WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


agosto 2017
D S T Q Q S S
« jul   set »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


:: 28/ago/2017 . 19:28

13ª PARADA DA DIVERSIDADE GAY DE ILHÉUS ACONTECE NO PRÓXIMO DIA 24

Da Secom PMI

 

Está prevista para o dia 24 de setembro, último domingo do mês, a 13ª Parada da Diversidade Gay de Ilhéus. LGBT, gays, lésbicas e transgêneros se reunirão para dançar, se divertir, mostrar sua solidariedade, provocar consciência de grupo e cobrar respeito aos direitos frente aos ataques no país que mais mata transgêneros no mundo. O tema deste ano é “Homofobia, NÃO! Lutando pelos nossos direitos e pela nossa vida!”. Dois trios elétricos desfilarão em trajeto que começará na Avenida Soares Lopes, na altura do Edifício Santa Clara. Segundo os organizadores, o evento pretende reunir cerca de 10 mil pessoas no circuito, que devem sair de outras cidades e estados, para participar do evento e movimentar a economia da cidade.

Para o prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, um evento como este tem uma importância significativa porque “essas pessoas precisam ser ouvidas e o que nós pudermos fazer para unir os movimentos de representação, nós faremos, afinal, esta é uma oportunidade de unir diálogo, consciência, prevenção, renda e fortalecimento do Turismo”, assegurou o prefeito.

A Presidente da ONG LESBOS e uma das organizadoras do evento, Diala Magalhães, disse que o evento é uma forma de dar voz as minorias, combater a homofobia e lesbofobia, além de prevenir contra as doenças sexualmente transmissíveis. “Também cobrar respostas acerca das mortes do policial militar e líder homossexual, Tyrone Thomaz, morto há quatro meses e, Ana Adami, morta há dois anos, ambas sem respostas até hoje. Será uma festa linda”, garantiu.

Ainda durante a Parada, a secretaria municipal de Saúde (Sesau) estará realizando a campanha de Saúde em Prevenção das DST/HIV/AIDS, com postos de entrega de preservativos, além dos protestos de Direitos Humanos Contra a Discriminação aos Homossexuais e Homofobia. Entre os destaques que animarão a festa,  estão confirmadas as presenças de Gogo Girls, Beto Villaça, Carolzinha Figueira, Dj Dan Victor, Aysha Pink e muito mais.

 

MULHER É PRESA ACUSADA DE RECEBER RESGATE DE SEQUESTRO DE CIGANO DE ILHÉUS

Do Verdinho

cigano Iranildo Queiroz

 

Uma mulher identificada como Girelene Souza Nascimento foi presa nesta sexta-feira (25) em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, no estado do Mato Grosso, por suspeita de envolvimento no sequestro do cigano Iranildo Queiroz, no dia 08 de agosto na cidade de Ilhéus.
Segundo a Polícia Civil, a mulher foi detida enquanto sacava parte do dinheiro que havia pedido como resgate para a família da vítima.
A prisão aconteceu após a equipe da Polícia Civil de Ilhéus entrar em contato com a equipe do GCCO, informando que parte do dinheiro do resgate havia sido depositado em uma conta no Mato Grosso. Diante da informação, a equipe do GCCO identificou a proprietária da conta, conseguindo realizar a prisão em flagrante em uma agência do banco Itaú.
A informação veio após a prisão de Anderson Santos Weber, conhecido como “Leo”, preso acusado de participação no sequestro do cigano. Segundo o acusado, ele recebeu R$ 490 mil pelo resgate da vítima, dos quais R$ 155 mil foram depositados na conta Girelene. O restante do valor foi dividido entre os outros integrantes da quadrilha.
De acordo com informações, alguns acusados foram detidos pela polícia em Vitoria da Conquista e em Salvador. Todos estão prestando depoimentos e as diligencias continuam com o objetivo de localizar os demais envolvidos.
Girelene foi presa em flagrante e vai responder pelo crime de extorsão mediante sequestro.
Até o momento a vítima continua desaparecida.
Entenda o caso
O cigano Iranildo Queiroz, conhecido também como Ira, foi sequestrado no dia 08 de agosto quando estava em um ferro velho, no bairro Iguape, zona norte de Ilhéus.
Segundo testemunhas, cerca de sete a oito homens fortemente armados renderam a vítima e fugiram em dois veículos – Um Toro de cor branca e um pálio de cor prata.
Os veículos utilizados no sequestro foram abandonados pelos criminosos em locais distintos. Até o momento não há informações sobre o paradeiro do cigano.
A Polícia continua investigando o caso.

