A prefeitura de Ilhéus quebrou acordo firmado com funcionários da educação que igualava automaticamente o valor do tíquete de alimentação desses servidores com os das demais áreas, afirma o site Ilhéus Notícias com base em informações prestadas pelo sindicato dos professores (APPI).

Hoje, funcionários ligados à área da educação recebem 160 reais a menos que os da saúde, por exemplo. São 200 reais mensais, contra 360. Para acabar com esse problema, o sindicato e a prefeitura acordaram de igualar os valores automaticamente.

Dessa forma, ficou acertado que seriam pagos os R$200 dia 20, o que foi cumprido, e R$160 dia 30 de junho, que até a presente data não constou nos cartões. Ainda de acordo com pessoas da classe, a partir deste mês o valor total do tíquete seria liberado integralmente no dia 20 de cada mês, igualando aos demais funcionários municipais.

Com a quebra deste acordo, funcionários da educação estão com a “mão na cabeça”, visto que havia um acordo a ser cumprido. Uma reunião foi marcada com a prefeitura para a tarde desta quarta, dia 5. Caso não haja posicionamento favorável à categoria, os servidores pode iniciar paralisação.