WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


março 2018
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: 13/mar/2018 . 20:20

GUSMÃO ENTRA EM CHOQUE COM MARÃO E FICA DO LADO DOS MORADORES DO J.A

Gusmão

Do FRN

Nossa reportagem foi procurada por moradores do loteamento Jardim Atlântico para denunciar a tentativa e impedir a doação, pela Prefeitura, de uma extensa área verde situada no bairro, localizado na zona sul. A indignação, já resultou na criação do movimento “Área Verde, SIM!” que conta com a adesão da população por meio de um abaixo-assinado, se deve ao fato de ser uma área destinada ao lazer, que recebe cuidados dos moradores,  funcionando como única praça no local.

O “Área verde, SIM!” conta com apoio do Instituto Nossa Ilhéus (INI) e atua no sentido de exercer o direito à cidade, especialmente, por ser uma área predominantemente residencial. A ação do poder público aconteceu sem qualquer diálogo com a comunidade, que foi surpreendida com a notícia em blogs da cidade sobre a construção das edificações.

O INI e comunidade querem explicações do porquê da escolha dessa área, o qual segundo os mesmos, não teve consulta popular. Um abaixo-assinado já conta com a adesão de aproximadamente mil assinantes até o momento, entre cidadãos e entidades ilheenses e pode ser acessados no link: https://goo.gl/RX92yR.

Na descrição, os moradores alegam que recentemente, prepostos do governo municipal informaram que fariam campos de futebol de areia e quadras poliesportivas na área, justificando a retirada indiscriminada de árvores e de areia, o que modificou parte da paisagem existente. Para a rearborização, foram doadas pelo INI mudas de Ipê, Pitanga, Aroeira e Jatobá, do viveiro do Instituto Floresta Viva, bem como de moradores que doaram outras espécies do bioma Mata Atlântica.

O movimento “Área Verde, SIM!” lembra que o Art. 105 da Lei Orgânica do Município de Ilhéus é claro ao expressar que “não podem ser alienados os bens públicos de uso comum, bem como os de uso especial, enquanto guardarem esta destinação, salvo, quando não mais ocorrer a utilização específica, o que não é o caso da área.”- pontuou um morador.

Lideranças do movimento estiveram no dia de ontem na reunião mensal do Conselho de Meio Ambiente – CONDEMA onde expuseram a situação aos conselheiros. Na oportunidade o presidente do Conselho e Superintendente de Meio Ambiente da prefeitura, Sr. Emílio Gusmão, declarou que está aguardando um posicionamento oficial do setor competente da prefeitura para tomar uma posição, vez que existe, segundo ele, dúvida se trata de uma área verde ou área institucional. Porém, Gusmão já adiantou perante todos os presentes que será contra a construção do Fórum naquele local se for confirmado que se trata de área verde.

Comentário do Blog: Mais uma vez o superintendente Emílio Gusmão entra em choque com o prefeito. Em que pese o aparente desprendimento e espírito público, fica clara a incompatibilidade do ocupante do cargo de confiança com as diretrizes do governo. Recentemente Gusmão se recusou a visitar o Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres (Cetras), nas proximidades da Vila Juerana, somente porque é uma iniciativa da Bamin. Atitude desastrosa, pois o Porto Sul é uma conquista dos ilheenses, e o superintendente do Meio Ambiente não tem o direito de boicotar o empreendimento somente porque é contra sua implantação.

SÓCIOS VÃO À JUSTIÇA POR ANTIGO TERRENO DO CLUBE SATÉLITE

Do Blog do Gusmão

Na última quarta-feira (7), a pedido da nova diretoria do Satélite Esporte Clube de Remo, este blog foi à sede da Associação Comercial de Ilhéus para ouvir os diretores sobre a disputa que envolve o antigo terreno da agremiação. Na oportunidade, conversamos com o presidente David Dantas, o vice-presidente Eduardo Carvalho (Siri), o primeiro secretário Jorge Menezes e o tesoureiro Aracildo Barreto. Eles pretendem ir à Justiça para tentar restituir ao patrimônio do Satélite a área que hoje pertence ao casal José Bispo dos Santos e Maria do Carmo Farias.