BENEFICIÁRIOS DO MCMV COMEÇAM A ASSINAR CONTRATOS

Da Secom/Ilhéus 

Assinatura

Teotônio Vilela, do programa “Minha Casa Minha Vida”, foram assinados no último sábado (26), durante uma ação conjunta da Prefeitura de Ilhéus, através da secretaria de Desenvolvimento Social e Caixa Econômica Federal. “Estou muito feliz. Estava sem casa desde 2009, quando perdi tudo no deslizamento de terra, no morro do Alto Seringal”, fala, emocionado, o contemplado Valdir Santos.

A secretária Soane Galvão, relata que 99% dos tramites para entrega das casas já foram realizados. “Só estamos aguardando o informe do Ministério das Cidades com a data de entrega das chaves. A secretaria está cumprindo o seu papel e concretizando o sonho dos ilheenses que mais precisam. São 656 famílias que terão um lugar seguro e tranquilo para morar”, afirma.

 As assinaturas dos contratos foram realizadas no Colégio da Polícia Militar Rômulo Galvão (CPM), situado na Rua David Maia, S/N, Pontal, das 08h às 16h. Uma equipe com cerca de 40 profissionais trabalhou na ação, que foi elogiada pelos contemplados pelo modelo de organização e de celeridade no atendimento. 

Valeria Santos de Jesus relata que agora está tranquila. “Moro com meus dois filhos no Alto do Carvalho. No período de chuvas vivemos apreensivos com medo dos deslizamentos. Agora teremos um lugar seguro para viver”, declara.

O gerente da Caixa Econômica Federal, agência Jorge Amado, Haroldo Motta, também esteve presente durante o período das assinaturas dos contratos, orientando e tirando algumas dúvidas dos contemplados.

O coordenador da Habitação da SDS, Welder Santos, relata que “os beneficiários que não conseguiram comparecer no sábado podem se dirigir ao setor, na rua Vereador Mário Alfredo, S/N, das 07h ás 13h, até sexta-feira, 01 de setembro, para assinar os contratos”. 

Os contemplados devem levar a Carteira de Identidade ou documento oficial com foto, termo de vistoria e, sendo que o(a)s casado (a)s, precisam comparecer ao lado do companheiro (a).

QUANDO O BOM SENSO É POSTO DE LADO

Do Ilhéus em Pauta 

A cena

Inspirado nas Olimpíadas Rio 2016, e seguidos por outras cidades-sede dos jogos e cidades importantes do país, os letreiros estilizados são uma forma de chamar a atenção dos turistas e locais para que os mesmos batam fotos e publiquem em suas redes sociais, assim colocando a cidade em evidência.

Não deixa de ser uma boa sacada de marketing. E para o município, que seguiu os exemplos do Rio, Salvador, Recife, Porto de Galinhas e outras cidades, foi na vertente e aderiu à tendência. Apesar de ter sido construído próximo ao emissário submarino onde a Embasa trata o esgoto antes de lançar ao oceano e o cheiro característico predominar no local, a atração já está integrada à paisagem.

O letreiro instalado esse ano na Avenida Soares Lopes, centro da cidade, mede 1,80m de altura e 50cm de espessura, é uma propaganda natural e instantânea e deveria ser usada para essa finalidade(*). No entanto, um leitor do Ilhéus em Pauta que pediu para não ser identificado, nos enviou imagens que provam que o bom senso deveria imperar em cima do óbvio.

