WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
policlinica itabuna secom bahia teatro itabuna secom bahia


julho 2018
D S T Q Q S S
« jun   ago »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  


:: 18/jul/2018 . 15:28

ORGANIZAÇÃO GONGOMBIRA PROMOVE OFICINAS GRATUITAS DURANTE TODO O MÊS DE AGOSTO

Sanara Rocha – Professora de Percussão

Com o objetivo de promover a cultura afro-brasileira e incentivar a independência de mulheres negras, a Organização Gongombira de Cultura e Cidadania, em Ilhéus, abre inscrições para as oficinas gratuitas de Fotografia, Dança, Percussão, Turbantes e Penteados Afro, Encadernações e Projetos Editoriais Artesanais.

As atividades fazem parte da terceira edição do projeto Mãe Ilza Mukalê (MIM III), que acontecerão durante todo o mês de agosto, no Terreiro de Matamba Tombenci Neto, localizado na Avenida Brasil, Alto da Conquista. Para participar, é necessário preencher o formulário disponível no link https://goo.gl/forms/GE2h5KKb6vIkHQhl2 e escolher a oficina que deseja.

No dia 4 de julho, às 15 horas, a fotógrafa Marcela Bonfim irá ensinar técnicas de fotografia profissional utilizando smartphones. A profissional é nacionalmente reconhecida pelo seu trabalho (Re)conhecendo a Amazônia Negra: Povos, Costumes e Influências Negras na Floresta, em que registra o legado da população negra amazônica.

De 6 a 9, será realizada, pela primeira vez, uma oficina de Percussão exclusiva para mulheres, que será lecionada pela percussionista soteropolitana Sanara Rocha, multiartista, produtora cultural e mestranda em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Ela propõe, através de exercícios rítmicos práticos, iniciar mulheres no universo da percussão como estratégia de empoderamento.

As oficinas de Encadernações e Projetos Editoriais Artesanais acontecerão de 13 a 31 e serão ministradas respectivamente por Cynthia de Cássia Barra, doutora em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMA) e professora da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) e Juliane Matarelli, bacharel em linguística pela UFMG, que atua como editora, revisora de textos e trabalhará a escrita autobiográfica e o desenvolvimento de um trabalho editorial a partir disto.

No dia 25, às 15 horas, será realizado mais um Zendembás, com roda de conversa sobre autoestima de jovens negros e negras e oficinas de turbantes e penteados afro, com a participação de Dani Jêje e Preta Ashanti, membros da Casa do Boneco, em Itacaré.

Encerrando as atividades do projeto, de 3 a 6 de setembro, acontecerá a oficina de Dança Afro, ministrada por Neide Rodrigues, Makota do terreiro, dançarina e coreógrafa, atual Rainha do Maracatu de Serra Grande, além de já ter participado dos espetáculos Kianga e Malunda.

O projeto também contará com os Encontros da Oralidade, onde Mãe Ilza Mukalê, matriarca do terreiro, receberá convidadas para discutir temas que estão em evidência na sociedade. O primeiro encontro acontecerá no dia 3 (sexta-feira), às 19 horas, com a fotógrafa Marcela Bonfim para discutir sobre “Arte e Ativismo de Mulheres Negras: Empoderamento e Resistência” e contará com uma apresentação da artista Eloah Monteiro, com um show intimista. A entrada é gratuita.

Mais informações, acesse: matambatombencineto.blogspot.com/

MARCA LANÇA CACHAÇA DE CACAU DURANTE O FESTIVAL DO CHOCOLATE EM ILHÉUS

Lançamento.

Nesta quarta-feira (18) começa a 10ª edição do Festival Internacional de Chocolate e Cacau da Bahia, que vai até domingo (22) e acontece no Centro de Convenções de Ilhéus. Além de seu produto mais conhecido, o chocolate, o evento receberá neste ano o lançamento de um produto inédito no mercado: a “Cauchaça” – o primeiro Brandy de Cacau do Brasil (e possivelmente do mundo).

A novidade é criação da Fazenda Porto Esperança, uma marca ilheense de produtos de cacau de origem que vem se consolidando na região. O criador da Cauchaça e diretor da Porto Esperança, o engenheiro agrônomo Marcelo Joaniz Abrantes, explica que bebida é feita a partir de aproximadamente 900 frutos “maduros perfeitos” de cacau por litro – o que torna sua produção anual bastante limitada.

A Safra de lançamento, vendida no Festival, tem apenas 60 unidades de 750ml, mas também poderá ser adquirida em versões de 160ml e 50ml.

A empresa, que é familiar e cuja produção é integralmente artesanal e natural, conta ainda com outros produtos de cacau, como o Mell de Cacau, além da amêndoa e do nibs – ambos em qualidade Premium e vendidos tanto puros quanto caramelizados; e ainda outros lançamentos tão inovadores quanto a Cauchaça, como a Granola Baiana, feita a partir da mistura do nibs caramelizado em rapadura com o coco seco queimado e os crispies de tapioca; e o Mellato, uma saborosa redução de mel de cacau de uso extremamente versátil.

