Para restabelecer a verdade, o Partido Progressista, através da Comissão Executiva de Ilhéus, vem a público contestar veementemente a nota distribuída pelo prefeito Mário Alexandre para justificar o cancelamento do Carnaval. Inicialmente, entendemos que o Carnaval, por ser um evento de cunho cultural e tradicional, deveria ser realizado a partir de um planejamento eficiente que contemplasse os investimentos necessários para o evento.

Objetivando justificar a falta desse planejamento, o prefeito declarou que “os recursos economizados” seriam destinados à saúde, e de forma desastrosa e irresponsável tentou colocar a culpa no governo anterior, que, segundo ele, teve “obras paralisadas por falta de prestação de contas do antecessor”. Em verdade, o governo anterior reformou 41 unidades da Secretaria de Saúde com recursos próprios, e através de convênios firmados deixou três unidades a serem iniciadas, cinco com obras em andamento e uma concluída com a devida prestação de contas. Igualmente através de convênios ampliou e reformou sete unidades de saúde.

Com relação às obras em andamento, após concluídas,  cabia ao novo governo apresentar as prestações de contas, o que não ocorreu em tempo hábil. A população deve tomar conhecimento que o atual governo deixou de alimentar o sistema de prestação de contas nos primeiros meses da administração, ocasionando a suspensão da maioria dos convênios. Todos os dados aqui relatados estão disponíveis no site do Ministério da Saúde, que pode ser acessado por qualquer cidadão. O governo anterior deixou em caixa na Secretaria de Saúde um montante de R$ 11 milhões e 300 mil reais, e em janeiro do ano seguinte foi creditado mais de três milhões referentes às competências de setembro a dezembro de 2016, totalizando quase 15 milhões de reais. O que foi feito com esse recurso não se sabe. No final do governo anterior, apenas um posto de saúde encontrava-se paralisado, e hoje, diante da inercia e incompetência da administração, quase toda rede está fechada ou com funcionamento precário.

Os dados do Ministério da Saúde, que podem ser acessados na internet, demonstram a queda vertiginosa das ações de saúde do atual governo, o que tem contribuído com o grande desgaste da administração. Mesmo assim, nosso desejo é de que o governo atual acerte o passo, para que a população não sofra com a degradação de um serviço tão essencial para a vida.

Atenciosamente,

Executiva Municipal do Partido  Progressista