No ultimo domingo (27), as imagens mostram claramente um grupo de pessoas (5 homens e 1 mulher) todos jovens, que não se contentaram em apenas ficar à frente da imagem. Subiram na estrutura e posaram para fotos, sorrindo. Dos 5 que aparecem na imagem, 1 pessoa está na base e os demais na parte de cima.

Segundo a Prefeitura, como o letreiro é plotado, de tempos em tempos pode-se mudar a imagem com situações que retratem situações do cotidiano ou cultural do município(*). Pode-se acrescentar as despesas, uma possível manutenção em sua estrutura, se situações como essa se tornarem frequentes. Não se sabe se são locais ou turistas que se prestaram a fazerem isso. De toda forma, isso pode gerar acidentes como quedas por exemplo ou danos à sua estrutura, e por ser um dos marcos turísticos da cidade, não é um exemplo a ser seguido.

Essa é a segunda ocorrência na Av. Soares Lopes somente nesse último final de semana. Uma publicação recente do site mostra que um vaso sanitário foi descartado na mesma Avenida, causando as mais diversas reações nas redes sociais (relembre aqui).

Além dessas situações pontuais, existem outras que são noticiadas aqui no Ilhéus em Pauta, e por não se tratar de um ponto turístico, não tem tanta apreciação pelo poder público pelo menos num primeiro momento em buscar soluções, como por exemplo, o abrigo temporário de ônibus no centro que ainda não foi trocado para um definitivo, o caso da horta instalada no meio de uma via pública, ou o caso da Vila Freitas, onde um buraco foi sinalizado com placas de ferro, para se evitar acidentes, isso só para citar alguns.
Se você, caro leitor, tem demandas ou problemas em seu bairro que merecem ser noticiados, entre em contato conosco através do nosso Fale Conosco. E como sempre, o poder público, através dos seus representantes, tem espaço garantido no site para todo e qualquer esclarecimento que queiram ofertar.

(*) Com informações do site O Tabuleiro.com

SAF CONTRATA EM ILHÉUS 

Do Ilhéus em Pauta 

O grupo SAF está recrutando pessoas do sexo masculino para atuar na área de vendas.

Os candidatos devem ter a partir de 25 anos de idade, segundo grau completo e que possuir habilitação.
Os interessados podem deixar o currículo na unidade do SAF no centro da cidade, ou entrar no site www.gruposaf.com.br e fazer o cadastro na aba “trabalhe conosco”

BARCO DE PESCA AFUNDA NO MAR DE ILHÉUS 

Do Ilhéus Notícias

Naufrágio

Os ventos fortes durante este final semana na cidade de Ilhéus deixaram o mar bastante perigoso. Um barco de pesca naufragou neste sábado, na prainha, próximo ao Porto do Malhado .

De acordo com as informações,  não houve vitimas. Alguns pescadores tentaram evitar o naufrágio da embarcação, mas não tiveram êxito.

Os motivos do naufrágio vão ser apurados pela Marinha

TIROTEIO NO GOVERNO MARÃO 

Do Ilhéus.Net

Nazal e Bento não se bicam

Após o Radialista Vila Nova apontar supostos culpados pela “buracaria” na cidade, Nazal o procurou para esclarecer a situação.

Segundo Nazal, Bento que segurou a suspensão do embargo da Usina Asfáltica, pois desde o inicio do mês que já havia enviado para publicação a suspensão, todavia, não foi publicado. 

Após a polêmica, Bento publicou a suspensão do embargo no Diário Oficial.

Por outro lado, Bento informou ao radialista que existe uma orquestração no governo que visa o seu desgaste.

ANAVITÓRIA TEM SHOW CONFIRMADO EM ILHÉUS 

Show em Ilhéus

A dupla AnaVitoria, conhecida por tocar pop rural e arrebatar fãs pelo Brasil, tem show confirmado pra Ilhéus em outubro.

