Da Secom/Bahia

A Secretaria de Saúde de Ilhéus (Sesau) vem intensificando um trabalho de caráter preventivo para eliminar possíveis criadouros do mosquito Aedes aegypti no município. A atual gestão tem dado ênfase para combater o vetor que transmite a dengue, chikungunya e zika vírus. Nos bairros Teotônio Vilela, Salobrinho, Nelson Costa, Nossa Senhora da Vitória e altos do Basílio e do Coqueiro, dentre outras localidades, se concentram um índice de infestação do Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) que está em torno de 7.1 e necessitam de um cuidado especial dos agentes.

De acordo com o coordenador da Equipe de Campo, Roberto Reis, é preciso que a população também participe ativamente desta ação, tendo alguns cuidados simples e fundamentais para evitar a proliferação do ‘Aedes aegypti’. “É sempre importante lembrar que caixas d’água, cisternas, lajes e calhas entupidas, e pneus velhos e outros objetos expostos ao tempo podem permitir o acúmulo de água que atraem o mosquito”, reforça.

Roberto Reis disse que o trabalho se torna mais positivo quando a população se conscientiza e permite o acesso dos agentes nas residências fechadas que atualmente estão em torno de 25%. Em paralelo a estas ações permanentes uma equipe da Sesau faz inspeções quinzenais em hospitais, cemitérios, oficinas mecânicas e de ferro-velho, borracharias, porto e aeroporto.

O coordenador da Equipe de Campo destaca ainda que a população pode ajudar e denunciar possíveis locais que podem proliferar o “Aedes Aegypti”. Basta informar à Secretaria de Saúde de Ilhéus o endereço residencial ou comercial abandonado ligando para o número (73) 3234-3716 que uma equipe fará a inspeção em 24 horas.