Do Bahia Notícias

Antes de se mudar para extremo sul, Ronaldo Santana fez parte do quadro de radialistas da Rádio Santa Cruz AM de Ilhéus.

Um júri popular, que ocorre desde esta segunda-feira (14), decide a pena dos acusados pela morte de um radialista em Eunápolis, ocorrida há 20 anos. O comunicador Ronaldo Santana foi morto no dia 9 de outubro de 1997, no centro de Eunápolis. Segundo o site Radar 64, dois homens a bordo de uma moto surpreenderam a vítima que foi baleada. Santana chegou a ser socorrido, mas não resistiu. No julgamento, são réus o ex-prefeito de Eunápolis Paulo Dapé, à época chefe do executivo da cidade; o atual vereador Valdemir Batista Oliveira, o bancário Antônio Oliveira Santos e a mãe de santo Maria Sindoiá.

Ainda segundo o site, os promotores Ariomar da Silva e Luiz Ferreira Neto pediram a condenação de Paulo Dapé como mandante do crime. Os outros, que ocupavam cargos comissionados na prefeitura em 1998, seriam partícipes do crime. Conforme o G1, os quatro acusados foram denunciados pelo autor dos disparos que vitimaram o radialista, o ex-policial militar Paulo Sérgio Lima. O PM já cumpriu

pena.