Lideranças dos trabalhadores dos Correios tiveram espaço na sessão dessa quarta, dia 7, da Câmara de Ilhéus e falaram das dificuldades da categoria na cidade, principalmente quanto à violência contra carteiros.

Segundo o sindicalista Joseval Santos, somente nos últimos meses, dois carteiros foram agredidos, incluindo uma mulher. 

As agressões teriam partido de pessoas irritadas com o constante atraso das correspondências, fato que vem sendo notado na cidade. 

De acordo com Josevaldo, o problema se deve à falta de efetivo e veículos pra atender todos os bairros, assim como à forma desordenada como Ilhéus tem crescido. Condomínios inaugurados nos últimos anos, como o Sol e Mar e Vog, ainda não contam com entregas regulares.

O sindicalista ressaltou ainda que, hoje, 38 carteiros são obrigados a dar conta de atender 174 mil ilheenses, o que causa sobrecarga de trabalho e, ainda assim, áreas ficam sem ser atendidas.