O casal ganhou os três lotes do terreno em 2006, como resultado de dois processos trabalhistas contra o clube. Ao fim das ações, a Justiça do Trabalho definiu que o Satélite tinha uma dívida de R$ 31.619,22 com a senhora Maria do Carmo e de R$ 56.813,59 com o senhor José Bispo. Quando eles reivindicaram os direitos, seu filho, o ex-vereador Dero Farias (PT), era o presidente do Satélite.

Para os diretores, Dero não se esforçou para defender os interesses do clube nos processos movidos por seus pais. “Dero presidente, os pais reclamam. Ele vai na audiência, o advogado [do clube] aceita todo débito apresentado, sem nenhuma contestação, e faz um acordo. Desse acordo, ele [Dero] não cumpre o pagamento de nenhuma das parcelas. Como ele não paga nenhuma das parcelas, na segunda parcela vencida os advogados dos pais dele, os reclamantes, pediram a execução total da dívida – a lei admite isso – e [o patrimônio do clube] foi à ‘praça’. Ninguém arrematou. Ninguém fez lance, e o juiz adjudicou os bens em nome dos pais dele. E ele assim se apossa da área indiretamente. Está morando lá dentro. Construiu um sobrado”, declarou David Dantas.

O terreno onde o Clube Satélite se estabeleceu na década de 1980 fica numa das áreas mais belas de Ilhéus, diante da baía do Pontal. Os diretores estimam que o lugar vale pelo menos R$ 1,5 milhão, “sem considerar as benfeitorias”, disse Jorge Menezes.

Antigo terreno do clube à margem da baía do Pontal. Fonte: Ascom/Câmara de Vereadores de Ilhéus.

Segundo Jorge Menezes, Dero anteviu a situação atual da propriedade e “hoje faz daquilo um negócio”. “Explora comercialmente. Cobra a descida e a guarda de embarcações. Aluga o espaço para eventos. Mora lá dentro junto com os pais. Explora o bar. É como se fosse assim: ele deixou acontecer para se beneficiar. Ele projetou na cabeça dele o que poderia ocorrer. Deixou [o processo] correr praticamente à revelia”, concluiu.

Os diretores acreditam que têm um trunfo para anular a decisão da Justiça que tirou o terreno da pessoa jurídica do clube. Ao falar disso, Dantas fez mistério. Disse que não quer dar munição para as outras partes.

Na última terça-feira (6), a Justiça homologou o resultado da assembleia que constituiu a diretoria atual do Clube Satélite. Os diretores comemoraram a decisão como passo importante para o resgate da agremiação fundada em 1925.

O outro lado.

O ex-vereador Dero Farias. Imagem: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

Na tarde de hoje (9), o Blog do Gusmão foi à área que pertenceu ao clube para conversar com Dero, que nos recebeu acompanhado pelo senhor José Bispo. O ex-vereador disse que os depoimentos feitos pelos diretores do Satélite na internet ferem a honra da sua família. “Se eu cometi algum ato ilegal, como eles dizem, por que não procuraram a Justiça para fazer essa reparação? Ficam denegrindo minha imagem nas redes sociais. Para isso, já contratei advogado, que está tomando as providências. Não vou ficar respondendo essa questão em redes sociais. Eles estão me ofendendo, cometendo crime, eu estou indo na Justiça por uma questão legal, para fazer essa reparação”.

Ao contrário do que foi dito pelos diretores, Dero disse que não mora na casa dos seus pais, mas sim, numa residência própria na zona sul da cidade.

Segundo Dero, a reintegração de posse devolveu os lotes 1 e 5 à propriedade do Boca du mar. Na época, o Satélite ficou com os seus lotes originais: 2, 4 e 3 – esse último com acesso à baía. Imagem: Thiago Dias/Blog do Gusmão.

Dero Farias assumiu a presidência do Satélite em 1993. Na época, o clube já respondia processo de reintegração de posse e foi obrigado pela Justiça a desocupar áreas que integram o terreno do Boca du mar. “Antes, o espaço que hoje é ocupado pelo deck e o restaurante do Boca du mar era o campo [de futebol] do Satélite”, disse. Segundo o ex-presidente, a decisão  acentuou a crise financeira do clube. “A reintegração matou a renda que era gerada pelo futebol”.

Conforme Dero, em relação ao resultado dos processos trabalhistas, a diretoria atual do clube tem que provar que seu pai “não trabalhava aqui dia e noite”. Se fosse colocar a rigor da lei, hoje o Boca du mar trabalha com três pessoas. Aqui era só ele [José Bispo] para vigiar e cuidar, e na época minha mãe trabalhava no bar”.