A Fazenda Porto Esperança estará presente com todos os seus produtos nos cinco dias de Festival, e contará com atendentes bilíngues treinados, além dos próprios proprietários – o Marcelo Abrantes, sua esposa Luísa Soalheiro, e sua filha Marcela Soalheiro Abrantes – que vão apresentar pessoalmente esses produtos aos visitantes do evento. Quem quiser conferir mais detalhes sobre a Cauchaça e demais produtos pode visitar o Instagram da Fazenda Porto Esperança (@fazendaportoesperanca).

CARRO PEGA FOGO NA ESTRADA ILHÉUS-ITABUNA

Do FRN

Carro pegou fogo.

Um carro, modelo Gol, pegou fogo na tarde desta terça-feira (17), na rodovia Ilhéus/Itabuna, próximo da Unidade Especializada da PM, Rondesp.

O veículo ficou parado no acostamento, enquanto era tomado pelas chamas de grandes proporções. Apesar do sinistro, o trânsito não foi afetado e fluiu normalmente.

Ainda não se sabe o que levou o carro ser consumido pelo fogo

CONDENADA QUADRILHA QUE COMANDAVA O CRIME DE DENTRO DO PRESÍDIO DE ILHÉUS

Do Agravo

Presidio

Nove pessoas foram condenadas pela Justiça por integrarem organização criminosa, conhecida como “Raio-A”, especializada na prática de tráfico de drogas e responsável por diversos homicídios e roubos cometidos na cidade de Ilhéus e região. Segundo denúncia oferecida pelo Ministério Público estadual, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Ilhéus, as ações criminosas eram comandadas de dentro do Conjunto Penal de Serrinha, onde estavam custodiados os líderes da facção, Márcio Arandiba dos Santos, conhecido como “Tila”, hoje preso em Jequié, e Adailton Soares Sampaio, apelidado de “Dai”, morto em outubro do ano passado e acusado de ser o mandante da morte do Policial Militar Tyrone. (Clique aqui para ler )

Márcio Arandiba foi condenado a 16 anos, nove meses e 25 dias de prisão. A sentença foi proferida pela juíza Emanuele Vita Armede. A denúncia do MP decorreu de investigações realizadas pela “Operação Griffos” entre os meses de maio de 2015 e fevereiro de 2016. Além de Márcio Arandiba, foram condenados por organização criminosa e tráfico de drogas: Reilane Souza Rogério, ex-companheira de Adailton Sampaio; José Ronie Dia dos Santos; Marina de Oliveira Soares; Alan Souza Santos; Tiago Carlos dos Santos; Danilo da Silva Sales e Leandro Nascimento de Brito. Marcela Moreira Lima foi condenada por crime de organização criminosa, e Fabiano Souza Pereira e Jeferson Morais Silva por crime de tráfico de drogas.

Conforme a denúncia do MP, as ações da facção criminosa eram comandadas por seus líderes por meio de cartas e ordens verbais que eram repassadas aos demais integrantes da organização pelas mãos de Reilane Rogério. As investigações contaram com a realização de escutas telefônicas, autorizadas pela Justiça, que interceptaram conversas sobre o comércio de drogas e armas, recolhimentos dos pagamentos, além de planejamento de assaltos e homicídios, com menções à liderança de Márcio Arandiba e Adaiton Sampaio.

ESTADO INAUGURA FÁBRICA-ESCOLA DE CHOCOLATE EM ILHÉUS

Da Secom/Bahia

Inaugurada.

A Secretaria da Educação do Estado entregou, nesta terça-feira (17), a Fábrica-Escola do Chocolate Deize Silva Santana, no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Nelson Schaun, em Ilhéus. A Fábrica servirá como laboratório para que os estudantes que fazem os cursos técnicos de nível médio tenham aulas práticas e possam desenvolver projetos, pesquisas e intervenções sociais, aperfeiçoando a formação profissional.

Na oportunidade também foi lançado, no CEEP Nelson Schaun, o Escritório Criativo Territorial, que somado à Fábrica-Escola do Chocolate servirá de campo de estágio para os estudantes e disponibilizará serviços de consultoria e assessoria no Território, voltadas, por exemplo, para a proteção à inovações, criações, marcas e patentes de estudantes, professores e comunidades.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, falou sobre o papel pedagógico da Fábrica-Escola. “Já foram implantadas as Fábrica-Escola do Chocolate, em Gandu, e a Fábrica-Escola do Couro, em Ipirá, sempre com a proposta de dinamizar as práticas pedagógicas, oferecendo o campo de estágio e ampliando a formação dos estudantes, a partir da educação empreendedora contextualizada com o território”, disse.

UESC – Durante a passagem por Ilhéus, o secretário Walter Pinheiro, visitou o Centro de Inovação do Cacau, localizado na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e lembrou da sua atuação parlamentar, quando direcionou emendas para o projeto. “Acredito que as pesquisas aqui contribuam para o desenvolvimento e o crescimento econômico da região. Além disso, o Centro de Inovação tem uma parceria com a Fábrica-Escola do Chocolate, pois foi responsável pela capacitação dos professores e futuramente pode ser um local de atuação profissional para os estudantes”, destacou.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia