Do Agravo

Pessoas em situação de rua ocupam a praça JJ Seabra, no centro da cidade. Foto do Agravo.

Bancos e pisos quebrados e iluminação precária geram reclamações de frequentadores e comerciantes do Centro de Ilhéus. Num dos principais locais turísticos, o calçadão Jorge Amado, o cidadão que caminha à noite tem a sensação que a qualquer momento pode ser assaltado.

Já em outras partes do calçadão Marques de Paranaguá, a situação é preocupante. Buracos, bancos quebrados, muito mato, além da falta de limpeza adequada, mostram o descaso do governo do prefeito Mário Alexandre no aspecto visual da cidade.

Na semana passada, o prefeito reuniu a imprensa para apresentar um projeto grandioso com a revitalização de algumas vias e praças do Centro, em detrimento a chegada da nova ponte. Torcemos que saia do papel!

O problema é que a população não acredita, e a divulgação do ato nas redes sociais virou motivo de chacota. Se não conseguem realizar uma manutenção básica, como irão realizar obras faraônicas?

O que falar da praça JJ Seabra? Sinônimo de incompetência das gestões no quesito especificado acima. O pior, tornou-se morada de mendigos que ali fazem suas necessidades fisiológicas, usam drogas, e sofrem com o abandono do poder público.

Vale lembrar que nesta mesma praça estão as Estátuas de Sapho (única na América do Sul) e Inverno, que passam despercebidas pelos turistas e nativos por falta destaque. Em 2017 fizemos uma matéria com esse mesmo assunto, mostrando que a prefeitura de Ilhéus precisa cuidar das praças, e pontos turísticos. As críticas construtivas não surtiram efeito, e o governo continua sem ação concreta em pequenas ações, a exemplo do paisagismos.

Praça Rui Barbosa sem iluminação.

Outra praça, a Rui Barbosa, enfrenta um breu, e a maioria das luminárias está apagada. O clima é de total desânimo, indo na contramão do slogan da atual Gestão “ Tempo de alegria e Trabalho”.

É muito conversa, viagem e projeto e pouca ação nas áreas estruturais da cidade!