A apresentação, confirmada no perfil oficial da dupla no facebook, será dia 7 de outubro, no Centro de Convenções.

Os ingressos estão à venda no site eventim.com.br e custam 50 reais.

A HISTÓRIA DO CRISTO REDENTOR DE ILHÉUS 

Por Gérson Marques

O Cristo

Aos primeiros raios do dia a notícia varreu a cidade como um terremoto, em sua casa o prefeito foi acordado aos gritos, havia uma frenesi generalizada e uma histeria coletiva por todos os cantos, o Bispo, muito nervoso correu para igreja acompanhado por um grupo de padres e devotos, todos se perguntavam como isso tinha acontecido, por que? Seria coisa de Deus? Ou daquele?

Para o prefeito, não havia dúvidas, era coisa da oposição, aqueles comunistas ateus, materialistas dos diabos interessados em combater seu governo, com golpes baixos e sabotagem.

Em pouco tempo uma multidão já se formava no local, as pessoas vinham de todos os lugares e se dirigiam em hordas para a ponta do Unhão (conhecida hoje como praia do Cristo), as ruas e a praia estavam apinhadas de gente assombradas com a notícia e completamente incrédulas com o que viam, assim começou o dia vinte e sete de junho de mil novecentos e quarenta e dois, em Ilhéus, véspera do aniversário da cidade.

Nas proximidades do local, um conhecido estivador morador do Outeiro, dos primeiros a ver o ocorrido, comentava em voz alta que nos últimos dias coisas estranhas estavam acontecendo em Ilhéus, para ele,tudo era sinal do fim dos tempos, disse lembrando o caso do fantasma alado que fora visto por muitos no povoado do Banco da Vitória, voando a noite entre o cemitério e a fazenda dos suíços, fazia um barulho tenebroso, disse o estivador, soltando um grunhido macabro que assustou os presentes, lembrou também do padre holandês, que morreu afogado no Rio do Braço e dias depois foi visto por muitos rezando uma missa na capela da fazenda dos Catalão, e agora isso aqui uma coisa inexplicável e assustadora, era sem dúvida um sinal do fim dos tempos, insistiu o estivador.

Perto dali, em uma roda de fazendeiros de cacau e comerciantes o líder oposicionista Nelson Adami de Carvalho, apresentava sua tese para o acontecimento, baseado em uma teoria conspiratória, dizendo que o ocorrido fora sem dúvida uma invenção do próprio prefeito, só para caluniar a oposição, no que era apoiado por uns e refutado por outros.

O fato, porém começa um ano antes no verão de 1941, segundo notícias vinculadas no vespertino Diário da Tarde, ao chegar de uma viagem a capital da República, o prefeito Alfredo Pessoa, alegou que durante sua estadia no Rio de Janeiro, teve um sonho em que Deus “teria aparecido em pessoa” como disse o prefeito, a sua frente pedindo que ele construísse uma estátua do Cristo Redentor em Ilhéus, que deveria ficar localizada no cume do Morro de Pernambuco, de braços abertos, saudando navios, veleiros, lanchas, brigueis e todo tipo de embarcações com seus marinheiros e passageiros que chegavam a cidade pelo mar.

Na época, a oposição através de editoriais e notícias no jornal oposicionista A Gazeta de Ilhéus, acusava o alcaide de estar fazendo proselitismo, transformando Deus em seu cabo eleitoral, com vistas as eleições vindouras, a obra do Cristo seria nada mais que uma imitação barata do que ele tinha visto no Rio de Janeiro, o famoso Redentor da capital federal, fazer um desse em Ilhéus era faraônico e dispendioso para uma cidade em que a maioria das ruas eram de terra e muita lama em tempos de chuva.

Ciente das críticas o prefeito fez uma aliança com o Bispo D. Miguel Proença, que em troca de uma boa ajuda para construção da Catedral, apoiou a ideia divina, que, segundo o Bispo “teria o próprio Deus solicitado ao prefeito”, irritando profundamente a oposição.

Em abril daquele ano, uma missa campal no cume do Morro de Pernambuco, marcou o inicio da obra, houve a benzedura do local, discursos políticos, fogos de artifícios e pedra fundamental, o prefeito não perdeu a oportunidade de demonstrar sua intimidade com Deus, dizendo a todos que falava com o senhor diariamente e que Deus teria dito a ele de seu apreço por Ilhéus, disse o prefeito que estava ali não para cumprir uma promessa de campanha, mas uma promessa divina feita ao maior de todos os eleitores, o próprio, que havia aparecido a ele “em pessoa” para pedir que ali fosse feita uma estátua em homenagem ao seu filho crucificado.

Passado um ano do início da obra, que se mostrou enormemente penosa e cara, dada às dificuldades naturais em transpor para o outro lado da baia pedras, areia, cimento, madeira, ferro e em fim todo material necessário a empreitada, foi anunciada a data da inauguração para vinte e oito de junho de quarenta e dois, o principal acontecimento do aniversário da cidade.

Uma longa lista de convidados foi elaborada com antecedência, entre eles o Cardeal D. Murilo Costa, Arcebispo Primaz do Brasil, que confirmou a presença na condição de representante do Papa, e o governador do Estado, Juracy Peixoto que, segundo o prefeito passou um telegrama confirmatório de sua ilustre presença, nos dias que antecederam a inauguração o prefeito fez seu governo trabalhar a todo vapor, convidou para abrilhantar o evento filarmônicas de doze cidades do Estado, o Clube Social frequentado pela elite ilheense divulgou a realização de um grande baile de gala, com trajes a rigor, terno para os homens e vestidos longos para mulheres, diversas famílias tradicionais organizaram almoços e jantares para parentes, amigos e importantes autoridades esperadas para os festejos cívico religioso, arvores foram podadas e pintadas de cal, ruas varridas e mato arrancado, as tradicionais bandeirolas já enfeitavam as ruas do centro uma semana antes, os comerciantes animados sentiram o aumento súbito nas vendas de tecidos, sapatos, chapéus, joias e todos apetrechos de maquiagens, perfumaria e acessórios. Para desespero da oposição a cidade só falava na inauguração da estátua do redentor, os mais exagerado se eufóricos bairristas afirmavam que ela era ainda mais bonita e maior que a da capital.

No entanto, tudo que foi programado estava em suspenso com a noticia que abalou a cidade naquela manhã.