Ainda segundo o ex-vereador, o acordo entre o clube e seus pais foi feito na Justiça para ser o mais transparente possível. Ao contrário da informação de Dantas, Dero disse que a sua gestão chegou a pagar parcelas do compromisso trabalhista. “Tentamos fazer de todas as formas para pagar, inclusive pagamos algumas parcelas. Só que eu não tinha condições de pagar só do meu bolso, precisava recolher, até pela aposentadoria do meu pai. Eles [os diretores atuais] nunca apareceram. A gente fez campanha, fez tudo. Saiu em jornal”.

Dero afirma que não induziu o judiciário a erro. “Se eu induzi a Justiça a erro, tive que induzir não só a Justiça, que decretou, mas também a praça, para ninguém arrematar. Todos os trâmites legais desse processo aconteceram”.

O ex-presidente questiona por que os membros da diretoria atual não se juntaram aos esforços para preservar o patrimônio do clube naquela época. “Seria justo se eu falasse assim: ‘não, meu pai, você não vai receber, não’. Mais de quinze anos trabalhando aí sem receber nada. Isso é justo? Eles se dizem sócios, quando eles contribuíram com mensalidade? Provem que contribuíram com o clube para a gente manter [o patrimônio]. Ou querem só usar e acham que não tem custo?”.

Dero também contestou a afirmação segundo a qual ele havia previsto o destino da propriedade em questão. Para o ex-vereador, a adjudicação do terreno foi uma consequência legal da execução da dívida trabalhista.

ILHÉUS: HOMEM É MORTO INSTANTES APÓS DEIXAR DELEGACIA

Do Agravo

Ilhéus registrou mais um homicídio na madrugada desta terça-feira (13). O crime aconteceu nas proximidades do posto Renascer, localizado no centro da cidade.

Segundo informações policiais, o homem identificado como Joaldo Santos da Silva, 19 anos, foi preso pela Polícia Militar juntamente com dois menores no município de Itacaré , portando dois revólveres calibre 38.

Joaldo juntamente com os menores, foram apresentados na Delegacia de Itacaré e conduzidos para 7ª Coorpin. Horas depois, foi liberado e morto a menos de 600 metros da delegacia.

O Núcleo de Homicídio, sob a coordenação da delegada Dra. Andrea Oliveira investiga o caso. O Departamento de Polícia Técnica fez o levantamento cadavérico.

HOSPITAL REGIONAL DE ILHÉUS FECHA PARA REFORMA

do G1

Hospital Geral Luiz Viana Filho, em Ilhéus, no sul da Bahia, suspendeu os atendimentos, por tempo indeterminado, nesta segunda-feira (12), por conta de uma reforma que será feita na unidade de saúde.

Oito crianças que estavam internadas no local foram transferidas para o Hospital de Ilhéus, onde vão seguir em tratamento pediátrico pelo SUS.

O atendimento a adultos foi interrompido no Hospital Luiz Viana Filho no dia 15 de dezembro, quando os pacientes foram levados para o Hospital Regional Costa do Cacau, também em Ilhéus.

 De acordo com o Raimundo Mota, administrador do Luiz Viana, a unidade vai passar por uma reforma para se tornar um Hospital Materno-Infantil. No entanto, não há data para as obras serem iniciadas e nem previsão para a nova estrutura começar a funcionar.

Segundo o administrador, antes de ser fechado, o Hospital Geral de Luiz Viana Filho contava com 106 leitos e atendia cerca de 200 pessoas por dia, no serviço de urgência e emergência, ambulatório e ala pediátrica.

Ainda segundo Raimundo Mota, a unidade contava com 500 funcionários que foram remanejados para o Hospital Costa do Cacau e unidades de saúde do município.

Em nota, a Sesab informou que a previsão é que a reforma do Hospital Luiz Viana Filho dure cerca de 9 meses. A unidade terá 90 leitos no total. Serão abertos leitos de pediatria, cirurgia pediátrica, unidades de terapia intensiva e semi-intensiva neonatais, leitos PPP (pré-parto, parto e pós-parto) e UTI materna.

Reportagem: G1

FAMÍLIA PROCURA ANIMAL DE ESTIMAÇÃO DESAPARECIDO

Do Agravo

Uma família do bairro Nelson Costa pede ajuda aos moradores da localidade e também dos bairros vizinhos para encontrar o cachorro de estimação que atende pelo nome de Shake.

Ele fugiu na segunda-feira (12) e foi visto no fim da tarde na Avenida Lótus. Quem tiver informações pode entrar em contato pelo número 73-98840-1090.

HOSPITAL DE ILHÉUS COMEÇA A ATENDER PEDIATRIA PELO SUS

A estudante Tainara Francine é mãe do pequeno Pedro Henrique, de dois anos. Ela chegou cedo ao Hospital de Ilhéus. Muito preocupada, a jovem conta que depois do anúncio da reforma do Hospital Regional Luiz Viana Filho, temia que seu filho ficasse sem cuidados médicos. “Meu filho estava internado no Regional, então, pensei que ele não poderia ser transferido. Graças a Deus o município conseguiu um hospital muito bom e isso é o que importa”, avalia. Tainara é uma das mães que a partir de hoje (12), podem contar com os serviços de consultas ambulatoriais e de urgência pediátrica, além de internação em enfermarias a pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), 24 horas.

A ação faz parte de um conjunto de medidas anunciadas pelo prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre e o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, enquanto o Hospital Regional for reformado para, em breve, ser reaberto como um moderno hospital materno infantil de alta complexidade, com UTI Neonatal. Ao todo, o investimento anual tem o custeio da ordem de R$ 5,2 milhões de reais para a prestação destes serviços.

Atendimento funciona – Tranquilidade também para Nilzete Santos de Jesus. Ela relata que ao perceber que seu filho apresentava febre e vômito, tratou de se dirigir ao Hospital de Ilhéus. “Cheguei há alguns minutos e já fui atendida. O atendimento realmente funciona. Já pensou eu voltar para casa com meu filho do jeito que chegou? Iria ser ruim né! Lá, no Regional, funcionava, embora, o atendimento não era tão bom assim, mas espero que depois desta reforma, fique melhor”, opina.

O prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, disse que no início do seu governo pesquisas apontavam uma rejeição de 87% da população aos serviços de saúde prestados pelo município. “Para fazer as mudanças é preciso fazer alterações e para fazer essas alterações e reestruturar a saúde, é preciso ter coragem e investir em infraestrutura física e em atendimento, para Ilhéus deixar de ser exportadora de doentes”, destacou o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre.

O diretor do Hospital de Ilhéus, Jorge Viana, informa que o Hospital de Ilhéus é referência em saúde na Bahia e está preparado para os fluxos de atendimento em conformidade com o contrato firmado com o Governo do Estado. “O hospital possui a infraestrutura para atender as crianças e adolescentes, inclusive com internamento. “Sendo assim, o município garante mais segurança e qualidade no atendimento pediátrico em um dos melhores hospitais da Bahia”, destaca.

Atendimento digno – A secretária municipal de Saúde, Elizângela Oliveira ressaltou que as crianças atendidas pelo Luiz Viana, já foram transferidas para a entidade privada. “A população de Ilhéus terá um atendimento digno e de qualidade”, assegura a secretária. De acordo com a titular da saúde, o tempo de espera na unidade contratada será por classificação. Ela acredita que “nos casos com maior gravidade, este atendimento será de imediato. Já os casos ambulatoriais, vai precisar de um pouco mais”, informa.

Elizângela disse ainda que os atendimentos com foco em ortopedia, a secretaria municipal de Saúde (Sesau) vai colocar os médicos de sobreaviso. “As crianças que necessitarem de atendimento de fratura, serão encaminhadas para o Pronto Atendimento (PA), da Zona Sul”, acrescenta. Além do Hospital da Costa do Cacau, a Policlínica da Conquista já está em reforma, para ser transformada no quarto pronto atendimento médico SUS 24 horas da cidade.

Na última semana, a Prefeitura começou, com recursos próprios, as obras de reforma e ampliação do posto de saúde do bairro Hernani Sá (Urbis). Outros nove postos serão reformados na cidade. Além destes, mais sete postos serão reformados através de convênios federais. Emendas impositivas conseguidas junto a deputados federais que foram votados em Ilhéus, para custeio da saúde. Os investimentos incluem ainda a construção de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), com caráter regional, no Malhado.

 



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia