro, maus-tratos e graves ameaças contra meninas que, na época dos crimes, tinham entre 10 e 17 anos. Os crimes, segundo investigações da polícia, ocorreram no período de 2007 a 2013 no estabelecimento em que o homem atuava como coordenador de um projeto social e do Grupo Space Dance.

Cansada dos abusos, em 2013, as vítimas decidiram denunciar o acusado na Delegacia da Mulher em Ilhéus, e o inquérito contra o acusado foi concluído em agosto de 2015. Meses depois, em janeiro de 2016, a justiça determinou a prisão de Wadson Lima, que não foi mais encontrado no endereço informado. Os exames confirmaram a violência sexual.

As vítimas, hoje adolescentes e jovens, relataram que o homem usava um argumento de que era “Filho de Santo” para fazer ameaças não somente contra elas, mas também contra toda a família. Ele alegava ainda que os estupros faziam parte dos rituais religiosos. “Ele dizia que se a gente saísse do grupo ia acontecer alguma coisa. Que a entidade ia matar”, narra uma das vítimas.

Clique aqui para ler a matéria completa.