Era madrugada quando o pescador Olegário Da’Silva, zarpou da Ponta da Pedra com seu pequeno veleiro de pesca na direção da barra, rumo a alto mar, fazia isso todos os dias, nos últimos meses se acostumou a ver a obra do Cristo, em todas suas etapas, o início quando foi feito o gigantesco pedestal de pedras, e a cada dia a estátua de cimento e ferro sendo erguida lentamente e ganhando forma, podia ver as linhas retas das vestes sagradas, a corda atada a cintura do salvador denotando a simplicidade de suas vestimentas, o tórax robusto, e tempos depois os braços longos e generosos abertos para o mar, nos últimos meses, viu os operários moldando a cabeça com longa cabeleira, a barba e o rosto sereno de olhar iluminado e radiante do filho de Deus, Olegário gostava da visão quando passava na boca da barra, fazia várias vezes o sinal da cruz, tanto na saída para o mar, quanto na volta da pescaria agradecendo ao Cristo, agora finalizado, a fartura em suas redes no generoso mar dos Ilhéus, naquela manhã tendo navegado a longa curva da baia empurrado pelas últimas baforadas do terral, já podia ver a barra com suas ondas douradas refletindo a luz do sol que começava a nascer, pouco depois, como fazia todos dias aproximou a mão do rosto para se benzer, olhou para o cume do Morro de Pernambuco onde na véspera viu a estátua sendo pintada de branco em retoques finais, e para sua surpresa não à viu onde esperava, pensou que o barco estava no lugar errado, talvez mais pra dentro da baia, logo, constatou que não, ele conhecia aquelas águas como suas próprias mãos, voltou a olhar para o cume do morro agora a estibordo, onde com certeza estaria gloriosamente o redentor de braços abertos, e nada! Passou as mãos molhadas no rosto, sentiu o sal da água nos lábios, firmou mais uma vez o olhar em busca da imagem e constatou que realmente não a enxergava, pensou tratar-se de uma nuvem cobrindo o Morro, mas notou um céu azulado escuro quase sem nuvens, não podia ser, onde foi parar o Cristo enorme que ainda ontem quando voltou do mar estava ali? Muitas coisas passaram pela cabeça de Olegário naquele momento, talvez estivesse endoidecendo, meio amalucado, seria aquelas cachaças no bar de Zefá todas as noites, ou cansaço de anos da labuta interminável, lembrou da mãe dizendo que muito sol na cabeça deixava o juízo mole, e seguiu variando o pensamento sem nada entender, quem sabe seria um capricho do próprio Cristo, um senhor tão poderoso, resolveu sair por aí, cansou da posição de braços abertos, estaria provavelmente deitado ali na grama recém aparada junto aos coqueiros do Morro… de repente voltou a si de olhos muito arregalados com o barco já a deriva, olhando em volta, encontrou por fim a magnífica estátua, não para seu alívio, mas sim para piorar sua confusão mental, o Cristo tinha mudado de lado, desceu do Morro, atravessou o canal da baia e se postou na ponta do Unhão, do mesmo jeito que fora erguida, em suas vestes longas, a corda na cintura, os braços generosos abertos ao mar e aqueles cabelos longos e a barba no rosto sereno e iluminado, tudo ali só que em outro lugar. Olegário sentiu o chão sumir a seus pés, o mar se abriu e o dia escureceu, imaginou-se morto, louco, visionário, cego, pecador tudo ao mesmo tempo e nem assim conseguia entender. Como o Cristo Redentor de cimento e ferro havia mudado de lugar de um dia para outro, ficou ainda mais perplexo quando notou que até o enorme pedestal de pedras também se mudou com o Cristo, assim, o pescador Olegário foi o primeiro a constatar o ocorrido, mas não o único, Manoel Firmino, estivador e morador do Outeiro também se assombrou com o que viu logo cedo lá de cima da janela de sua casa, debruçada do alto da colina sobre a entrada da barra, dali mesmo assistiu dia após dia a construção da estátua, assim como Olegário, viu a construção do pedestal e de cada etapa daquela enorme imagem que se impôs na paisagem, mas que agora simplesmente não estava lá, estava cá, ao pé de seu Outeiro na ponta do Unhão, foi ele que pôs a boca no trombone e soltou a notícia bomba acordando toda cidade.

A multidão que agora já reunia quase todos os moradores da pacata Ilhéus da década de quarenta, chegava ao Unhão pela rua Dois de Julho ou pela avenida Copacabana (antigo nome da Soares Lopes), testemunhavam assombrados o ocorrido, no meio do povo não tardou um conhecido carola, coroinha, sacristão e quase padre, Juca Galdino gritar em plenos pulmões.– É um Milagre! no que foi acompanhado pelos milhares de devotos e também pelos infiéis na mesma cantilena, Milagre! Milagre! Milagre! um milagre acabava de acontecer ali, de imediato um fervor religioso tomou conta de todos que começaram a rezar, muitos prostrados de joelhos ao chão e em lágrimas.

