Do Pimenta

Abandonado.

Usuários do transporte público se queixam do descaso da Prefeitura de Ilhéus com os pontos de ônibus na cidade turística. Quem usa o transporte coletivo afirma que as más condições dos abrigos, em muitos casos, a falta deles, já causou até acidente.

A maioria dos abrigos está sem cobertura e com os bancos de metal enferrujados e quebrados. Este é o caso do ponto que fica em frente ao Instituto Municipal Eusínio Lavigne, ao lado do Centro Educacional Alvaro Melo Vieira, na Avenida Canavieiras, no centro.

Ainda na Canavieiras, também está localizada a Escola Heitor Dias. O movimento de embarque e desembarque de passageiros é grande, principalmente de estudantes, professores, servidores de apoio e pais de alunos. Quando chove, reclamam os estudantes, não há local para se proteger e chegam em casa molhados.

O transtorno ocorre também em períodos de sol, pois são obrigados a esperar o ônibus debaixo de forte calor. “Os abrigos daqui no centro da cidade estão assim. Agora, imagine como estão nos bairros. Isso é uma vergonha para uma cidade turística. Outro dia, uma senhora tentou senta-se nesse aqui (na avenida Canavieiras) e caiu”, relata a Alexsandra Ribeiro Santos, mãe de dois estudantes.

A situação de abandono se repete no bairro Pontal. O ponto de ônibus na Avenida Lomanto Júnior, em frente ao Instituto de Ortopedia e Traumatologia de Ilhéus (Ioti), está com o banco danificado, além da cobertura parcialmente destruída. Os pacientes com dificuldade de locomoção têm que esperar o ônibus em pé, o que aumenta ainda mais o sofrimento.