Da Secom/Ilhéus

Reunião

Nessa quinta-feira (1º), a coordenação do Festival Literário de Ilhéus se reuniu para planejar o evento que vai acontecer nos dias 16, 17 e 18 de maio, na Praça Castro Alves e na sede da Biblioteca Municipal Adonias Filho.

Segundo os organizadores, a edição vai reunir dois grandes eventos do livro: o III Festival Literário de Ilhéus e a VI Feira Universitária da UESC. As iniciativas são voltadas para o livro, a leitura e as diversas formas de acessar conhecimento.

O festival vai ter o tema “Leituras democráticas: juventudes, livros e zaps!” e contará com uma programação variada, com oficinas literárias, bate-papos com escritores locais e nacionais, desconto em livros e muito mais.

Para o secretário municipal da Cultura, Pawlo Cidade, o evento “será, seguramente, um dos maiores eventos literários de Ilhéus que vai envolver várias cidades vizinhas, livreiros, autores, editoras, estudantes, professores e irá potencializar as diretrizes que fundamentam a leitura como prática social”.

Na oportunidade, a diretora da Editora da UESC (Editus), Rita Argollo, destacou que “é preciso consolidar a imagem das bibliotecas como equipamento fundamental na política cultural dos municípios, sobretudo na ampliação e potencialização do acesso ao conhecimento”.

Por sua vez, o presidente da Fundação Calmon, Zulu Araújo, ressaltou que um dos principais objetivos do festival “é destacar e despertar de maneira lúdica o interesse pelo ato de ler, compartilhar leituras, estimular a formação de uma rede de leitores e contadores de história”.

Participaram da reunião: o secretário da Cultura, Pawlo Cidade; o presidente da Academia de Letras de Ilhéus, André Rosa; a diretora da Editus, Rita Argollo; o curador do Festival Literário de Ilhéus (Flios), Fabrício Brandão; o diretor artístico do Dilazenze, Mestre Ney; o diretor de Patrimônio e Inclusão Cultural da Secult, Airton de Carvalho e o presidente da Fundação Pedro Calmon, de Salvador, Zulu Araújo.

O Festival Literário de Ilhéus é uma realização da Academia de Letras de Ilhéus, secretaria municipal da Cultura (Secult), Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc)/Editus e Fundação Pedro Calmon.