Marão

Considerada carta marcada, a eleição da mesa diretora da câmara de Ilhéus surpreendeu. Na segunda (10), o prefeito Mário Alexandre se vendeu como apaziguador de sua base e lançou o vereador Paulo Carqueira, seu correligionário, como candidato único à presidência da Casa. Não esperava a surpresa.

No fim da tarde de ontem (quarta, 12), os vereadores se reuniram e, de última hora, César Porto, do PDT, lançou seu nome à disputa e venceu o pleito com folga, diga-se de passagem. Mais uma derrota pra o prefeito Marão.

Com votos secretos, vereadores da base aliada votaram como quiseram. Alguns, possivelmente, externaram na escolha pra presidência a insatisfação com os rumos do governo municipal.

A derrota do candidato de Marão por 11 a 8 evidencia que o governo não peca somente na saúde ou educação, mas também na articulação política.

Os louros da vergonha de Marão são creditados, claro, ao ex-prefeito Jabes Ribeiro. Essa, inclusive, não é a primeira derrota que o grupo de JR aplica a quem ocupa o comando da cidade atualmente.

Não custa lembrar que foi a candidatura a deputado estadual do ex-vice-prefeito Cacá Colchões, concebida por Jabes, o principal motivo para a derrota da mãe de Marão, Ângela Sousa, na eleição deste ano.