Na prefeitura, o alcaide Alfredo Pessoa bradava aos montes os impropérios acusatórios aos opositores, segundo ele, acomunados com o diabo, para desmoraliza-lo perante os eleitores e a Deus, inconformado, mandou cancelar a inauguração e ordenou que a estátua teria que voltar ao alto do Morro de Pernambuco, custasse o que custasse. O Bispo, porém desta vez não apoiou o prefeito, disse que a estátua tinha que ficar onde agora estava, foi realmente um milagre, o próprio Cristo escolherá o local, o prefeito possesso de raiva não aceitou a tese do Bispo, e de imediato o acusou de se vender a oposição, já estes por sua vez, sentindo os novos ares aderiu subitamente a opinião popular e adotou o discurso do milagre, acusando o prefeito de querer desrespeitar a vontade de Deus. O caos político se instalou na cidade, as vésperas do aniversário e da pomposa inauguração, o prefeito não abria mão de mandar desmanchar a estátua e reergue-la no alto do Morro de Pernambuco, onde Deus em pessoa teria pedido a ele, repetiu pela milésima vez a história do sonho.

Inconformados com a decisão de destruir a estátua, os fervorosos devotos se revoltaram e resolveram proteger a estátua da sanha demolidora do prefeito, a oposição em comitiva foi ao Bispo fazer um apelo por sua intervenção, que,evocando a condição de autoridade maior nos assuntos do cristianismo e agora apoiado pela oposição, manteve a inauguração para o dia seguinte com todas as pompas da programação já preparada, para alegria geral da população.

Assim, no dia vinte e oito de julho de 1942 com grande festa, pompas e circunstâncias toda população de Ilhéus e região, na presença de autoridades convidadas, do Bispo D. Miguel Proença, acompanhado do Governador e do Cardeal Primaz, e na presença dos políticos da oposição inaugurou a estátua do Cristo Redentor de Ilhéus na Ponta do Unhão, hoje conhecida como Praia do Cristo, onde ainda está.

O prefeito Alfredo Pessoa, tomado de raiva e profunda crise de dor de cotovelo, não compareceu ao evento, conta-se que dias depois foi amarrado em camisa de força quando sozinho tentava em posse de uma marreta destruir a estátua, levado ao internato no manicômio Juliano Moreira em Salvador nunca mais voltou a cidade.

Gerson Marques é produtor de Cacau e Chocolate e Diretor Presidente da Associação dos Produtores de Chocolates de Origem do Sul da Bahi

ILHÉUS SEDIA EVENTO SOBRE MOBILIDADE E SEGURANÇA PÚBLICA 

Do Blog do Gusmão

Nos dias 15 e 16 de setembro, Ilhéus vai sediar o II Congresso e Seminário Estadual de Formação dos Agentes e Profissionais de Trânsito do Estado.

O evento vai reunir profissionais e agentes de trânsito de vários municípios. Servidores das polícias militar e federal, do Detran, do Dnit e do Derba também vão marcar presença.

O objetivo da atividade é analisar a mobilidade urbana como dinâmica importante para a segurança pública. Os participantes também vão discutir o alto índice de mortes e acidentes no trânsito, com ideias e soluções para superar os desafios encontrados.

A inscrição deve ser feita neste link, até o dia 11 de setembro. O custo é de cem reais para o público em geral e de cinquenta reais para os membros do Sinditran Bahia.

O congresso vai ter carga horária de dezoito horas, com direito a todo o material do curso, incluindo certificado e uma miniatura do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) autografada pelo autor.

IDOSO TRAZIA 31 KG DE MACONHA PRA ILHÉUS

Do Agravo 

Droga

Na última quinta-feira (24), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu um idoso, de 60 anos, que levava 31,05 kg de maconha em um ônibus, na Rodovia Presidente Dutra (BR-116), na altura de Itatiaia. Os 38 tabletes da droga estavam escondidos na bagagem do suspeito e foram encontrados com a ajuda do cão da PRF.

A ação faz parte da Operação Égide, que reforça o policiamento nas rodovias federais do estado. De acordo com a polícia, o homem estava em um ônibus que fazia o trajeto São Paulo x Ilhéus. Ele disse que era comerciante e que pegou a mala com uma pessoa conhecida, na Rodoviária do Tietê. Depois, o suspeito levaria a mala até a cidade da Bahia.

O idoso foi preso por tráfico de drogas e encaminhado a 99ºDP (Itatiaia). A PRF não divulgou a identidade do vovô traficante.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia