WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
secom ponte ilheus prefeitura de ilheus secom bahia


março 2018
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: 23/mar/2018 . 14:01

IRMÃ GEORGINA: 50 ANOS DE PROFISSÃO DE FÉ

Por Ramayana Vargens

Irmã Georgina.

Irmã Georgina Costa, carismática Diretora do Instituto Nossa Senhora da Piedade, completa nesse próximo domingo, 25 de março, 50 anos de seus votos religiosos. Como a data de seu ingresso na Ordem Ursulina das Irmãs da União Romana ocorre no Domingo de Ramos, início da Semana Santa, a freira dispensou qualquer comemoração, por considerar o período inapropriado para festejos.

Maria Georgina Carvalho de Azevedo Costa, 77 anos, ou simplesmente Irmão Geo, como os alunos carinhosamente a chamam, veio para Ilhéus em 1985. Desde então, passou a dedicar-se à Piedade com intenso fervor, imprimindo uma visão inovadora, corajosa e pioneira na Educação de Ilhéus.

Querida por toda a comunidade, a “Mãezona da Piedade” é considerada, entre todas as Irmãs que já passaram pelo INSP, aquela que mais se aproxima do espírito desbravador e da capacidade transformadora de Madre Thais, a fundadora do tradicional colégio das freiras.

Durante as diversas gestões em que esteve à frente da instituição, implantou novo dinamismo no ensino da Piedade, investindo na formação ininterrupta do corpo docente e estabelecendo uma comunicação fraterna, solidária e desburocratizada com os estudantes e suas famílias.

Acredita no diálogo como ferramenta fundamental da educação e manteve seu gabinete, sempre, de portas abertas para todos que a procuram. Estabeleceu uma pedagogia voltada para o amanhã, tendo em vista a formação humanista de professores e alunos.

Apesar das dificuldades, promoveu sistemática participação do professorado em cursos, congressos, palestras, encontros e viagens de interesse cultural, em diversas partes do Brasil e no exterior.

Em 2008, iniciou o programa de Educação Global, em parceria com escolas ursulinas dos Estados Unidos e da África do Sul. Cerca de 100 alunos do INSP e mais de uma dezena de professores tiveram oportunidade de frequentar escolas e famílias em cinco estados americanos e em duas capitais africanas.

O mesmo programa de intercâmbio trouxe para Ilhéus dezenas de alunas dos colégios estrangeiros visitados.

Irmã Georgina conseguiu reconhecimento da Piedade no Programa de Escolas Associadas da UNESCO e, em 2014, foi distinguida, em Nova York, com o Prêmio de Excelência em Educação da ODAEE (Organização das Américas para Excelência Educativa).

Irmã Geo desenvolveu uma estratégia pedagógica alicerçada na construção de projetos interativos, valorizando (além dos conteúdos tradicionais) um profundo mergulho nas artes e na contextualização do aprendizado com as demandas sociais do mundo globalizado.

O espetáculo “Cidadão Jesus”, apresentado durante a Semana Santa, e o desfile de uma escola de samba (com mais de mil participantes), mostrando na avenida Soares Lopes um enredo crítico sobre os 500 anos da descoberta da América, deixaram fortes lembranças na memória da comunidade ilheense.

Além de estar atenta às inovações tecnológicas (o INSP criou o primeiro laboratório escolar de informática na região), sob sua direção, a Piedade incrementou a participação do alunado em diversas modalidades esportivas, culminando com a reforma do ginásio e a construção da piscina semiolímpica.

Irmã Georgina nasceu em Salvador, formou-se em filosofia e pedagogia, no Rio de Janeiro e na Bélgica, e (além da direção do colégio e coordenação do ensino) dirigiu o noviciado e lecionou filosofia no curso de magistério. Entre os anos de 2000 e 2006 foi eleita Provincial das ursulinas no Brasil. Recebeu do Município o título de cidadã ilheense e, como gosta de futebol (torcedora do Bahia) fica triste quando o Colo-Colo perde.

Ao proferir seus votos religiosos, em 1968, recebeu São Jorge como seu santo padroeiro – o mesmo de Ilhéus e, também, inspirador de seu nome próprio. Salve Jorge! Viva Gerogina!

PESSOAS E EMPRESAS PODERÃO CONTRIBUIR COM OBRAS PÚBLICAS EM ILHÉUS

Da Secom/Ilhéus

Pavimentação

Com o objetivo de promover em parceria com a comunidade a execução de serviços de saneamento básico, recuperação e construção de pavimentação urbana e rural, restauração de prédios e monumentos públicos, arborização de vias públicas e obras complementares de infraestrutura urbana de Ilhéus, o prefeito Mário Alexandre sancionou lei número 3.919, aprovada pela Câmara de Vereadores, que cria o Programa de Pavimentação Comunitária e Voluntária. A lei considera de pavimentação comunitária a forma de execução dos serviços e obras que haja a participação do poder público municipal, pessoas físicas ou jurídicas interessadas.

O programa de pavimentação será realizado com a participação comunitária, representada por proprietários ou locatário do imóvel localizada nas vias públicas municipais, de modo a melhorar a qualidade de vida da população, além de promover o associativismo e participação comunitária nos planos de gestão administrativa pública destinada a dotação de infraestrutura das vias urbanas, incluindo a zona rural.

De acordo com a lei, o programa visa ainda fomentar a iniciativa popular na melhoria e valorização de sua propriedade, através da execução de obras de pavimentação nas vias com testada à sua propriedade; incentivar a fiscalização da qualidade dos serviços e dos preços praticados na execução da obra; e distribuir os benefícios públicos de infraestrutura, conforme o interesse da maioria da população.

Fiscalização – A lei estabelece também que fica a prefeitura autorizada a fiscalizar os padrões de calçadas, iluminação, redes de saneamento e arborização das vias públicas e demais serviços realizados pelas parcerias, enquanto a participação comunitária será exclusivamente de caráter de prestação de serviços, mediante o fornecimento dos materiais necessários fornecidos pela atual gestão municipal, cuja quantidade será sempre proporcional ao trecho a ser executado.

No bojo da lei assinada prefeito Mário Alexandre consta que somente será autorizada a negociação dos serviços nas ruas onde a adesão for maior ou igual a 70% das testadas (metros lineares) do trecho a ser pavimentado, representado pelos seus beneficiários, e após a aprovação do estudo de viabilidade técnica e financeira pela prefeitura. O Programa de Pavimentação Comunitária e Voluntária pode ser executado em ruas onde existam bens e áreas públicos municipais, verdes e de rios, desde que respeitem as leis ambientais.

Assim, o município não assume responsabilidade financeira por eventual inadimplência dos proprietários que contratar serviços fora do programa, exceto em relação aos imóveis públicos lindeiros, devidamente registrados no cartório de registro de imóveis, o que se fará mediante os termos da lei de licitação vigente.

ESTUDANTES DA REDE MUNICIPAL DE ILHÉUS TERÃO EXAMES DE VISTA GRATUITOS

Da Secom/Ilhéus

Exame

Os alunos devidamente matriculados na rede municipal de ensino de Ilhéus serão obrigados a fazer exames oftalmológicos no início de cada ano letivo. É o que estabelece a lei número 3.912 aprovada pela Câmara de Vereadores e sancionada pelo prefeito Mário Alexandre. Para realizar os exames a direção das escolas fará o encaminhamento dos alunos às unidades de saúde ou vinculadas ao Sistema Único de Saúde (Sus) para avaliação médica a fim de que não haja comprometimento do desenvolvimento das atividades escolares.

Conforme a lei, os alunos submetidos aos exames que apresentar deficiências visuais terão acompanhamento clínico e assistência oftalmológica necessária por parte dos organismos municipais. Por sua vez, estarão dispensados dos exames os alunos cujos responsáveis comprovem a realização de exames num prazo inferior a um ano da sua exigência.

Indicação do uso de óculos – Durante a avaliação oftalmológica, caso haja necessidade de indicação do uso de óculos a informação deve ser passada à direção da escola, que fará notificação aos responsáveis pelo aluno, solicitando providências necessárias à correção da deficiência detectada. Já a direção da escola deve disponibilizar aos pais dos alunos um comprovante de realização do exame que será ser anexado à documentação escolar do estudante.

APÓS AUMENTO DE 40 CENTAVOS, SÃO MIGUEL INOVA E LANÇA ÔNIBUS SEM ASSENTO

A vergonha

Enquanto a prefeitura fala em discutir avanços do transporte coletivo de Ilhéus – veja aqui o release divulgado pela Secom, chovem reclamações de usuários do sistema.

Os problemas são de todo tipo: cadeirante sendo constrangido ao tentar entrar no coletivo (veja aqui) por não contar com o elevador de acesso, veículos com porta despencando e, agora, ônibus sem assentos.

A foto acima, publicada pelo blog do Chicó, revela que avanço mesmo não há nenhum. Enquanto colocam 20 ônibus novos pra circular e justificar um aumento abusivo de 40 centavos na tarifa, as empresas São Miguel e Viametro mantém outros 80 veículos sucateados pra transportar o “gado”.

Marão nunca andou de ônibus, assim como boa parte de seus colaboradores. Talvez, por isso, considere que existam avanços no setor. A população se mantém pagando calada.

MORADORES DO SANTO ANTÔNIO SOFREM COM ESTRADA EM ÉPOCA DE CHUVA

Do FRN

A situação da estrada.

O Assentamento Santo Antônio, distrito de Ilhéus, mais uma vez denuncia o descaso do DNIT (órgão nacional que cuida das estradas) e a omissão do governo do estado para com a BR 251/BA Ilhéus-Buerarema. Com as fortes chuvas que caíram na região nos últimos dias milhares de crianças e jovens ficaram sem poder ir à escola e o agricultor sem condições de escoar a produção agrícola para as feiras livres de Ilhéus e Buerarema, sem falar da lama e o buracos que tomam conta da pista.

Desde de 2011 o Ministério Público Federal reconheceu a necessidade de uma ação Civil pública para que a justiça seja feita e os órgãos competentes recupere a BR 251 e, com isso, milhares de famílias possam ter seus direitos garantidos na educação, saúde e segurança que é o mínimo que um cidadão brasileiro possa ter que é uma garantia constitucional.

ILHÉUS: CADEIRANTE É CARREGADO NO COLO PRA EMBARCAR EM ÔNIBUS

Do FRN

A cena vergonhosa.

Um cadeirante passou por verdadeiro apuro ao embarcar no ônibus da empresa São Miguel da linha Condomínio Sol e Mar/Basílio. Para que o deficiente pudesse se acomodar no ônibus, foi preciso a ajuda dos usuários, que carregaram o rapaz nos braços, em decorrência do elevador não estava funcionando.

No vídeo, aparecem passageiros tentando embarcar o cadeirante nos braços, enquanto a cobradora tentava acionar o elevador sem sucesso. Uma cidadã que se encontrava a bordo do ônibus gravou vídeo fazendo duras criticas ao valor da passagem que não está em consonância com estado precário da maioria dos veículos trafegam em Ilhéus

RESGATE DE BICHO-PREGUIÇA MOBILIZA POLÍCIA AMBIENTAL EM ILHÉUS

Do FRN

O resgate

Um bicho-preguiça foi capturado pela Polícia Militar Ambiental, por volta das 17h30 desta quinta-feira, 22, em um dos quiosques do Condomínio Sol e Mar, na zona sul de Ilhéus. Apesar de o animal mostrar certa resistência para desgarrar do telhado, os PMs realizaram o procedimento dentro dos padrões de segurança, para evitar algum dano ao bicho.

Os moradores acompanharam a ação policial e ficaram surpresos com a aparição do bicho considerado em extinção. Após a captura, o animal foi devolvido a uma reserva de mata.

VOLUNTÁRIOS CRIAM PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DA ÁREA VERDE DO JARDIM ATLÂNTICO PARA EVITAR A CONSTRUÇÃO DO NOVO FÓRUM DE ILHÉUS

O projeto.

Moradores e voluntários já iniciaram as primeiras ações para a revitalização da área verde do Jardim Atlântico I, em Ilhéus, parcialmente devastada no final do ano passado. Além do reflorestamento por meio do plantio de árvores nativas na área atingida, um croqui foi desenvolvido com a projeção de espaços que compreendem três grandes bosques, pista de caminhada, pergolados, bancos, estacionamentos, espaço para prática esportiva, parquinho e área coberta para o multiuso e convivência coletiva.

Desenhado pelo mestre em arquitetura urbanística de São Paulo, Michel Chauí, o croqui também contou com a colaboração de arquitetos locais como Ricardo Becker, Lolô Mendonça e Taty Bonfim. Pequenas alterações ainda podem acontecer, mas a ideia já está disponível para ser apresentada publicamente como um exemplo de sustentabilidade, desenvolvido pela iniciativa popular e sociedade civil organizada.

Já o plantio de mudas de árvores nativas doadas pela CEPLAC, UESC, Instituto Floresta Viva e BioFábrica, tem data marcada para acontecer no sábado do dia 7 de abril de 2018, sob a execução da paisagista e agrônoma Rosane Botelho e a paisagista Helena Machado, que contarão com o apoio da bióloga Karine Souza na disposição das mudas plantadas, respeitando a concorrência entre as espécies e o paisagismo.

O objetivo da iniciativa é a revitalização da área verde, além da implantação de um modelo piloto de praça sustentável para servir de exemplo em projetos de Educação Ambiental.

Entenda a devastação – Objeto de disputa pelo poder público para a construção de um novo Fórum para Ilhéus, a área verde total do terreno, que abrange 12.720 metros quadrados, teve suprimida vegetação de restinga, do Bioma Mata Atlântica, de acordo com o Doutor em Biologia Vegetal (Botânica), Eduardo Gross. Isso prejudicou todo um ecossistema ecologicamente equilibrado que havia no local.

De acordo com a moradora Rosane Lindote Botelho, “quando o pessoal da Prefeitura apareceu com funcionários e tratores, a princípio achei que era para limpeza de lixo que estava na beira do asfalto”. A moradora Helena Maria de Souza Machado afirma que no final de novembro chegaram retroescavadeiras, caçambas e motosserra na área verde do Jardim Atlântico I, e começaram a devastar e derrubar árvores, retirando as plantas nativas. “Após derrubar a primeira árvore, logo chegou um senhor com uma motosserra e começou a cortar a árvore em partes”, disse.

Foram suprimidas “árvores de grande porte, algumas nativas, como Samanea saman, e também a vegetação arbustiva e herbácea, inclusive elementos/espécies características da região de restinga”, explicou Gross. Nem o solo do local foi poupado, em que teve sua vasta e rica cobertura orgânica e de nutrientes retirada e reposta por areia, que possui “baixa matéria orgânica, utilizada para nivelamento do local”, afirmou o doutor em botânica. 80 a 100 caçambas de terra da área verde foram retiradas, segundo o morador João Heck Neto.

A perda de animais terrestres, como o marsupial saruê, de saguis, de répteis, importantes para a redução de insetos nocivos e partes de uma teia alimentar, também é apontada pelo doutor Gross.

Atualmente, o poder executivo de Ilhéus tenta aprovar, em caráter de urgência, um projeto de lei tombado sob o nº 004/2018 junto à Câmara de Vereadores, com a finalidade de doar a área verde do Loteamento Jardim Atlântico I para o Tribunal de Justiça da Bahia construir um novo Fórum. Os moradores já estão tomando a medidas judiciais cabíveis, tendo em vista que a praça é uma área verde do loteamento e a legislação proíbe a desafetação.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia