Da Secom/Bahia

Centro Administrativo de Ilhéus.

Em virtude do movimento de paralisação dos caminhoneiros nas estradas nacionais, cujo evento afetou vários serviços, como transporte público e distribuição de combustíveis, o prefeito Mário Alexandre determinou a adoção de medidas para a continuidade dos serviços públicos essenciais à população. O secretário municipal de Serviços Urbanos, Hermano Fahning, disse que o órgão está monitorando a coleta domiciliar de lixo no município. Segundo ele, a empresa responsável dispõe de reserva para manter os serviços até a próxima quarta-feira. “Mas estamos trabalhando no sentido de viabilizar o reabastecimento dos veículos para tais serviços, garantindo a coleta de lixo até os próximos dias”, acrescentou.

Por sua vez, o diretor de Trânsito, Gilson Nascimento adianta que para a continuidade desses serviços, a prefeitura entrou em contato com as polícias Militar (PM), Rodoviária Estadual (PRE) e Rodoviária Federal (PRF), com o objetivo de garantir um diálogo com os grevistas. Sobre o serviço de transporte coletivo, Gilson declara que “será liberado um quantitativo de óleo diesel até a garagem onde os veículos são abastecidos. O combustível que chega hoje vai garantir os serviços durante a semana, com gestão de economia, mantendo 70 por cento da frota em funcionamento”, informa.

Serviços – Nascimento acrescenta ainda que sem o abastecimento, por exemplo, os serviços públicos ficam comprometidos no município. De acordo com ele, para os serviços públicos prestados através das ambulâncias, viaturas e veículos oficiais, “ficou acordado entre o município e os setores de segurança que haverá o reabastecimento em apenas um posto de combustível na cidade. Para isso, uma escolta policial vai garantir a chegada de um caminhão tanque de combustível até a cidade. Esta remessa vai garantir os serviços pelo menos por uma semana”.